Antônio Augusto/Câmara dos Deputados

Deputado federal Afonso Florence (PT-BA) afirmou que quem está tentando enganar as pessoas é o pré-candidato ao Governo da Bahia

O deputado federal, Afonso Florence (PT-BA), fez coro à fala do colega congressista, Robinson Almeida (PT-BA) e atacou o pré-candidato ao Governo da Bahia, ACM Neto (União Brasil), após o ex-prefeito de Salvador ter dito que o PT estaria fazendo pressão em prefeituras pelo interior durante o período eleitoral.

“O ex-prefeito queimou a língua”, disparou Florence, em declaração ao BNews, ao pontuar que a licitação da pavimentação está publicada no Diário Oficial do dia 04 de maio.

“O Governo Rui asfaltou cerca de 15 mil Km de estradas. O governo Jerônimo, na parceria com Lula, concluirá o programa de pavimentação das estradas baianas iniciado por Wagner e ampliado por Rui”, afirmou o parlamentar.

O petista lembrou ainda que, no passado, os governos carlistas, ao longo de trinta anos, não pavimentaram a ligação entre Matina e Riacho de Santana, assim como outras rodovias estaduais.

“Alias, aconteceu o mesmo com Lula, que encontrou as BRs esburacadas, e as recuperou. Bolsonaro, que foi apoiado pelo ex-prefeito, está deixando as estradas federais esburacarem”, disse Florence.

Por último, o congressista chamou o ex-prefeito de Salvador de “cara de pau” por ter encontrado “uma estrada que vai ser recuperada, tripudiando da necessidade do povo, e tentando enganar as pessoas”.

Na manhã de hoje, ACM Neto acusou o PT, em um evento na região sudoeste da Bahia, e ameaçar prefeituras pelo interior do estado, no período eleitoral, para ter acesso a convênios e recursos que serão destinados às melhorias da infraestrutura das cidades baianas.

“Agora, começaram a assinar convênios com várias prefeituras e, inclusive, ameaçando prefeitos, dizendo: o prefeito que não ficar com o candidato oficial, não vai ter o convênio assinado, nem o recurso liberado. Em outros casos, publicando licitações para fazer obras que eles, no máximo, vão conseguir colocar o canteiro e mandar trazer algumas máquinas. Mas isso faz parte da velha estratégia de tentar enganar, iludir as pessoas”, disse ele, na ocasião.