Disputa por pré-candidato expõe racha no PSB da Bahia e coloca Nilo contra Rodrigo Hita

Foto: Divulgação / PSB-BA

Uma reunião com vazamentos, briga e a decisão do pré-candidato à prefeitura de Poções, no interior da Bahia, expôs um racha dentro PSB no estado e levou o deputado federal Marcelo Nilo (PSB) ameaçar deixar a legenda nesta semana. 

O partido preteriu o pré-candidato apresentado Nilo, deputado federal do grupo mais bem votado na cidade, para apoiar o vereador Leordino (PSB) e o atual prefeito Leandro Araújo Mascarenhas (PTB), aliado do deputado estadual Sandro Régis (DEM) e do deputado federal e secretário de estado Josias Gomes (PT).

 

Nos bastidores, filiados assinalaram que a escolha do PSB em apoiar o prefeito do PTB foi uma tentativa de frear o crescimento de Nilo dentro da sigla. Caso faça a eleição de muitos aliados, o parlamentar federal poderia disputar a presidência do PSB-BA com a colega Lídice da Mata, descreveram fontes que pediram anonimato. 

 

A escolha pelo apoio do PSB a Leandro Araújo foi defendida pelo presidente da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM), Rodrigo Hita. O presidente e o deputado federal protagonizaram uma briga durante a reunião online que debateu o tema. 

 

A discussão teve início quando Nilo descobriu que Hita tinha convidado, sem aviso prévio, outras pessoas para compor a reunião no aplicativo Zoom. Sem saber que estava sendo assistido por munícipes de Poções, Nilo teceu críticas a articulação política do governador Rui Costa e teria ficado irado ao descobrir o movimento do colega. 

 

Ao saber das presenças no encontro, Nilo teria chamado Rodrigo Hita de “menino sem voto” e criticado o poder de decisão do correligionário no partido, mesmo que ele não tenha cargo eletivo. Rodrigo Hita é sobrinho da deputada federal e atual presidente do PSB, Lídice da Mata. 

 

Procurado pelo Bahia Notícias e perguntado sobre a situação, Nilo se disse chateado com a escolha do PSB. 

 

“Apresentei um candidato viável e o diretório decidiu dar o apoio a um vereador e a um prefeito que é carlista”, descreveu. O parlamentar ainda contou que pretende acionar a Executiva Nacional do partido para reverter a decisão