WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia



setembro 2020
D S T Q Q S S
« ago   out »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  





cobra produtora marcus solla acougues angelica fabricio


:: 29/set/2020 . 23:34

Urgente: Jovem é encontrada morta dentro de casa no Bairro Bruno Bacelar ; Vítima foi identificada

Um mulher, identificada como Nilda, de 33 anos, foi encontrada morta dentro de casa no bairro Bruno Bacelar, em Vitória da Conquista, na noite desta terça-feira (29).

O Departamento de Polícia Técnica fez a remoção do corpo até o IML.

A mulher era a mãe de um dos jovens envolvidos na morte do sargento aposentado na Urbis V. O rapaz morreu em confronto com a Polícia Militar.[fonte blog do sena]

Jovem filmado levando corpo de amigo em carrinho de mão se torna réu por homicídio, em Aparecida de Goiânia

MP ofereceu denúncia, que foi aceita pela Justiça. Câmeras de segurança mostraram quando o autor, que está preso, empurra o carrinho e até para para comprar um cigarro no caminho.

Preso suspeito de levar corpo em carrinho de mão em Aparecida de Goiânia

Preso preventivamente, Vitor de Oliveira Silva Viana, de 21 anos, é réu no processo em que responde pela morte do amigo Alexandre Mascena Vieira, de 24 anos, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo a denúncia, ele também tentou esconder o corpo da vítima levando-o em um carrinho de mão, o que foi flagrado por câmeras de segurança (veja o vídeo acima).

Buscando localizar a defesa do réu, o G1 entrou em contato, por e-mail enviado às 9h40 desta terça-feira (29), com a Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO) para verificar se o órgão assumiu essa responsabilidade e aguarda retorno.

Vitor foi preso na casa de parentes em Timon (MA), na segunda-feira (28), após um mandado de prisão preventiva ser expedido pela Justiça de Goiás em desfavor dele.

Uma das tias da vítima, que preferiu não ter a identidade divulgada, disse que ficou aliviada ao saber da prisão. Segundo ela, é importante para a família saber que o autor deve ser punido.

“É um alívio. Ficamos indignados de que ele recebeu ajuda, apoio para conseguir fugir, mas é bom saber que a polícia cumpriu seu papel, correu atrás. Sinto que estamos sendo justiçados, que está sendo feita a justiça”, afirmou.

Homem é flagrado carregando corpo em carrinho de mão, em Aparecida de Goiânia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Alexandre foi morto a facadas em 22 de agosto, na casa dele, no Bairro Veiga Jardim, em Aparecida de Goiânia. Imagens de câmera de segurança mostram o réu empurrando o carrinho de mão pela Rua Coronel José Augusto Perillo, localizada no mesmo bairro, e parando para comprar um cigarro.

Segundo a Polícia Militar relatou à época, uma moradora entrou em contato informando que um homem havia passado na porta da casa dela empurrando um carrinho de mão com uma mala e um lençol. Assim que ela ligou para a polícia, ele fugiu e deixou o corpo, que estava dentro da mala, na rua. Da casa da vítima até o local, os policiais calculam que há uma distância de 2km.

O delegado Rogério Bicalho informou que o autor e a vítima eram amigos, mas a motivação do crime ainda é desconhecida, em razão de o jovem ter se deslocado para o Maranhão logo após o homicídio.

“A motivação ainda não foi esclarecida porque ele foi preso agora e ainda não foi interrogado, o que deverá ocorrer quando for recambiado para Goiás”, explicou Bicalho.

A Polícia Civil não informou quando o suspeito deve ser transferido para Goiás.

Casa onde o suspeito foi preso em Timon, no Maranhão — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Prefeito e presidente da Câmara de Mucuri são acusados de abuso de autoridade e de poder político

[Prefeito e presidente da Câmara de Mucuri são acusados de abuso de autoridade e de poder político]

OPartido Socialista Brasileiro (PSB) propôs uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral pedindo a inelegibilidade do prefeito e candidato à reeleição em Mucuri, Dr. Carlos Simões), do candidato a vice-prefeito, Saulo Souza Santos, e de Alexandre Deolinda Seixas, presidente da Câmara de Vereadores de Mucuri, também candidato à reeleição. Além deles, a ação pede investigação contra a Coligação Pra Fazer Muito Mais e Partido Social Cristão (PSC).

De acordo com a denúncia, o prefeito e o presidente da Câmara vêm se valendo do poder institucional para atingir fins ilegítimos, mediante indevida intervenção do Município e da Câmara Municipal, “por intermédio de seus órgãos de advocacia pública, em feito eleitoral de natureza criminal, que não envolve a municipalidade em qualquer dos seus polos processuais, com a inconfessável e exclusiva intenção de alijar do pleito eleitoral um de seus partícipes, justamente o candidato lançado ao pleito majoritário, na condição de titular, pelo Partido Investigante”. O candidato a vice consta na ação porque a peça processual visa a inelegibilidade da chapa do prefeito.

O que houve, na prática, é que Paulo Alexandre Matos Griffo, candidato a prefeito pelo PSB, sofreu condenação criminal. Por ter considerado a condenação injusta, sobretudo no que se refere à dosimetria da pena, o candidato manejou uma Revisão Criminal (8025307-04.2020.8.05.0000) perante o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) com objetivo de desconstituir a sua condenação.

O problema, segundo os advogados de Paulo, é que foram usados recursos da prefeitura e da Câmara Municipal: “Eis que de repente, num arroubo incontido, inicialmente surge naqueles autos recurso de embargos de declaração manejados pela Câmara Municipal de Mucuri, que jamais compôs a relação processual, em face de decisão do Desembargador Júlio Travessa, Relator do caso, que se declarou suspeito por motivo de foro íntimo”.

A denúncia salienta que houve um “estranho movimento processual, de uma Casa Legislativa, em uma revisão criminal que não lhe envolve de modo algum”. “Nada obstante, a vigilância das assessorias jurídicas dos Investigados, remuneradas com recursos públicos, sobre uma ação que envolve exclusivamente seu adversário político e o Ministério Público, era tamanha que em pleno domingo, dia 20 de setembro, às 22:35h, a Câmara Municipal, utilizando-se de seus serviços de assessoria jurídica, manejou os já mencionados embargos de declaração, que não tinham outro pedido que não o absurdo de pretender que o Magistrado declinasse as suas razões de foro íntimo geradoras de suspeição”, consta na inicial.

A ação da Câmara, segundo o denunciante, teve objetivo de atrasar a análise do recurso e, com isso, inviabilizar a procedência da revisão criminal a tempo de permitir o deferimento do registro de candidatura do candidato da oposição, Paulo Alexandre Matos Griffo.

Além de ter usado a estrutura da Câmara, o prefeito de Mucuri também teria se utilizado da procuradoria do município para atender a interesses pessoais: “Não satisfeitos em seu intento imoral, a próxima ação caberia à Procuradoria Geral do Município, de titularidade do Bel. Cáriston Santos Freitas Marçal, que, logicamente sob as ordens de seu superior direto, o primeiro Investigado, promoveu pedido de intervenção no feito, por legitimação anômala, e apresentando verdadeira peça defensiva nos autos. Por óbvio tampouco o Município é detentor de legitimidade para figurar como interveniente de qualquer tipo nos autos de revisão criminal, especialmente considerando que não teve qualquer papel processual na ação penal originária”.

De acordo com o advogado Rafael Mattos, representante do PSB, a ação se trata de abuso de poder político com utilização da máquina pública de advocacia para atacar adversário político com interesses pessoais e objetivo de influenciar nas eleições.

“Na verdade se trata de ação de investigação judicial eleitoral por abuso de poder político e de autoridade. É uma das modalidades de abuso previstas na Lei dás Inelegibilidades, a famosa Lei da Ficha Limpa. A ação foi movida visando a apuração da utilização dos serviços de advocacia pública com a finalidade de prejudicar adversário político, com a intervenção em processo judicial que não tem nem o Município nem a Câmara como partes. Porém, apesar da ausência de legitimidade, os dois poderes, executivo e legislativo, vêm apresentando intervenções no processo de revisão criminal, que corre exclusivamente entre Paulo Griffo e o Ministério Público, no sentido de tumultuar o feito. Além disso, os serviços de advocacia e procuradoria montaram um verdadeiro acampamento digital de vigilância sobre o processo em referência, com mais de uma centena de acessos de advogados renumerados pelo poder público, aos autos digitais do processo, em poucos dias”, afirmou ao BNews.

Diante do fato, a ação pede que seja aberta investigação judicial para apurar o abuso do poder politico e de autoridade por parte dos do prefeito, vice-prefeito e presidente da Câmara. Pede, também, que seja intimado um representante do Ministério Público Eleitoral para acompanhar o andamento processual e se manifestar em momento oportuno. Procurada pelo BNews, a prefeitura, através de sua assessoria de comunicação, disse estar ciente da ação e se limitou a responder que: “depois da contestação utilizaremos os argumentos para uma resposta”. A Câmara Municipal foi procurada pela reportagem através do telefone que consta na página oficial e de sua página no Facebook, mas sem sucesso.

ANGELA SILVA CANDIDATA A VEREADORA DO PCdoB POÇOES BAHIA RUMO A RENOVAÇÃO E A VITORIA

Renovação Angela Silva candidata a vereadora pelo PCdoB

Posted by Poções24hs on Tuesday, September 29, 2020

Oi, minha gente! Hoje é um dia muito importante: começa oficialmente a nossa caminhada rumo à vitória!
Nossa cidade merece o Melhor !
POÇÕES-BA
A campanha contra a velha política e pela renovação! A campanha de quem coloca os interesses do povo em primeiro lugar!

Agora vou precisar muito do apoio de todos que acreditam na minha proposta. Vamos levar #65777ÂngelaSilvaVereadora para os quatro cantos da cidade! Conto com vocês para falarem sobre mim pra quem ainda não me conhece! #TôComEla

Vamos fazer uma campanha alegre, vibrante e cheia de esperança! Vai ser lindo contar com a energia de vocês nas ruas! Podem se aproximar de mim, falar comigo… vai ser um grande prazer! Sempre com os cuidados necessários, claro! Então, vejo vocês por aí!

Polícia cumpre mandados de busca na secretaria estadual da Saúde e na Câmara de SP em investigação sobre suposto desvio de verbas

No legislativo paulista, segundo os investigadores, alvo é um funcionário do gabinete do vereador Eliseu Gabriel (PSB). Na secretaria, médica e advogada são os alvos. Ao todo, no estado, são 260 mandados de busca e 57 mandados de prisão temporária.

Polícia Civil e MP de SP fazem operação contra desvios de verba da área da saúde

A Polícia Civil de São Paulo cumpre, na manhã desta terça-feira (29), mandados de busca na secretaria estadual da Saúde de São Paulo e da Câmara Municipal da capital paulista, na operação Raio X, que apura desvios de dinheiro público na área da saúde.

Na Câmara, segundo os investigadores, o alvo é um funcionário do gabinete do vereador Eliseu Gabriel (PSB). O vereador não é investigado. À TV Globo, o parlamentar disse que o funcionário foi exonerado e que será readmitido se for inocentado ao fim da investigação.

Já na secretaria estadual de Saúde, os alvos são uma médica e uma advogada, funcionárias da pasta.

Em nota, a Secretaria diz que colabora com as investigações e que fará “um pente-fino em todos os contratos e convênios firmados com as Organizações Sociais de Saúde (OSS) apontadas pelo MP e Polícia Civil”. O texto diz ainda que romperá os contratos caso as irregularidades sejam comprovadas.

Funcionário de vereador é alvo de operação da polícia contra desvio de verba da saúde — Foto: Giba Bergamim/TV Globo

A ação é coordenada pela Polícia Civil de Araçatuba por meio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) e faz parte de uma operação realizada em conjunto com o Ministério Público de São Paulo e a Polícia Federal do Pará.

Ao todo, são quatro mandados de prisão temporária e 237 mandados de busca, sendo 180 no estado de São Paulo e 57 nos demais estados, além do sequestro de bens e valores.

Os policiais também fazem buscas no Hospital Geral de Carapicuíba e no Hospital Municipal Antônio Giglio, um dos maiores de Osasco. Na região de Araçatuba, são cumpridos mandados nas Santas Casas de Birigui e na de Penápolis.

Sofisticado esquema de corrupção, diz Ministério Público

De acordo com o Ministério Público de São Paulo, a investigação durou aproximadamente dois anos, período em que foram levantadas informações que indicam a existência de um sofisticado esquema de corrupção envolvendo agentes públicos, empresários e profissionais liberais, bem como de desvio de milhões de reais que deveriam ser aplicados na saúde.

Materiais apreendidos são levados para o Palácio das Policias, no Centro de SP — Foto: Rômulo D’Avila/TV Globo
Materiais apreendidos são levados para o Palácio das Policias, no Centro de SP — Foto: Rômulo D’Avila/TV Globo

O esquema envolve uma Organização Social (OS) que administra hospitais e clínicas em várias cidades do país.

Os donos são suspeitos de pagar propina a agentes públicos para conseguir os contratos que, em geral, são superfaturados.

Os crimes investigados são fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

A ação é coordenada pela Polícia Civil de Araçatuba por meio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) e faz parte de uma operação realizada em conjunto com o Ministério Público de São Paulo e a Polícia Federal do Pará.

Ao todo, são quatro mandados de prisão temporária e 237 mandados de busca, sendo 180 no estado de São Paulo e 57 nos demais estados, além do sequestro de bens e valores.

Os policiais também fazem buscas no Hospital Geral de Carapicuíba e no Hospital Municipal Antônio Giglio, um dos maiores de Osasco. Na região de Araçatuba, são cumpridos mandados nas Santas Casas de Birigui e na de Penápolis.

Sofisticado esquema de corrupção, diz Ministério Público

De acordo com o Ministério Público de São Paulo, a investigação durou aproximadamente dois anos, período em que foram levantadas informações que indicam a existência de um sofisticado esquema de corrupção envolvendo agentes públicos, empresários e profissionais liberais, bem como de desvio de milhões de reais que deveriam ser aplicados na saúde.

Materiais apreendidos são levados para o Palácio das Policias, no Centro de SP — Foto: Rômulo D’Avila/TV Globo

O esquema envolve uma Organização Social (OS) que administra hospitais e clínicas em várias cidades do país.

Os donos são suspeitos de pagar propina a agentes públicos para conseguir os contratos que, em geral, são superfaturados.

Os crimes investigados são fraude em licitações, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Conheça o maior narcotraficante do Amazonas preso pelo DRCO

Amazonas – Gilson Mattos Rodrigues, 41, o ‘RDK’, é considerado um dos maiores narcotraficantes do estado do Amazonas.  Ele teve a imagem divulgada, após ser alvo da  operação ‘Mamon’ deflagrada na última sexta-feira (25).

Conforme o delegado Rafael Allemand, diretor do DRCO, Gilson trazia quantidade significativa de drogas do município de Japurá (distante 744 quilômetros em linha reta de Manaus) para a capital amazonense e, posteriormente, distribuía para outros estados do país.

Discreto, ele não tinha nenhuma passagem pela policia e mantinha três empresas para lavagem de dinheiro do tráfico.  Com muitos recursos, Gilson comandava outros nove criminosos responsáveis por gerir o grupo dele que se autodenominava o “Rei do Skunk”.

Um prejuízo de cerca de R$ 100 milhões foi causado  ao narcotráfico.  Além de 6 toneladas de drogas, também foram apreendidos 20 carros de luxo das marcas Land Rover, modelo Evoque; Chevrolet S10 e Cruze; Volkswagen T-Cross, Audi, BMW, Toyota Hilux, Ford Ranger; duas balsas, uma lancha, um jet ski, joias e a quantia de R$ 3 milhões em espécie.

Os soldados de Gilson também foram presos.  Eles estão à disposição da Justiça.

Homem é preso com mais de 700 porções de maconha em Feira

A Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), de Feira de Santana, desarticulou a venda de drogas, em uma casa utilizada como ponto do tráfico, na quarta-feira (23), no bairro de Queimadinha. Um traficante foi preso em flagrante e no local foram apreendidas 712 trouxinhas de maconha e 28 pacotes contendo a mesma droga.

Após verificar a movimentação na casa, policiais da DTE/Feira prenderam o homem no momento de entrega do entorpecente. O suspeito foi autuado por tráfico, encaminhado para exames de lesões corporais e está à disposição da Justiça. A drogas passarão por perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Ascom-PC / Tony Silva






WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia