Mas é preciso ter força. É preciso ter raça. É preciso ter gana sempre”. Foi com a poesia de Maria Maria, de autoria de Milton Nascimento, que tão  bem define a mulher, que foi aberto o evento em homenagem às policiais femininas do efetivo da Polícia Militar do Estado de Alagoas. Na passagem do Dia Internacional da Mulher (comemorado dia 08 de março), a Corporação, por meio da 5ª Seção do Estado-Maior Geral (Ascom) realizou um evento dedicado a elas.
“Estamos em um momento de gratidão a Deus em mais um culto ecumênico, mas desta vez em alusão ao Dia da Mulher, em agradecimento especial especial pelas mulheres da nossa Instituição. Quando ingressei na PM em 1991, havia um efetivo reduzido de mulheres na Corporação (o primeiro grupo feminino data de 1989), mas de lá para cá elas vêm conquistando o seu merecido espaço. Com toda resiliência e capacidade que são peculiares a elas, trouxeram um ganho significativo à instituição sobretudo no quesito humanização. A Corporação deve muito a senhoras, desde à mais recruta até a mais antiga oficial, que constribuíram e muito para a história da PM, uma instituição predominantemente masculina e na sociedade como um todo”, enalteceu o comandante-geral da PM, coronel Marcos Sampaio abrindo oficialmente a programação acompanhado pelo subcomandante-geral coronel Wilson da Silva.

O evento seguiu a liturgia do culto ecumênico com mensagens  bíblicas proferidas pela  Capelania Católica, representada pelo padre, capitão Epitácio Palmeira e pela Capelania Evangélica, representada pelo pastor, o tenente Irland Chaves.
Música e homenagens
A música ficou por conta da Banda da PM, que abrilhantou o evento. A festa também contou com a participação especial do Coral Infanto-juvenil da Legião da Boa Vontade (LBV). As crianças e adolescentes da LBV também foram responsáveis por um dos pontos altos do evento e arrancou aplausos e lágrimas dos presentes.

Entoando a canção “Peça Felicidade”, eles rodearam a tenente-coronel Cláudia Falcão e, em seu nome, homenagearam todas as mulheres da Corporação. A oficiala, recém reformada, ingressou na PM no Quadro de Especialistas com Assistente Social no ano de 2006. Com admirável resistência e fé, a tenente-coronel Cláudia venceu a batalha contra o câncer de mama em 2015. Em 2018, tornou a encarar a luta pela saúde e venceu mais uma vez. Em 2019 foi diagnosticada com um carcinoma peritonial e na coluna lombar e torácica e tem seguido com as seções de quimioterapia desde então.
E foi sorrindo e dançando que ela recebeu a homenagem, sendo aplaudida de pé pelo público. “Costumam dizer que uma mulher é o elo mais fraco, mas é exatamente o contrário, ela é o mais forte. É quem dá sustentação ao jomem, à família e à sociedade. E a tenente-coronel Cláudia representa e personifica muito bem a garra e a força da mulher policial. Tudo o que ela passou e vem superando demonstra o que de fato é ser mulher”, enfatizou o coronel Sampaio.

O evento encerrou com uma performance artística do Teatro Corporativo do Sesi que fez o público sorrir e também refletir através da participação dos atores Gedilson de Paula e Igor Vasconcelos. As convidadas tiveram ainda um momento de cuidado recebendo limpeza de pele e Spa das mãos promovido por Andréa Quintela, representante do grupo Hinode. O evento encerrou com sorteio de cestas com produtos da Santa Clara e Três Corações.