Pacientes reclamam de superlotação no Complexo Hospitalar de Vitória da Conquista

Pacientes reclamam de superlotação e demora nos atendimentos feitos no Complexo Hospitalar de Vitória da Conquista, cidade do Sudoeste da Bahia, desde janeiro deste ano. Um médico foi flagrado sem máscara no Hospital Geral da cidade (HGVC).
O complexo hospitalar é composto pelo Hospital Geral de Vitória da Conquista e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que ficam na mesma rua.
Imagens feitas pelos pacientes mostram muitas pessoas em macas, nos corredores do hospital, sem distanciamento. Uma mulher, que acompanha o pai, internado há 20 dias na unidade, afirma que ele estava nessa situação, testou positivo para Covid-19 e foi levado para a enfermaria.
Após se recuperar da Covid-19, o homem retornou para o corredor, porque aguarda regulação para fazer um procedimento em outro hospital. A Central de Regulação do Estado afirma que busca uma unidade que possa atender o perfil do paciente.
Vitória da Conquista registra 100% de ocupação dos leitos de UTI e de enfermarias para pacientes com Covid-19. A maioria dos pacientes usam ventilação mecânica.
A direção do hospital afirma que a superlotação foi motivada pela alta nos casos de síndromes gripais e Covid-19. Além disso, alegam que muitos pacientes não encontram assistência na Saúde Básica e Média dos municípios e buscam a unidade para atendimentos simples.
Sobre o vídeo em que o médico é flagrado, a unidade afirma que um setor tenta averiguar as imagens e identificar o médico que aparece sem máscara nos corredores do hospital. As informações são do G1 Bahia.