WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de pocoes




cobra produtora marcus solla acougues angelica fabricio

:: 7/abr/2021 . 22:54

MALA RECEBE Rondesp a tiros no Bairro Pedrinhas final CPF cancelado

Um suspeito ainda não identificado , morreu em confronto com a Rondesp, na noite desta quarta-feira (07), no Bairro Pedrinhas em  Vitória da Conquista.

As primeiras informações dão conta de que a polícia foi recebida a tiros pelo suspeito. Ele foi alvejado e encaminhado ao hospital de Base, onde foi confirmada a morte.

É #FAKE que Anvisa liberou Ivermectina e ainda ampliou sua dosagem para tratamento de Covid-19

Circula pelas redes sociais o vídeo de uma médica que diz que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou e dobrou a dose recomendada de Ivermectina para tratamento da Covid-19. É #FAKE.

A Anvisa não liberou a Ivermectina para uso em casos de Covid-19, como diz a médica. O que a agência decidiu, em setembro do ano passado, foi dispensar a retenção de receita para compra do remédio nas farmácias.

“Verificou-se que os medicamentos Ivermectina e Nitazoxanida, no momento, não se encontram sob ameaça de desabastecimento de mercado. A alteração foi adotada visando garantir o acesso da população ao tratamento de verminoses e parasitoses bastante conhecidas e bem significativas”, disse a agência, na ocasião.

A decisão de reter as receitas tinha sido tomada em julho porque a procura pelo medicamento para “prevenir” a Covid causou uma grande procura por ele e levou à falta do remédio nas farmácias, preocupando pacientes que precisavam dele para tratar doenças causadas por vermes e parasitas para as quais ele é receitado. Já a Covid-19 é causada por um vírus.

A Ivermectina faz parte do chamado “kit covid”, que consiste em uma série de medicamentos sem eficácia contra a doença, mas que, mesmo assim, têm sido defendidos e receitados por alguns médicos. Esse kit, também chamado de tratamento precoce, é criticado por médicos e entidades médicas brasileiras e internacionais pois não há, até o momento, remédio capaz de prevenir a infecção pela doença, ao contrário do que dizem os defensores do kit.

Procurada pelo G1, a Anvisa esclarece que o uso da Ivermectina é indicado apenas para as finalidades que constam de sua bula. E a Covid-19 não é uma das doenças para as quais o remédio tem eficácia comprovada.

“A Anvisa avalia e aprova a indicação que consta na bula dos medicamentos. O único medicamento com indicação em bula aprovada pela Anvisa para tratamento de Covid é o Remdesivir. Isso significa que este é o único medicamento para o qual o fabricante apresentou estudos conclusivos que demonstraram a eficácia contra Covid19.”

Ainda assim, o antiviral pode ser usado somente em pacientes internados com pneumonia e em suporte de oxigênio, sem ventilação mecânica, e não é vendido em farmácias.

“Outros medicamentos têm sido utilizados em protocolos de teste contra a doença. Este é o uso conhecido como off label e não é regulado pela Anvisa.”

De acordo com a bula, a “Ivermectina é indicada para o tratamento de várias condições causadas por vermes ou parasitas”. E indica o medicamento para tratar:

  • Estrongiloidíase intestinal: causada por um parasita denominado Strongyloides stercoralis.
  • Oncocercose: causada por um parasita denominado Onchocerca volvulus.
  • Filariose (elefantíase): causada pelo parasita Wuchereria bancrofti.
  • Ascaridíase (lombriga): causada pelo parasita Ascaris lumbricoides.
  • Escabiose (sarna): causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei.
  • Pediculose (piolho): causada pelo ácaro Pediculus humanus capitis

A própria fabricante da Ivermectina, a farmacêutica Merck, fez um comunicado informando que não há dados disponíveis que sustentem a eficácia do medicamento contra a Covid-19. Fonte: G1

Com mais de 8 mil mortos em 48h, Brasil passa de 340 mil óbitos por Covid-19 País registrou 3.829 mortes e 92.625 novos casos da doença nas últimas 24h

Cemitério em Manaus (AM) durante a pandemia da Covid-19O Brasil registrou, nesta quarta-feira (7), 92.625 novos casos de Covid-19, chegando ao total de 13.193.205 contaminados pela doença. Nas últimas 24 horas, 3.829 pessoas morrem vítimas da doença, e o país já acumula 340.776 mortes causadas pela pandemia do novo coronavírus, segundo informações divulgadas pelo Conass (Conselho Nacional de Secretários da Saúde).

Nesta terça-feira (6), o Brasil registrou o maior número de óbitos, ultrapassando pela primeira vez as 4 mil mortes, foram 4.195 vítimas registradas em apenas 24 horas. Esta é primeira vez que o país registra mais de 8 mil mortos no período de 48 horas.

São Paulo segue como o estado brasileiro com maior número de casos e de vítimas da doenças, já são mais de 79 mil mortes e mais de 2 milhões de contaminados.

Depois de São Paulo, os estados de Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina lideram, respectivamente, no número de casos e mortes gerados pela Covid-19 no Brasil.

Em São Paulo, o governador João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (7) a ampliação do Programa Estadual de Vacinação (PEI) ao grupo de idosos de 67 anos, que serão vacinados a parir do dia 14 de abril. Os paulistas entre 65 e 66 anos também serão imunizados nesta nova etapa da campanha de vacinação, que começa no dia 21 de abril para este grupo.

Já na Paraíba, uma universidade particular de Campina Grande, recebeu autorização da Justiça para importar doses de vacina contra a Covid-19 e imunizar alunos e funcionários. A instituição é a primeira universidade privada do país a conseguir esse tipo de consentimento.

As projeções feitas por especialistas ouvidos pela CNN, de que abril deve ser um mês ainda mais letal que março, quando morreram 66,8 mil pessoas vitimadas pela Covid-19, número recorde desde o início da pandemia, começam a se concretizar.

A média diária de óbitos nos seis primeiros dias de abril já supera em 19,23% a de março. Isso representa mais de 400 mortes a mais por dia.

Alexandre Garcia: “Um alerta de perigo para a democracia brasileira” “Quando liberdades garantidas pela Constituição são feridas, a democracia é atingida”

 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press)

O mês de abril entrou com um alerta de perigo para a democracia brasileira. Seis presidenciáveis assinaram um manifesto, que saiu nos jornais do dia 1º. Mandetta, Ciro, Doria, Leite, Amoedo e Huck. Não constam as assinaturas de Lula, Moro e Bolsonaro. O manifesto afirma que “a democracia brasileira é ameaçada”, uma constatação tardia: há tempo que estão presos, por crime de opinião, um jornalista e um deputado federal — no que o Brasil se assemelha à Venezuela. A ameaça torna-se mais consistente com o silêncio da mídia a respeito do jornalista e com a anuência do próprio Legislativo a que pertence o deputado.

O manifesto adverte sobre “submissão arbitrária do indivíduo ao Estado…respeito aos direitos individuais… excesso, abuso, intimidação”. Mas, ironicamente, os dois governadores que o subscrevem baixaram medidas que atingem direitos fundamentais do artigo 5º, cláusula pétrea da Constituição, como liberdade de locomoção, de trabalho, de reunião, de culto. A prisão do deputado infringiu a inviolabilidade do mandato prevista no art. 53 da Constituição e o asilo inviolável da casa, também do art. 5º. A censura e a prisão do jornalista feriram a liberdade de manifestação, da mesma cláusula pétrea, e as liberdades de expressão e informação, garantidas pelo art. 220.

Quando liberdades garantidas pela Constituição são feridas, a democracia é atingida. O manifesto constata que “não há liberdade sem justiça”. Aí vem a lembrança de que se anularam condenações por corrupção, resultado de julgamentos em três instâncias da Justiça. E ainda houve um julgamento por suspeição do juiz que presidiu na primeira instância os processos anulados — com base em provas obtidas por meios ilícitos —, o que é inadmissível, como está no pétreo art. 5º.

O manifesto registra que democracia é direito ao voto. Por três vezes, os legisladores criaram um comprovante que garantisse o voto digitado na urna eletrônica — por três vezes as leis foram derrubadas pela Justiça: projetos de Roberto Requião (MDB), Flávio Dino (PCdoB) e Brizola Neto (PDT) e Bolsonaro (PP). O PSDB, após derrota de Aécio, constatou que a urna eletrônica não comporta auditagem. Ora, a insegurança no direito do voto também é perigo para a democracia. O manifesto não “dá o nome aos bois” nem registra os atos que motivaram o alerta, mas alguns indícios mais evidentes estão na nossa cara. Perigo é a passividade, que rima, mas não se mistura com liberdade.

SALVADOR-Dona de bar é executada a tiros; assassinos a chamaram pelo apelido

303057-IMAGEM_NOTICIA_0

A dona de um bar de 48 anos foi morta a tiros, na Rua Recanto das Mangueiras, no bairro de Pau da Lima, localidade da Portelinha, em Salvador, na terça-feira (6/4).

De acordo com reportagem da RecordTV Itapoan, a vítima foi identificada como Kátia Silene da Silva, conhecida no bairro como “D. Kinha”.
Segundo relato de populares, os suspeitos chegaram armados ao bar e chamaram a vítima pelo apelido. A mulher atendeu ao chamado e foi atingida por vários disparos à queima roupa. O crime será investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios Central.

Prefeita Nilda Magalhães visita unidades de saúde, acompanha reforma e discute outras melhorias

Na manhã desta quarta-feira (07/04), cumprindo agenda de visitas, a prefeita de Poções, Nilda Magalhães, esteve nas unidades de saúde dos bairros São Paulo, Lagoa Grande, Bela Vista, Centro (Puericultura) e Santa Rita (Policlínica).
Na unidade do bairro São Paulo, ao lado do secretário de saúde Jorge Luis e de demais membros da administração municipal, Dona Nilda pôde acompanhar o andamento dos trabalhos de reforma no local. Além disso, a gestora avaliou a necessidade de melhorias nas demais unidades visitadas.
“Desde que assumimos a prefeitura, temos comparecido a diversos setores da administração, acompanhando de perto o trabalho de todos os servidores. Dessa forma, conseguimos estar mais próximo dos funcionários e também saber dos anseios da comunidade”, disse Dona Nilda.
DECOM-PMP

Prefeita Nilda Magalhães visita novas instalações do CAPS

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e pessoas em pé
A prefeita de Poções, Nilda Magalhães, visitou, na manhã desta quarta-feira (07/04), as instalações do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), localizado na Avenida Vitória da Conquista.
Dona Nilda esteve ao lado do secretário municipal de saúde, Jorge Luis, reforçou importância do serviço à comunidade e elogiou a nova estrutura. “Aqui é um lugar aconchegante e bem espaçoso, e foi escolhido exatamente visando o conforto dos usuários e o bom desempenho das atividades”, disse.
Por fim, a gestora destacou a importância do diálogo com os servidores na busca por melhorias contínuas. “A nossa gestão sempre estará aberta a escutar os servidores, assim como toda a população”, ressalta.
DECOM-PMP

Prefeita Nilda Magalhães visita obra da Pça. Monsenhor Honorato e avalia necessidade de melhorias no Ceasa

Na tarde da última terça-feira (06/04) a prefeita de Poções, Nilda Magalhães, esteve na região da feira, onde visitou a obra de construção dos boxes da Praça Monsenhor Honorato e avaliou a necessidade urgente de melhorias no Centro de Abastecimento – Ceasa.
A gestora aproveitou o momento para ouvir os anseios dos comerciantes e consumidores.
Dona Nilda esteve ao lado do secretário municipal de agricultura, Jaimilson Moreira, do do engenheiro Diego Oliveira e de demais membros do seu governo.
DECOM-PMP

07 de abril – Dia Mundial da Saúde!

Nosso reconhecimento a todos os profissionais de saúde que estão na linha de frente da pandemia.
Gratidão a vocês!
Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas e texto

Censo 2021: Suspensão das provas para ACM, ACS e Recenseador

Conforme divulgado no dia 26 de março, a votação do Orçamento no Congresso Nacional para o exercício 2021 reduziu em cerca de 96% o total de recursos destinados à realização do Censo Demográfico.

Diante desse cenário, o IBGE comunica que as provas objetivas referentes aos Processos Seletivos Simplificados (PSS) para os cargos de Agente Censitário Municipal (ACM) e Agente Censitário Supervisor (ACS) (edital 01/2021) e Recenseador (edital 02/2021) não serão realizadas nas datas previstas de 18/04/2021 e 25/04/2021, respectivamente.

O IBGE informa, ainda, que avaliará com o Cebraspe um novo planejamento para aplicação das provas, a depender de um posicionamento do Ministério da Economia acerca do orçamento do Censo Demográfico.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia