WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de pocoes



maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  


cobra produtora marcus solla acougues angelica fabricio

:: ‘Polícia’

Homens suspeitos de envolvimento em crimes contra banco morrem em confronto com policiais na BR-101

Três homens suspeitos de envolvimento em crimes contra banco morrem em confronto com policiais na BR-101 — Foto: Divulgação / SSP-BA

Três homens suspeitos de envolvimento em crimes contra banco morrem em confronto com policiais na BR-101 — Foto: Divulgação / SSP-BA

Três homens suspeitos de participarem da ação criminosa contra uma agência bancária no município de Jiquiriçá, a cerca de 250 km de Salvador, morreram após um confronto com policiais militares, na manhã desta quarta-feira (5), na BR-101, em trecho da cidade de Laje.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), o grupo foi encontrado após trocas de informações entre equipes das polícias Militar, Civil, Federal e Rodoviária Federal.

“Com os levantamentos descobrimos que veículos utilizados nos últimos ataques a bancos na região circulavam no trecho entre Santo Antônio de Jesus e Wenceslau Guimarães”, contou o comandante da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Cacaueira, major Rodrigo Fábio.

Durante a ação, um carro com restrição de roubo foi encontrado — Foto: Divulgação / SSP-BA

Durante a ação, um carro com restrição de roubo foi encontrado — Foto: Divulgação / SSP-BA

De acordo com a SSP, policiais das Cipes Cacaueira e Central realizaram um bloqueio na BR-101 com o objetivo de identificar e abordar os veículos apontados nas investigações.

Durante a ação, um carro com restrição de roubo foi recuperado. Seis pessoas que estavam no veículo conseguiram fugir por uma área de mata.

O órgão de segurança informou que os policiais iniciaram as buscas na localidade quando houve um confronto e três suspeitos baleados e não resistiram aos ferimentos.

Durante a ação, foram apreendidos duas pistolas calibre 40 e 9mm, além do carro.

NOTA OFICIAL-DA POLICIA DO CONFRONTO DESSA MADRUGADA NA CIDADE DE POÇÕES ONDE UM INDIVIDUO VEIO A ÓBIDO

Um homem morreu em confronto com a Rondesp, por volta da meia noite desta quarta-feira (28), em Poções.

Segundo a Rondesp, os policiais foram até a cidade para averiguar denúncia de que homens estariam cometendo assaltos com frequência na região, além de estarem circulando armados.

Ao chegarem à cidade, com o apoio da viatura da 79° CIPM, os policiais realizaram rondas pelo bairro Nova Sião, onde os assaltantes estariam agindo, e os PMs se depararam com três homens próximo a uma casa.

A polícia informou que foi recebida a tiros e houve confronto. Ainda segundo a polícia, dois homens fugiram e um suspeito foi encontrado caído. Ele foi encaminhado para o Hospital Municipal de Poções, mas não resistiu.

*Material Apreendido:*

– 01 Pistola Taurus 838, Cal. 380 de numeração suprimida.
– 01 carregador com 07 munições.

PLANTÃO POLICIAL-OPERAÇÃO DA RODESP NESSA MADRUGADA DEIXA UM MORTO NA CIDADE DE POÇÕES BAHIA

[FOTO ILUSTRADA]

Uma operação da Rondesp no bairro Nova Sião em Poções, na madrugada dessa quarta feira  nossa reportagem foi informada que um suspeito foi abordado e atirou pra cima da Guarnição que no revide o mesmo foi atingindo socorrido e foi a óbito. O nome do suspeito ainda não foi informado. Mais tarde informações oficiais

Suspeito de homicídio é preso em Salvador; homem foi morto após ‘prejudicar’ venda de drogas ao furtar de celular

Suspeito de homicídio no Calabar é preso no Alto das Pombas — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Suspeito de homicídio no Calabar é preso no Alto das Pombas — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem foi preso preventivamente nesta terça-feira (27), no bairro Alto das Pombas, em Salvador, suspeito de envolvimento em um homicídio no dia 9 de fevereiro deste ano no bairro do Calabar, também na capital baiana. As informações são da Polícia Civil.

O homem morto foi identificado como Diego dos Santos Ferreira. De acordo com as investigações, Diego foi assassinado por traficantes de drogas do Calabar depois de furtar um celular no bairro da Barra. O furto teria levado a polícia à localidade o que inviabilizou a venda de drogas, conforme aponta a titular da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), a delegada Zaira Pimentel, que investiga o caso.

Um carregador de pistola, uma roupa camuflada e seis foguetes, usados por traficantes para anunciar a chegada da polícia nas localidades, foram apreendidos. Outros três suspeitos de envolvimento na morte de Diego estão presos e mais um suspeito é procurado. A polícia, no entanto, não detalhou quando os outros suspeitos foram presos

Após o cumprimento do mandado, o homem foi submetido a exames de lesão corporal e está à disposição da Justiça.

Duas mulheres são achadas mortas com marcas de tiros em estrada na cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano

A morte das duas mulheres, encontradas nesta terça-feira (227), será investigado pela delegacia de Cachoeira. — Foto: Fábio Santos / Site Voz da Bahia

A morte das duas mulheres, encontradas nesta terça-feira (227), será investigado pela delegacia de Cachoeira. — Foto: Fábio Santos / Site Voz da Bahia

Duas mulheres foram achadas mortas na manhã desta terça-feira (27) em uma estrada no Povoado de Alecrim na cidade de Cachoeira, no recôncavo baiano. De acordo com a Polícia Civil, os corpos tinham marcas de tiros. As duas vítimas não foram identificadas pela polícia.

Segundo a Polícia Militar, uma equipe da 27ª Companhia Independente da Polícia Militar (27ª CIPM) foi acionada para atender uma denúncia de disparos de arma de fogo contra duas pessoas, por volta das 2h da madrugada. No local, os militares encontraram as vítimas e acionaram a Polícia Técnica para perícia e remoção dos corpos.

Ninguém foi preso até o momento. Ainda não há informações sobre autoria e motivação do crime.

O caso será investigado pela delegacia de Cachoeira.

Morre menina de 6 anos agredida por mãe e madrasta em Porto Real

Gilmara Oliveira de Farias, de 27 anos, com a filha Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, de 6, em foto nas redes sociais.

Ketelen Vitória Oliveira da Rocha, a menina de 6 anos que foi agredida e torturada pela mãe e a madrasta em Porto Real, no Sul Fluminense, morreu na madrugada deste sábado. De acordo com o boletim médico do hospital particular onde estava internada, a criança sofreu uma parada cardiorrespiratória por volta das 3h30 e não resistiu. Ainda segundo o boletim, Ketelin chegou na unidade de saúde, transferida do Hospital Municipal São Francisco de Assis, na última segunda-feira, com quadro de politraumatismo e coma arreflexo, apresentando múltiplas lesões corporais agudas e crônicas. Nas últimas 24 horas, o estado da menina se agravou, com ”deterioração das funções vitais”.

No início da semana, Ketelen foi levada para o Hospital Municipal São Francisco de Assis após ser espancada pela madrasta, Brena Luane Barbosa Nunes, de 25 anos, e a mãe da menina, Gilmara Oliveira de Farias, de 27 anos. Segundo informações, as agressões começaram na sexta-feira (16) e se estenderam até segunda-feira. Elas moravam no bairro de Jardim das Acácias, em Porto Real.

— Ketelen era uma criança boa, respeitadora… Seis aninhos. Uma criança muito amável que me chamava de tia. Ela (Gilmara) só deixava a criança dentro do quarto. Ela e a Ketelen estavam aqui a passeio. Eu falei para ela não trazer porque a Brena não gosta de criança, nunca gostou — conta a mãe de Brena, madrasta de Ketelen, que mora na mesma casa que a filha e presenciou as torturas sofridas pela menina.

 

O quarto em que dormia a criança
O quarto em que dormia a criança Foto: Isabelle Magalhães/TV Rio Sul

Segundo ela, Brena sempre teve um comportamento agressivo com namoradas e familiares. Esta, entretanto, é a primeira vez que escuta um caso de agressão à uma criança:

— Essa é a primeira vez que ela faz isso (bate em uma criança). Ela sempre teve esse comportamento agressivo. O relacionamento dela com a Gilmara era marcado por brigas. Antes dela Brena namorou outra mulher, e era assim também.

Uma vizinha de Brena reforça o comportamento violento da mulher, relatando agressões à própria mãe e à avó, de 86 anos.

— A própria mãe dela foi na minha casa duas vezes pedir socorro porque tinha sido agredida pela filha. Brena jogou uma televisão na cabeça da própria mãe. Ela tava em perigo na mão da própria filha, e eu a socorri. Isso aconteceu duas vezes. A mãe chamou a polícia, mas nada aconteceu. Brena bateu até na própria avó, de 86 anos. Elas também são vítimas porque, pelo que eu conheci da Brena, ela era um monstro. Era para estar presa há muito tempo — afirma Roberta Rodrigues de Oliveira, de 46 anos.

A mãe de Brena, porém, afirma que as agressões à Ketelen aconteciam em conjunto, muitas vezes comandadas por Gilmara.

Madrasta espancou menina, que acabou morrendo
Madrasta espancou menina, que acabou morrendo Foto: Reprodução

— As duas são culpadas (pela morte). Tanto a mãe quanto a madrasta. Nao estou culpando uma só e deixando a outra livre, não. Gilmara que mandava a Brena bater na menina, ou então as duas batiam — conta a mãe de Brena, contando ainda que a menina era deixada trancada em um quarto sem comer: — A Gilmara deixou a menina sem comer. Eu dava comida para menina escondido. Dava café, fazia pipoca, comprava guaraná…Para a mãe de Brena, a filha e a nora devem pagar pelo crime e permanecer atrás das grades:

— Eu não quero vê-las livres. Não criei filha pra matar criança, não! O que minha filha vez não tem justificativa! Eu a eduquei! Elas têm que pagar pelo que fizeram, não podem sair da cadeira. Não quero que saiam.

Assim como a mãe de Brena, os moradores do Jardim das Acácias, em Porto Real, também querem justiça.

— Moro a quatro casas de distância da casa da Brena. Se eu tivesse ouvido ou visto algo, teria denunciado. Teria colocado a cara. Mas eu nunca vi essa criança, ela ficava presa. Ninguém de fora ouviu porque elas fechavam a boca da criança e aumentavam o volume da TV — conta Roberta, completando: — A vizinhança está revoltada. Todo mundo revoltado. Chego até a passar mal de nevorso ao pensar que isso aconteceu com uma criança de seis anos…

Na última quarta-feira, a Justiça decretou a prisão preventiva das duas agressoras. Na decisão proferida após a audiência de custódia, o juiz Marco Aurélio da Silva Adania frisa a gravidade das lesões sofridas pela vítima, que é filha e enteada das acusadas.

Ao optar por mantê-las presas, o magistrado também enumerou detalhes da violência contra a menina na casa da família. Segundo a mãe da madrasta da criança, que também mora na residência, as agressões começaram no fim da noite de sexta-feira e continuaram por pelo menos 48 horas. Foram “socos e chutes por diversas vezes”, além de a vítima ter sido “arremessada contra a parede e contra um barranco de 7 metros de altura, e de ser chicoteada com um cabo de TV”, sendo submetida a “intenso sofrimento físico e psicológico”, conforme afirma o juiz na decisão.

O magistrado ressalta ainda que as duas presas confessaram o crime à 100ª DP (Porto Real), responsável pelas investigações. Também pesou contra as mulheres o fato de que o socorro só foi acionado na manhã de segunda-feira, quando a menina já não apresentava nenhuma reação — “talvez por temerem seu falecimento”, diz o juiz.

Por fim, foi destacado o histórico de violência por parte da madrasta, que tem, entre outros crimes, uma passagem na polícia por agredir fisicamente a própria mãe, uma das testemunhas, agora, no caso envolvendo a menina. “A prisão das flagranteadas merece ser mantida para a conveniência da instrução criminal, diante do fato de que as testemunhas/vítimas, por certo, sentir-se-ão amedrontadas em prestar depoimento estando estas em liberdade”, argumenta o magistrado.

Na audiência de custódia, a madrasta da menina informou à Justiça ter sofrido “violência no ato da prisão” — resposta para um questionamento de praxe neste tipo de procedimento. O juiz Marco Aurélio da Silva Adania determinou, então, que cópias dos autos fossem remetidas à Corregedoria Geral da Polícia Militar e à Auditoria Militar, “para apurar eventuais agressões praticadas”.

Polícia apreende 130 mil carteiras de cigarros falsificados

Cento e trinta mil carteiras de cigarros falsificados foram apreendidas com um homem na noite de quinta-feira (15), por policiais da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Teixeira de Freitas. As 180 caixas de cigarros foram encontradas em um fundo falso de um caminhão e em uma van.
 O valor estimado da mercadoria apreendida é de R$ 650 mil. “O homem foi preso em flagrante por contrabando de cigarros. Ele estava descarregando o caminhão, dando voltas com uma van branca, quando o interceptamos e apreendemos a carga”, relatou o coordenador em exercício da 8ª Coorpin, delegado Ricardo Amaral.
Em depoimento, o homem contou que a carga veio de São Paulo e seria distribuída em Teixeira de Freitas. “Recebemos denúncias anônimas e fomos averiguar, quando encontramos a carga”, finalizou.
O homem está preso e segue à disposição da Justiça.

Decarga recupera carga roubada de óleo avaliada 280 mil

Avaliada em R$ 280 mil, carga de óleo roubada na última sexta-feira (9), foi recuperada por policiais da Delegacia de Repressão aos Roubos de Carga (Decarga) de Feira de Santana.  Uma parte dos produtos foi apreendida em Dias D’Ávila e a outra no município de Santo Antônio de Jesus na tarde de quinta-feira (15).
Após o roubo, os policiais identificaram um dos assaltantes através de
câmeras de segurança. No dia seguinte, a Polícia Militar prendeu quatro suspeitos da receptação de parte da carga, em Dias D’Ávila. A partir daí, com a identificação dos homens, integrantes de um grupo criminoso que age em Salvador e RMS, a unidade rastreou o restante da carga em Santo Antônio de Jesus.
 “O comerciante que adquiriu 750 caixas de óleo pelo valor de R$ 100 mil reais em Dias D’Ávila assumiu que pegou a carga com um dos criminosos, preso. Já o de Santo Antônio de Jesus, comprou 590 caixas, porém só tinha em seu poder 160, o restante já havia sido revendido”, relatou o titular da Decarga, delegado Gustavo Coutinho.
Os comerciantes foram autuados em flagrante pelo crime de receptação qualificada. O material apreendido foi encaminhado para a delegacia e serão devolvidos para o proprietário.  Novas diligências estão sendo feitas para a recuperação total da carga e prender os suspeitos de roubo.

PROTESTO! Familiares de jovem morta em Águas Claras acusam marido

Familiares e amigos da jovem de 23 anos, Mayara Soares dos Santos, que morreu na madrugada do último domingo (11/04), no Hospital Eládio Lasserre, após ser foi atingida com um tiro pelas costas no bairro de Águas Claras, fizeram um protesto nesta terça-feira (13/04), na Estrada do Matadouro.

Eles acusam o marido da vítima do assassinato e afirmam que Tarcísio não aceitava o fim do relacionamento. Qualquer informação sobre o acusado o denunciante pode entrar em contato com a polícia anonimamente pelo telefones 3235-0000 e/ou 190.

Com faixas e cartazes com o nome e fotos do suspeito, os manifestantes exigiram a prisão. ‘Assassino, assassino, queremos justiça’, gritavam as pessoas[fonte intinga tv]

Após assalto, polícia civil prende homicida em Porto Seguro

Um envolvido em um roubo de uma loja de celular, em Porto Seguro, na última terça-feira (6), foi preso na manhã desta sexta, após análise das câmeras de segurança do estabelecimento. Durante a investigação, os policiais descobriram que ele era procurado por um homicídio ocorrido em fevereiro de 2014.
Três celulares roubados e a quantia de R$ 290 foram apreendidos. “Ele chegou a cumprir pena pelo crime de homicídio, foi solto, e foi expedido um novo mandado, mas ele não compareceu, então se tornou foragido”, informou o titular da 23ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Eunápolis), delegado Moisés Nunes Damasceno.
Ainda segundo ele, o criminoso participava de roubos a transeuntes na cidade. “Em depoimento, ele confirmou o envolvimento no assalto à loja”, finalizou. O homem está à disposição da Justiça.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia