WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

prefeitura de pocoes



junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  


cobra produtora marcus solla acougues angelica fabricio

:: 4/jun/2021 . 17:36

Atenção: Estes dois sintomas estão associados a um maior risco de morte por covid-19: Veja

A baixa saturação de oxigênio no sangue e a frequência respiratória acima do normal, dois sintomas da Covid-19 que podem ser controlados em casa, estão associados a uma maior mortalidade da doença viral, avança o ‘ABC’.

A conclusão é de um estudo, que contou com a participação de 1.095 pacientes internados com coronavírus, que descobriu que esses dois sintomas ​​predizem claramente um aumento do risco de mortalidade. Os resultados foram publicados na revista “Influenza and Other Respiratory Virus”.

“Inicialmente, a maioria dos pacientes com Covid-19 não tem falta de ar. Contudo, podem ter uma saturação de bastante baixa e ser assintomáticos”, começa por explicar a cardiologista Nona Sotoodehnia, co-autora principal do estudo, citada pelo jornal.

A responsável adianta que “se os pacientes seguirem as diretrizes atuais, podem não sentir falta de ar até o oxigênio no sangue estar muito baixo, o que significa que estamos a perder a oportunidade de intervir precocemente com um tratamento que salva vidas”.

Os pesquisadores analisaram os casos de 1.095 pacientes maiores de 18 anos, que foram admitidos com Covid-19 nos hospitais da UW Medicine em Seattle ou no Rush University Medical Center em Chicago, ambos nos Estados Unidos, no período compreendido entre 1 de março e 8 de junho de 2020.

Embora esses pacientes apresentassem frequentemente hipoxemia (baixa saturação de oxigênio) ou taquipneia (respiração rápida e superficial), poucos disseram sentir falta de ar ou tosse, aponta a pesquisa.

A principal medida do estudo foi a mortalidade hospitalar por todas as causas: ao todo, 197 pacientes morreram no hospital. Em comparação com aqueles admitidos com níveis normais de oxigénio no sangue, os pacientes hipoxémicos tiveram um risco de mortalidade 1,8 a 4,0 vezes maior.

Da mesma forma, em comparação com pessoas hospitalizadas com uma frequência respiratória normal, aqueles com taquipneia tiveram um risco de mortalidade aumentado de 1,9 a 3,2 vezes. Em contraste, outros sinais clínicos na admissão, como temperatura, frequência cardíaca e pressão arterial, não foram associados à mortalidade.

Quase todos os pacientes com hipoxemia e taquipneia necessitaram de oxigênio suplementar, que, quando combinado com glicocorticóides redutores da inflamação, pode tratar efetivamente os casos agudos de Covid-19.

“Oferecemos oxigênio suplementar aos pacientes para manter a saturação de oxigénio no sangue de 92% a 96%. É importante observar que apenas os pacientes que recebem oxigênio suplementar se beneficiam dos efeitos dos glicocorticóides que salvam vidas”, explica Sotoodehnia.

A especialista acrescenta ainda que “em média, os nossos pacientes hipoxémicos tinham uma saturação de oxigênio de 91% quando entraram no hospital, ou seja, um grande número deles já estava bem abaixo do limite para podermos salvar as suas vidas”.

“Recomendamos que o ECDC e a Organização Mundial da Saúde considerem repensar as suas diretrizes para ter em conta essa população de pessoas assintomáticas que realmente precisam de hospitalização e cuidados”, disse Neal Chatterjee, médico da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, co-líder autor do artigo.

Os especialistas recomendam ainda que aqueles com teste positivo para Covid-19, em particular pessoas de grupos de risco, obtenham um oxímetro de pulso para verificar em casa se o oxigénio no sangue cai abaixo de 92%. “Uma medida ainda mais simples é medir quantas respirações faz por minuto. Se chegar às 23, deve entrar em contato com o seu médico”, orientam.

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Urgente: Casos de violência doméstica estão subnotificados na pandemia

O aumento do feminicídio e das concessões das medidas protetivas são fortes indicadores de subnotificação dos casos de violência contra as mulheres, além do próprio fenômeno da violência doméstica. Pesquisadoras da Universidade Federal do ABC (UFABC) e integrantes da Rede Brasileira de Mulheres Cientistas (RBMC) explicam que esses dados mostram a importância dos serviços de proteção à mulher, que foram descontinuados com a pandemia e poderiam interromper o ciclo da violência.

“Se a mulher não consegue relatar e obter respostas no primeiro ciclo da violência, nos primeiros níveis desse ciclo, a gente sabe que os quadros obviamente se agravam para feminicídio, que é o ponto final desse círculo”, disse a professora Alessandra Teixeira. De acordo com as pesquisadoras, em artigo divulgado pela Agência Bori, houve aumento de 1,9% dos feminicídios e de medidas protetivas em muitas delegacias e a diminuição de 9,9% de registros policiais de casos de violência contra a mulher, em relação a 2019.

Em São Paulo, de janeiro a abril de 2019, foram registrados 55 casos de feminicídio no estado. No mesmo período de 2020, foram 71 registros. Em 2021, foram 53 assassinatos de mulheres em razão do gênero, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Em relação às medidas protetivas, foram mais quase 47 mil em 2019 e mais de 52 mil registros em 2020. Nos primeiros quatro meses de 2021, o total já ultrapassa 21 mil, a tendência, portanto, é de crescimento para este ano.

O aumento do desemprego com a crise econômica, o maior peso para as mulheres na divisão sexual do trabalho, o fechamento das escolas e o acesso a outras vivências são algumas das questões que impactam a dinâmica de vida das mulheres na pandemia e acabam por afastá-las das redes de proteção. “Já era deficitário e a pandemia provoca uma crise, um déficit ainda maior, aliado ao problema econômico. Com isso a gente vai ter, sem dúvida, um exacerbamento desse quadro [de violência]”, aponta Alessandra.

Desarticulação da rede de proteção

Carolina Gabas, também professora da UFABC, ressalta que a medida protetiva é fundamental, mas não garante que se está dando às mulheres a assistência integral necessária. “A medida [protetiva] não é a única oferta que tem que está ali. A mulher tem que ter os cuidados de saúde para a sua integridade física, às vezes precisa ver a situação das crianças, às vezes precisa do acolhimento sigiloso, às vezes precisa monitorar, por exemplo, uma medida que retire do agressor algum tipo de arma que ele porte”, exemplifica.

Ela destaca a necessidade de que as instituições atuem em rede para promover esse atendimento. “A gente diz que é o trabalho em rede, que envolve o sistema de Justiça, vários setores, uma política intersetorial também, no Poder Executivo e é muito importante que isso esteja articulado com os movimentos sociais”, propõe. A pesquisadora destaca que as ações nos territórios devem contar com o apoio do movimento de mulheres e outras organizações que conseguem alcançar essas questões de forma mais efetiva.

Carolina destaca ainda a necessidade de investimentos e a especialização do atendimento. Ela explica que não se trata necessariamente de um equipamento específico, mas de capacitações para que estruturas como os centros de referência em assistência social e mesmo delegacias possam atender essas mulheres sem que se criem novas vitimizações.

“É o investimento para as redes de serviços que já existem e estar muito atenta a esse aumento da violência, especialmente no contexto de pandemia. E, obviamente, o tipo de financiamento também. O financiamento não é só de campanhas, é um financiamento de atendimento, de você prestar esse serviço a essas mulheres”, defende.

Ag. Brasil

Foto: Marcos Santos/USP

Feira de Santana: Quadrilha é capturada com cinco armas

Quatro homens que circulavam armados pela Avenida Transnordestina, em Feira de Santana, foram presos, na noite de quinta-feira (3), pela 66ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/ Feira de Santana). O grupo foi encaminhado à Central de Flagrantes.

Os policiais faziam rondas no bairro Cidade Nova, quando receberam a informação de um veículo suspeito. O carro modelo Fox, cor prata, chamou atenção das equipes, que realizaram a abordagem, na Avenida Transnordestina.

Com o quarteto foram encontrados três pistolas calibres 40, 380 e 9 milímetros, dois revólveres calibre 38, munições, dois coletes balísticos, quatro balaclavas e três aparelhos celulares. O automóvel, com restrição de roubo, também foi apreendido.

Os quatro suspeitos foram conduzidos à Central de Flagrantes, em Feira Santana, onde acabaram autuados por porte ilegal de arma de fogo.

Foto: Divulgação/SSP

Atenção: Alvo da Operação Lilith é preso em Dias d Ávila

Um homem investigado pela Operação Lilith teve o mandado de prisão preventiva cumprido, na manhã desta sexta-feira (4), na 25ª Delegacia Territorial (DT) de Dias d’Ávila.

Com uma ordem judicial pela prática do crime de homicídio, o suspeito foi flagrado por policiais militares, com um carro roubado e uma arma.

O homem será encaminhado ao sistema prisional. Essa ação é mais um resultado do trabalho desenvolvido pelo Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), para prender criminosos com atuação na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

Foto: Divulgação/SSP

Urgente: Dinho mas conhecido como Pedinha residente do bairro primavera rua de cachoeirinha esta desaparecido a aproximadamente 3 dias qualquer informação entrem em contato com o numero abaixo

Conquista supera 500 óbitos por Covid-19, segundo Sesab e Ministério da Saúde

O número de mortos pela Covid-19 em Vitória da Conquista ultrapassou a marca de 500 nesta quinta-feira (3), segundo informações do boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) e do sistema de registros de registros de casos e óbitos do Ministério da Saúde. Foram mais quatro registros nas últimas 24 horas.

Os números divergem dos dados divulgados diariamente pela Secretaria Municipal de Saúde. Enquanto a Sesab e o Ministério registram 502 óbitos, o município ainda contabilizada 491 mortes. A diferença de onze registros pode-se dar por atraso nas notificações ou por divergências em relação ao local de residência das vítimas e o local onde ocorreu a morte, cujas investigações não foram concluídas devidamente pela secretaria municipal.

Terceiro município mais populoso do Estado, com 341 habitantes, Vitória da Conquista foi o quinto na Bahia a ultrapassar a marca de 500 mortes pela Covid-19.  Os demais são Salvador (6.737), Feira de Santana (825), Itabuna (595) e Camaçari (558). Logo na sequencia aparecem Ilhéus (483), Lauro de Freitas (435), Jequié (320) e Juazeiro (320).

Considerando o local de ocorrência do óbito, Vitória da Conquista já registra 1.115 mortes, uma vez que o município é polo de tratamento da doença para mais de 70 municípios da região Sudoeste, atendendo também a pacientes de outras regiões e até da municípios do Norte de Minas Gerais. Nos hospitais de Salvador morreram 9.707 pessoas e em Feira e Santana foram 958 óbitos.

Em relação à taxa de mortalidade, quando é levado em conta a quantidade de óbitos em relação à população, Vitória da Conquista ocupa a 19ª posição entre os 50 municípios mais populosos do Estado, com 148 mortes por 100 mil habitantes.

Ilhéus (298), Itabuna (279) e Brumado (262) são os municípios que mais perderam moradores na Bahia em relação ao tamanho de suas populações. Salvador vem na sequencia com taxa de 235 mortes por 100 mil habitantes.

No fim da tabela, os municípios com menor taxa de mortalidade são – Macaúbas (36), Caetité (47), Conceição do Coité (59) e Ipirá (60).

Taxa de mortalidade – 50 municípios mais populosos da Bahia – 3 de junho de 2021

Município População (mil/hab.) Óbitos Óbitos (100 mil/hab.)
Ilhéus 162,1 483 298
Itabuna 213,3 595 279
Brumado 67,2 176 262
Salvador 2.866,8 6737 235
Lauro de Freitas 198,6 435 219
Jequié 156,1 320 205
Itamaraju 64,6 124 192
Camaçari 298,4 558 187
Itaberaba 64,4 116 180
10º Barreiras 149,2 264 177
11º Dias d’áliva 81,3 143 176
12º Candeias 87,2 150 172
13º Irecê 72,9 124 170
14º Itapetinga 76,1 121 159
15º Teixeira de Freitas 160,8 254 158
16º Alagoinhas 152,0 231 152
17º Eunápolis 113,2 171 151
18º Simões Filho 134,0 201 150
19º Vitória da Conquista 339,2 502 148
20º Juazeiro 216,2 320 148
21º Santo Antônio de Jesus 101,4 144 142
22º Catu 54,6 77 141
23º Paulo Afonso 118,1 163 138
24º Feira de Santana 615,7 825 134
25º Porto Seguro 148,4 181 122
26º Valença 96,7 118 122
27º Poções 46,7 57 122
28º Santo Amaro 60,0 72 120
29º Luís Eduardo Magalhães 87,7 100 114
30º Mata de São João 46,5 53 114
31º Serrinha 80,6 83 103
32º Jaguaquara 54,4 56 103
33º Guanambi 84,3 86 102
34º Jacobina 80,6 75 93
35º Santo Estevão 52,7 49 93
36º Senhor do Bonfim 79,1 72 91
37º Ribeira do Pombal 53,9 48 89
38º Tucano 50,6 45 89
39º Bom Jesus da Lapa 69,3 61 88
40º Monte Santo 49,4 42 85
41º Campo Formoso 71,1 59 83
42º Araci 54,4 43 79
43º Casa Nova 71,8 56 78
44º Cruz das Almas 63,6 49 77
45º Euclides da Cunha 60,8 45 74
46º Barra 53,4 39 73
47º Ipirá 60,0 36 60
48º Conceição do Coité 66,1 39 59
49º Caetité 51,1 24 47
50º Macaúbas 50,0 18 36

 

Boletim Epidemiológico de Vitória da Conquista

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Vitória da Conquista registrou, nesta quinta-feira (3), 29.699 casos confirmados de Covid-19, desde o início da pandemia.

Ainda segundo a SMS, 28.573 pacientes já estão recuperados, e outros 635 seguem em recuperação – 59 internados em Vitória da Conquista e 576 em tratamento domiciliar.

Neste momento, há 2.551 casos com suspeita de Síndrome Gripal/Covid-19 sendo investigados e aguardando por classificação final (definição de caso como positivo, descartado ou síndrome gripal não especificada).

Também foi registrado mais um óbito, ocorrido ontem (2), em decorrência de complicações da Covid-19.

491º óbito – Homem de 46 anos, morador do bairro Guarani. Tinha obesidade e estava internado no Hospital Geral de Vitória da Conquista (HGVC) desde 22 de maio, vindo a óbito no dia 2 de junho.

Ocupação de Leitos –  121 pacientes ocupam 81,75% dos 148 leitos (78 enfermarias e 70 leitos de UTI) da rede SUS para tratamento de pacientes confirmados ou com suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Além de moradores de Vitória da Conquista, também estão internados residentes dos seguintes municípios: Anagé, Barra da Estiva, Barra do Choça, Belo Campo, Boquira, Caturama, Cordeiros, Condeúba, Feira da Mata, Guanambi, Ibicoara, Iguaí, Itambé, Itapetinga, Ituaçu, Jânio Quadros, Livramento de Nossa Senhora, Maetinga, Mortugaba, Planalto, Poções, Riacho de Santana, Tanhaçu, Tanque Novo e Tremedal, além de São Paulo e Guarulhos – SP e Fortaleza – CE.

Urgente: Jogadores da Seleção Brasileira decidiram não jogar a Copa América, diz jornal espanhol

Jogadores da Seleção Brasileira decidiram não jogar a Copa América, diz jornal espanhol

Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Os jogadores brasileiros, que atuam no exterior, disseram que não vão jogar a Copa América. A informação foi publicada nesta sexta-feira (4) pelo jornal espanhol “AS”, em matéria assinada pelo jornalista brasileiro Fernando Kallás. De acordo com a reportagem, as lideranças do elenco da seleção brasileira estão mantendo contato nos últimos dias com os atletas dos demais selecionados sul-americanos, que também estarão na competição. O torneio será realizado no Brasil, entre os dias 13 de junho e 10 de julho, após as desistências, primeiro, da Colômbia, e depois da Argentina, que seriam sede inicialmente. A mudança de local foi definida na última segunda (31) pela Conmebol.

A escolha do Brasil como sede é o principal motivo da revolta dos jogadores, que estão reunidos para os dois próximos compromissos da seleção brasileira pelas eliminatórias. O descontentamento deles é devido ao descontrole da pandemia do novo coronavírus no país, já que eles seriam vistos como insensíveis à crise de saúde. Quase 500 mil pessoas morreram em solo brasileiro por causa da Covid-19.

Os jogadores comunicaram a insatisfação à comissão técnica, encabeçada pelo técnico Tite. E esta se reuniu com a diretoria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O posicionamento do elenco foi visto como um motim pelo presidente Rogério Caboclo. Inclusive, o dirigente teria ameaçado demitir o coordenador da seleção, Juninho Paulista, por não conseguir controlar os atletas.

Enquanto os bastidores pegam fogo, o Brasil encara o Equador, nesta sexta, logo mais às 21h30, no Beira-Rio, pela sétima rodada das eliminatórias. Depois, na terça (8), no mesmo horário, o duelo é contra o Paraguai, no Defensores del Chaco, pela oitava jornada. Neste momento, o time Canarinho é líder isolado da tabela de classificação com 12 pontos conquistados em quatro jogos.

Atenção: Desaparecido Carlito Narciso Pereira 71 anos morador do Fomento desapareceu das 12 horas às 13 horas por favor qualquer informação entre em contato com a localidade ou rádio Povo Poções

Prefeitura de Poções realiza reforma na Praça Raimundo Magalhães

A Prefeitura de Poções, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura, deu início, na última terça-feira (02/06), a revitalização da área que fica em frente ao SineBahia, na Praça Raimundo Pereira Magalhães, no Centro.
A primeira medida tomada pela administração foi a remoção do piso que estava bastante danificado, o que era um problema recorrente devido às fortes enxurradas nos períodos de chuva.
Após a intervenção, a população terá um local de muita qualidade e total segurança.
Vale ressaltar que a prefeitura segue realizando uma série de transformações em vários espaços públicos do município.

Anvisa analisa nesta sexta-feira pedidos de importação das vacinas Covaxin e Sputnik V Os dois imunizantes já tiveram solicitações rejeitadas pela agência. Atualmente, quatro vacinas têm autorização para aplicação no Brasil.


ANS se reúne nesta sexta para analisar importação de duas vacinas

ANS se reúne nesta sexta para analisar importação de duas vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reúne na tarde desta sexta-feira (4) para analisar os pedidos de importação de duas vacinas contra a Covid-19: a russa Sputnik V e a indiana Covaxin. O encontro está previsto para começar às 14h.

Os dois imunizantes já tiveram pedidos de importação negados pela agência. Atualmente, as únicas vacinas que têm autorização para aplicação no país são CoronaVac, AstraZeneca/OxfordPfizer/BioNTech e Janssen.

Covaxin

Em março, um pedido protocolado pelo Ministério da Saúde para a importação de 20 milhões de doses da Coxavin foi rejeitado em decisão unânime. À epoca, a Anvisa considerou que faltavam documentos e dados para a liberação da vacina.

A agência também negou a certificação de boas práticas à Bharat Biotech, empresa de biotecnologia indiana que desenvolveu a Covaxin.

Segundo a Anvisa, o Ministério da Saúde e a Precisa Medicamentos, que negocia a vacina no país, “seguiram em tratativas com a agência a fim de adequar os aspectos que motivaram o indeferimento”.

A empresa indiana protocolou um novo pedido de certificação de boas práticas, referente à linha de produção. Esse pedido está sendo analisado, segundo a Anvisa. No mês passado, o órgão autorizou testes da fase 3 no Brasil.

Que vacina é essa? Covaxin

Sputnik

Em abril, a Anvisa negou o pedido de autorização feito por 14 estados para importação de quase 30 milhões de doses da Sputnik V.

A decisão contra a importação foi tomada em uma reunião extraordinária que ocorreu para atender uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), em uma ação protocolada pelo governo do Maranhão.

A agência apontou que não recebeu relatório técnico capaz de comprovar que a vacina atende a padrões de qualidade e não conseguiu localizar o relatório com autoridades de países onde a vacina é aplicada.

Além disso, a Gerência de Medicamentos do órgão apontou diversas falhas de segurança associadas ao desenvolvimento do imunizante. Na mais grave, explicou que o adenovírus usado para carregar o material genético do coronavírus não deveria se replicar, mas ele é capaz de se reproduzir e pode causar doenças.

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês) disse em nota, um dia após a negativa da agência brasileira, que os comentários da Anvisa sobre a vacina Sputnik V estavam “incorretos” e que a decisão de adiar a aprovação do imunizante poderia ter “motivação política”.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia