MP ofereceu denúncia, que foi aceita pela Justiça. Câmeras de segurança mostraram quando o autor, que está preso, empurra o carrinho e até para para comprar um cigarro no caminho.

Preso suspeito de levar corpo em carrinho de mão em Aparecida de Goiânia

Preso preventivamente, Vitor de Oliveira Silva Viana, de 21 anos, é réu no processo em que responde pela morte do amigo Alexandre Mascena Vieira, de 24 anos, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Segundo a denúncia, ele também tentou esconder o corpo da vítima levando-o em um carrinho de mão, o que foi flagrado por câmeras de segurança (veja o vídeo acima).

Buscando localizar a defesa do réu, o G1 entrou em contato, por e-mail enviado às 9h40 desta terça-feira (29), com a Defensoria Pública do Estado de Goiás (DPE-GO) para verificar se o órgão assumiu essa responsabilidade e aguarda retorno.

Vitor foi preso na casa de parentes em Timon (MA), na segunda-feira (28), após um mandado de prisão preventiva ser expedido pela Justiça de Goiás em desfavor dele.

Uma das tias da vítima, que preferiu não ter a identidade divulgada, disse que ficou aliviada ao saber da prisão. Segundo ela, é importante para a família saber que o autor deve ser punido.

“É um alívio. Ficamos indignados de que ele recebeu ajuda, apoio para conseguir fugir, mas é bom saber que a polícia cumpriu seu papel, correu atrás. Sinto que estamos sendo justiçados, que está sendo feita a justiça”, afirmou.

Homem é flagrado carregando corpo em carrinho de mão, em Aparecida de Goiânia — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Alexandre foi morto a facadas em 22 de agosto, na casa dele, no Bairro Veiga Jardim, em Aparecida de Goiânia. Imagens de câmera de segurança mostram o réu empurrando o carrinho de mão pela Rua Coronel José Augusto Perillo, localizada no mesmo bairro, e parando para comprar um cigarro.

Segundo a Polícia Militar relatou à época, uma moradora entrou em contato informando que um homem havia passado na porta da casa dela empurrando um carrinho de mão com uma mala e um lençol. Assim que ela ligou para a polícia, ele fugiu e deixou o corpo, que estava dentro da mala, na rua. Da casa da vítima até o local, os policiais calculam que há uma distância de 2km.

O delegado Rogério Bicalho informou que o autor e a vítima eram amigos, mas a motivação do crime ainda é desconhecida, em razão de o jovem ter se deslocado para o Maranhão logo após o homicídio.

“A motivação ainda não foi esclarecida porque ele foi preso agora e ainda não foi interrogado, o que deverá ocorrer quando for recambiado para Goiás”, explicou Bicalho.

A Polícia Civil não informou quando o suspeito deve ser transferido para Goiás.

Casa onde o suspeito foi preso em Timon, no Maranhão — Foto: Divulgação/Polícia Civil