Quarto maior colégio eleitoral do país, a Bahia garante ao ex-presidente Lula (PT) uma ampla vantagem em intenções de voto sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL), segundo levantamento da Quaest. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados aos entrevistados os nomes dos pré-candidatos, o petista registra 40% e aparece à frente até mesmo daqueles que ainda não têm candidato, que são 34%. Bolsonaro fica em terceiro, com 11%. Ciro Gomes (PDT) e Sergio Moro (Podemos) marcam 1% cada um.

Na pesquisa estimulada, aquela em que a lista de postulantes é citada aos entrevistados, a posição de Lula é ainda mais favorável a ele, que consegue quase 50 pontos percentuais de vantagem sobre Bolsonaro. Num dos cenários, o placar é de 62% a 15%. Em outro, de 64% a 16%. Num eventual segundo turno entre os dois, o resultado seria 70% a 19%.

Considerando-se apenas as pesquisas estimuladas, Lula também lidera nos três maiores colégios eleitorais do país, só que por diferenças bem menores. Em São Paulo, segundo a Quaest, o ex-presidente tem 14 pontos percentuais de vantagem. Em Minas, de 15 a 16 pontos. No Rio de Janeiro, de 8 a 9 pontos. Apesar da desvantagem, Bolsonaro tem recuperado popularidade, impulsionado por medidas como o Auxílio Brasil. Seus assessores apostam que em agosto, quando encerradas as convenções partidárias, ele estará na frente do petista nas pesquisas.