Conforme Friedrich Nietzsche: “O valor de uma pessoa é medido pela sua capacidade de enfrentar as responsabilidades e cumprir o dever, mesmo nas circunstâncias mais adversas.” – Trinta e um anos se passaram, e parece que foi ontem: a alegria da aprovação no concurso, a expectativa e o desejo de fazer parte desta corporação magnífica, a POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DA BAHIA.

Durante trinta e um anos, vivi os melhores e os piores momentos da minha vida, pude conhecer e conviver com pessoas que sempre estarão vivas em minha memória: policiais amigos que não se importavam com as intempéries, nem com o cansaço físico, pois sempre se esmeraram em fazer o melhor em prol da sociedade.

Vi muitos companheiros perderem suas vidas de forma violenta e abrupta, em um combate sem fim, deixando esposas, filhos, pais e amigos com um vazio profundo na alma, com olhares perdidos no horizonte, sem a presença daquele que foi tão importante em suas vidas.

A vida policial é assim mesmo; a morte caminha muito próxima à vida. Ela traz consigo o medo, a separação, a dor e as lágrimas, mas não consegue intimidar os bravos combatentes que carregam em si o DNA desta corporação. O amor à farda e a determinação de cumprirem seus deveres, mesmo com os sacrifícios de suas vidas.

Na minha passagem para a reserva, carrego comigo as boas lembranças de uma vida dedicada à corporação. Sigo para este novo momento levando em meu coração memórias de lutas e conquistas exitosas, dentro e fora da corporação. Em uma das oportunidades, em consequência do trabalho, fui reconhecido oficialmente e publicamente ao receber o Prêmio Servidor Cidadão. Além disso, recebi Moções Municipais em Jequié-BA e Poções-BA, e no âmbito Estadual conquistamos também Moções positivas na Assembleia Legislativa da Bahia. Também trago comigo na PMBA vários títulos de Policial Padrão por todas as unidades por onde passei.

Hoje, com o coração agradecido, olho para mim e vejo como foi bom contar com a ajuda do eterno Deus nesse período da minha vida. Despeço-me dos meus heróis companheiros da ativa e entro para um novo estágio, que é a RESERVA REMUNERADA. Em toda a minha trajetória, sempre levei comigo essa passagem do Apóstolo Paulo na segunda Carta a Timóteo, Cap. 4:7: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé”. Com essas palavras, agradeço ao eterno Deus por Suas misericórdias e aos Oficiais e Praças da Polícia Militar da Bahia, e dos meus grandes amigos que conquistei nesta caminhada.

Compartilhe: