Policiais encontraram a família morta no interior da casa -  (crédito: Minervino Júnior/CB/DA Press)
Policiais encontraram a família morta no interior da casa – (crédito: Minervino Júnior/CB/DA Press)

“Estava muito nervoso, dizendo que iria matar todos”, descreve o boletim de ocorrência sobre o crime cometido por Nilson Cosme Batista dos Santos, nesta quinta-feira (10/2), por volta de 18h. O sargento militar ligou para o para o Batalhão e confessou que iria matar a família. Por telefone, o policial do rádio operador conseguiu ouvir os disparos. Imediatamente, uma equipe foi para a casa do Sargento, em Planaltina.

Em frente a residência, os militares chamaram Nilson ou algum familiar, mas ninguém respondeu. Logo depois, perceberam sinais de fumaça e arrombaram o portão. A equipe acionou o Corpo de Bombeiros e entrou no quintal e na garagem da casa, chamando os moradores. O interior da casa, segundo a ocorrência policial, aparentava estar em chamas e estava com muita fumaça. Portas e janelas estavam trancadas.

Os policiais arrombaram uma das portas e se depararam com uma das vítimas no chão em um dos quartos. Dois militares tentaram retirá-lo das chamas mas, devido à quantidade de fumaça, não conseguiram. No interior da casa, havia um galão vazio, que supostamente estaria com combustível. Logo depois, a equipe do Corpo de Bombeiros chegou ao local e iniciou os trabalhos contra o incêndio e retirada das vítimas. Para esclarecer a dinâmica do ocorrido, uma perícia foi solicitada com urgência.

Após tirar a vida da mulher, Maria de Lourdes Furtado, e dos dois filhos Isaac Furtado dos Santos, 21 anos, e Lucas Furtados dos Santos, 16, Nilson se matou.