O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou a partida de caminhões que levarão oxigênio a Manaus — Foto: Fausto Torrealba/Reuters

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, anunciou a partida de caminhões que levarão oxigênio a Manaus — Foto: Fausto Torrealba/Reuters

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, disse que os primeiros caminhões que carregam os cilindros com oxigênio saíram neste sábado (16) da cidade de Puerto Ordaz, localizada a cerca de 1.500 quilômetros de Manaus. O governo venezuelano havia anunciando nesta sexta que forneceria ao estado do Amazonas o oxigênio disponível no país.

“Ontem dei a boa notícia ao governador do estado do Amazonas, no Brasil. Os primeiros caminhões com cilindros com milhares de litros de oxigênio partem hoje, sábado, da fábrica do SIDOR, em Puerto Ordaz, para Manaus”, escreveu Arreaza.

O ministro afirmou ainda que 107 médicos formados na Venezuela compareceram ao Consulado de Boa Vista, em Roraima, e se colocaram à disposição para ajudar no estado do Amazonas.

O governador do AmazonasWilson Lima, afirmou nesta sexta que a Venezuela foi o único país a oferecer ajuda ao estado. “O povo do Amazonas agradece!”, escreveu o governador após conversa com Arreaza nesta quinta.

Com recorde de internações e apagão de oxigênio nos hospitais, Manaus vive crise sem precedentes na pandemia da Covid-19. As internações bateram recordes, e parte dos pacientes foi enviado para outros estadosLotados, os cemitérios precisaram instalar câmaras frigoríficas.

Sem oxigênio nos hospitais, parentes e amigos de pessoas internadas ficam em fila para comprar oxigênio em Manaus, no estado do Amazonas. — Foto: Rede Amazônica

Sem oxigênio nos hospitais, parentes e amigos de pessoas internadas ficam em fila para comprar oxigênio em Manaus, no estado do Amazonas. — Foto: Rede Amazônica