Na tarde desta sexta-feira, o delegado da delegacia da cidade de Condeúba, Dr. Sérgio Fabiano, recebeu a imprensa no Disep para apresentar aos presentes o fechamento e elucidação do homicídio contra Roberto Alves Moreira, crime que ocorreu em fevereiro de 2017. A investigação conseguiu descobrir tanto o mandante, quanto o executor do crime.

O crime foi enquadrado em homicídio qualificado, e foi cometido na noite do dia 19 de fevereiro de 2017, no centro da cidade de Condeúba, aonde o executor chegou com em uma motocicleta, abordou a vítima e efetuou os disparos.

Num primeiro momento, a polícia trabalhava com a hipótese de ter sido um crime passional, mas após uma primeira investigação essa hipótese foi descartada e as investigações foram correndo até chegar a finalização do processo.

As investigações foram concluídas chegando ao nome do advogado Diolino Teles Filho foi o autor do crime, e o executor do crime Leonardo José da Silva, conhecido como Leo. De acordo com o delegado, a motivação do crime foi de que a vítima, que era diretor de tributos do município estaria iniciando uma comissão para uma auditoria contábil para investigar supostas irregularidades e desvio de dinheiro público na venda de terrenos que haviam sido colocados à venda pelo município.

Num primeiro momento, Diolino entrou em contato com Reginaldo Pereira da Costa, conhecido como Rege, que era líder de uma organização de tráfico de drogas e de homicídios, para que ele executasse a morte da vítima, mas Rege decidiu que quem executaria o crime seria o seu cunhado, Leo. Para executar o crime foi pago a Leo a quantia de R$ 5 mil reais, e Diolino também havia se comprometido a prestar serviços advocatícios para Leonardo, que naquela época já havia vários mandatos de prisão contra ele.

Reginaldo Pereira da Costa acabou falecendo em um acidente após uma perseguição policial no início desse ano. Leonardo José, já se encontra preso por outros crimes, mas será aberto um novo processo contra ele, com esse novo crime elucidado. Já o mandante do crime, se encontra foragido, e com o mandado de prisão em aberto à polícia está a sua procura.