No mês de março foram registrados 15 casos de homicídios em Vitória da Conquista, sendo 5 deles contra mulheres. Entre os casos, há um registrado como feminicídio, e dois por engano.

O feminicídio foi registrado na madrugada deste sábado(30), a vítima foi Valdirene Alves dos Santos de 45 anos, moradora do Bairro Zabelê. O acusado de matar Valdirene é o seu próprio companheiro, Idalvo Gomes Cunha, 62 anos, confessou ser o autor do assassinato e alegou que o motivo foi traição.

A vereadora Nildma Ribeiro (PCdoB), defensora da luta contra a violência às mulheres, se posicionou sobre o caso e os altos índices de feminicídio em Conquista.”Chocante como a condição de ser mulher nos coloca a mercê de tanta violência, de tanto crime de ódio e assassinatos. Chocante como sempre acham que existe uma motivo para nos matarem e sempre acham que estão com a razão, disse a vereadora.

Mortes por engano – Neste mês, duas mulheres foram assassinadas por engano. No dia 17 de março, Helen Gonçalves Ferreira, de apenas 14 anos foi assassinada à tiros em frente da sua casa. O alvo seria uma das pessoas que estavam com a garota, mas que conseguiu escapar.

Caso semelhante aconteceu com Márcia Silva Jardim, de 40 anos. Ela saía de um bar na Av. Frei Benjamin quando foi baleada. Dois acusados foram presos em flagrantes e alegaram que Márcia avisa ameaçado a namorada de um deles. A Polícia desmentiu a versão: O alvo era outra mulher, eles confundiram.