WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de pocoes



junho 2022
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  


cobra produtora marcus solla acougues angelica

:: 17/jun/2022 . 20:58

Homem é preso suspeito de matar ex-companheira no norte da Bahia; ele não aceitava fim de relacionamento Caso aconteceu em Sobradinho. Vítima foi identificada como Jéssica Gabino Barboza.

Homem é preso suspeito de matar ex-companheira no norte da Bahia — Foto: Polícia CivilUm homem foi preso suspeito de matar a ex-companheira na cidade de Sobradinho, no norte da Bahia. Segundo a Polícia Civil, ele não aceitavam o fim do relacionamento.

De acordo com a polícia, o crime foi cometido na quarta-feira (15) e o suspeito foi preso na quinta (16), na cidade de Petrolina, em Pernambuco. A vítima foi identificada como Jéssica Gabino Barboza, de 30 anos.

A prisão foi feita após o trabalho integrado das Polícias Civil e Militar da Bahia e a Polícia Militar do Estado de Pernambuco.

O levantamento de informações realizado pelo setor de inteligência da Delegacia Territorial (DT) de Sobradinho, com apoio das equipes da 17ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Juazeiro), identificou o local onde o suspeito estava escondido.

Conforme a titular da 17ª Coorpin, delegada Lígia Nunes Sá, o homem de 34 anos, que era ex-companheiro de Jéssica, foi encontrado no bairro Vila São Joaquim, quando tentava fugir.

“Ele estava escondido na casa do pai e se preparava para fugir. Acionamos outras equipes para o suporte e fomos até a localidade da Travessa da Rua 4, naquele bairro, e o encontramos”, detalhou a delegada, lembrando que, em todo o momento, o pai do autor tentava escondê-lo .

As equipes tiveram apoio de policiais da 96ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Sobradinho) e do Batalhão Especializado Integrado (Biesp) da PM-PE.

Após ser preso, o homem foi levado para a DT onde foi autuado por feminicídio e segue à disposição da Justiça.

Segundo a delegada, a vítima já estava separada há seis meses do ex-marido. Ele não aceitava o fim do relacionamento, golpeou a vítima no meio da rua e fugiu do local.

“Os familiares dela relataram que a mulher sofria maus-tratos constantemente, mas não queria denunciá-lo por conta dos dois filhos que tem com ele”, contou

PF diz que assassinato de Bruno e Dom não teve mandante Apesar da afirmação da polícia, os policiais federais desconfiam que mais pessoas tenham participado do assassinato

Pacheco lamenta mortes de Dom e Bruno e cobra puniçãoA Polícia Federal (PF) informou nesta sexta-feira, 17, que os assassinos do indigenista Bruno Pereira e do repórter britânico Dom Phillips agiram sozinhos e que o crime não teve um mandante. O envolvimento de facções criminosas também foi descartado.

As linhas de investigação foram consideradas inicialmente tanto por causa do trabalho desenvolvido por Bruno, que orientava moradores a denunciar irregularidades nas reservas indígenas, quanto pela presença de traficantes de drogas e armas, caçadores ilegais, madeireiros e garimpeiros na região do Vale do Javari, no extremo oeste do Amazonas, onde os dois desapareceram.

Os policiais federais, no entanto, desconfiam que mais pessoas tenham participado do assassinato.

Leia mais: Barco de Bruno e Dom continua desaparecido no AM

Até o momento, estão presos Amarildo da Costa Oliveira, o Pelado, e o irmão dele, Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos. A corporação avalia novas prisões nos próximos dias.

A PF voltou ao local de buscas, nesta sexta, para tentar resgatar o barco usado pelo jornalista e o indigenista, que segundo Pelado, foi afundado próximo ao ponto onde os corpos foram enterrados, em uma área de mata, às margens do rio Itaguaí. É o segundo dia de buscas pela embarcação.

Desta vez, os policiais vão contar com apoio dos indígenas da região e dos membros da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Unijava).

Os restos mortais localizados pela equipe na última quarta-feira, 15, foram transportados na quinta-feira de Manaus para Brasília, onde serão feitos os exames necessários para verificar a identidade e a causa da morte. A conclusão da perícia deve sair em até dez dias e pode dar pistas também sobre a dinâmica do crime.

Indígenas criticam

A Univaja, entidade para a qual o indigenista Bruno Pereira prestava serviços ao ser assassinado na Amazônia, criticou que a PF tenha descartado crime de mando na investigação. Um comunicado para rebater a versão deve ser divulgado.

Há diversas denúncias de crimes sobrepostos na região do Javari. Exploradores ilegais costumam também ter relações com garimpeiros e traficantes de drogas. A área, localizada na tríplice fronteira com Colômbia e Peru, é conhecida pela intensa operação de traficantes.

Fotos: Divulgação

Na última quarta-feira, em entrevista realizada em Manaus, ao ser perguntado se o terceiro investigado de envolvimento no assassinato seria o mandante do crime, o superintendente da PF no Amazonas, delegado Eduardo Alexandre Fontes, desconversou: “Não posso dizer ainda. A investigação está em andamento e é sigilosa.”

Bahia: Bebê de dois meses morre em acidente próximo a Barreiras durante tentativa de ultrapassagem Bebê de dois meses morreu em acidente automobilístico durante uma tentativa de ultrapassagem indevida

Um bebê identificado como, Pietro João de Souza Ribeiro, de apenas dois meses, morreu em um gravíssimo acidente ocorrido nessa última quinta-feira (16), na BR-135 próximo à Barreiras no oeste do estado da Bahia.

O pai e mãe ficaram feridos e estão internados no Hospital do Oeste (HO). Eles ocupavam um veículo Ford KA envolvido no acidente e até o momento do fechamento desta matéria, não foram divulgados detalhes oficiais do estado de saúde de ambos.

A segunda vítima fatal é o motorista do outro veículo, um Fiat Siena, e foi identificado por Raimundo Barbosa do Nascimento.

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Barreiras para necropsia.

De acordo com testemunhas, o acidente ocorreu durante uma tentativa de ultrapassagem

BOLETIM COVID-19 17/06/2022 POÇÕES/BA

Poções registrou, até às 19h desta sexta-feira (17/06), o total de 6128 casos confirmados da Covid-19. Desses, 5939 estão recuperados e 104 continuam em recuperação.
No momento, são investigados outros 03 casos notificados como suspeitos.
Desde o início da pandemia, foram registradas 85 mortes por complicações causadas pela doença no município.
A Prefeitura de Poções reitera à população que continue com os cuidados de prevenção, fazendo o uso da máscara e a higiene das mãos.
AVISO IMPORTANTE: Nos finais de semana e feriados, os testes de Covid serão realizados na UPA, das 07h às 16h.

Conselheiro propõe que Petrobras congele preços por 45 dias Em contrapartida, Francisco Petros, sugere que governo retire indicações ao comando da estatal

Mudanças recentes no comando da Petrobras, segundo Petros, representaram “um fator enorme de instabilidade para a gestão da empresa e para a própria solução do tema dos aumentos”
Mudanças recentes no comando da Petrobras, segundo Petros, representaram “um fator enorme de instabilidade para a gestão da empresa e para a própria solução do tema dos aumentos” – 

Nesta sexta-feira, 17, após o anúncio de aumento de preços de combustíveis anunciados pela Petrobras e de o presidente Jair Bolsonaro (PL) questionar as ações do presidente e de conselheiros da estatal, o conselheiro da empresa Francisco Petros encaminhou uma carta na qual propõe um congelamento de 45 dias nos preços dos combustíveis.

Petros é representante dos minoritários no Conselho de Administração da Petrobras e, em contrapartida, sugere que o governo, por sua vez, retiraria indicações ao comando da estatal, conforme documento obtido pela CNN Brasil.

“Acreditamos que o que aqui se propõe pode restabelecer o ambiente saudável de relacionamento institucional da Petrobras com seu principal acionista, bem como, restabelece a normalidade da gestão na busca de soluções úteis ao Brasil, suas instituições e a sociedade, as empresas e todos os stakeholders da Petrobras”, diz um trecho do documento.

Mudanças recentes no comando da Petrobras, segundo Petros, representaram “um fator enorme de instabilidade para a gestão da empresa e para a própria solução do tema dos aumentos”.

A carta foi enviada para Adolfo Sachsida, ministro de Minas e Energia, Ciro Nogueira, ministro de Estado Chefe da Casa Civil, além de José Mauro Ferreira Coelho, presidente da Petrobras, e o governo Federal, para que seja formado um grupo de trabalho “com TODOS os agentes do mercado de combustíveis e membros do governo para estudar fórmulas que permitam o funcionamento do mercado em bases sustentáveis para o país e as empresas”.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia