Ainda que muita gente ache que uma decisão desse naipe inflame mais e mais a militância bolsonarista, a cassação do presidente da República e de seu vice, o general Mourão, deverá acontecer no TSE. Isto se o tribunal eleitoral for coerente, pois tem decidido pela inelegibilidade do mineiro Manoel Correa, do PT, em caso exatamente igual ao do atual mandatário do Planalto: a disseminação de notícias falsas por aplicativos de mensagens durante a campanha de 2018.
Correa, candidato ao Senado por Minas, já tem cinco votos, de sete, desfavoráveis. Processo parou por pedido de vista. O acusado usou uma agência de publicidade para espalhar ‘fakes news’ em massa contra adversários, igualzinho ao bolsonarismo 2018.
Convenhamos: juízes isentos não julgam para agradar/fustigar a opinião pública, mas baseados no que diz a lei.