Em sentença assinada pelo juiz Diego Carmo de Sousa, o prefeito de Belo Campo, José Henrique Silva Tigre, e o ex-prefeito de Poções, Luciano Mascarenhas, foram condenados por ato de improbidade administrativa. A ação foi proposta pelo Ministério Público, que alega desvio de mais de três milhões de reais em verbas do Fundo Nacional de Saúde, durante os anos de 2010 a 2012. Duas empresas também foram condenadas.

Outro condenado é Elve Cardoso Pontes, médico conquistense e sócio de Quinho, como o ex-prefeito de Belo Campo é conhecido.

O prefeito, o ex-prefeito e Elve Cardoso Pontes foram condenados a ressarcir mais de um milhão de reais em danos, além de não poderem contratar com o Poder Público e terem os seus direitos políticos suspensos por 5 anos. Cabe recurso da decisão.