G1 – O governador da Bahia, Rui Costa, disse, nesta quinta-feira (27), que o estado vive um ‘tsunami’ de caso de Covid-19. O estado começou o ano com 1.830 casos ativos da doença e 26 dias depois, o número alcançou a marca de 23.985.

Anteriormente, o estado só havia atingido patamar maior em 2 de julho de 2020, quando foram alcançados 24.068 casos ativos.

O governador afirmou que diante da situação atual, o estado deve chegar a 30 mil casos ativos da doença já na próxima semana. Ele ainda anunciou que até o fim do mês, a Bahia terá 230 leitos a mais do que quando iniciou o ano. Segundo ele, os hospitais Espanhol, que fica em Salvador, e Metropolitano, que fica em Lauro de Freitas, terão ampliação e o Riverside, que também fica na região metropiltana, será reativado. No último domingo (23), 30 leitos foram abertos no Espanhol.

“Nos preocupa bastante, porque diferente do ano passado, a continuar desse ritmo ultrapassemos 30 mil casos na próxima semana. Autorizei a chegar o número máximo de novos leitos no Hospital Espanhol. Também autorizei a ampliação no Hospital Metropolitano e também a unidade Riverside em Lauro de Freitas para atender os pacientes, ao todo são 230 leitos novos para suportar essa pressão da doença. Alguns já foram abertos, outros serão. Incluindo enfermaria e UTI”, disse o governador.

Segundo o governador, no momento atual, pacientes chegam em unidades hospitalares com problemas não relacionados à Covid-19, mas testam positivo, colocando os demais paciente e trabalhadores em risco. Ele ainda anunciou a contratação extraordinária de mais servidores para a saúde no estado.

“Os pacientes estão chegando com outros problemas de saúde, às vezes sem sintomas de Covid-19, com outros problemas e quando vai se testar, está com Covid. Isso aumentou o nível de contaminação de outros hospitais que não são Covid. E levou ao afastamento de muita gente. Autorizamos a contratação extra de profissionais para manter o nível de outras doenças de profissionais que não estão em hospitais de Covid. Por isso, autorizei essa contratação extraordinária para atender essas unidades para responder a esse verdadeiro tsunami de casos na Bahia”, disse.”

Por conta da situação de contaminação em hospitais de emergência que não são referência para Covid-19, o governador anunciou a abertura do centro cirúrgico do Hospital Espanhol, que é unidade de tratamento exclusivo para a doença.

“Autorizamos [a abertura do centro cirúrgico] o mais rápido possível para atender pacientes que precisam de algum tipo de cirurgia, mas estão com Covid-19, e se forem para um hospital não Covid vão contaminar outros”, disse o governador.

O gestor voltou a fazer um apelo para que as pessoas usem máscara e se vacinem contra a Covid-19. “Estamos avaliando medidas e ponderando a eficácia dessas medidas em conter o contágio. Renovamos o pedido para que as pessoas sigam com o uso da máscara e tome a vacina. Está mais do que comprovado porque quem não toma a vacina vai para o UTI, vai para a enfermaria, tem mais risco de morte”, disse o governador.