Aliado de Otto Alencar (PSD), o deputado federal Joseildo Ramos (PT) rebateu, nesta sexta-feira (12), a acusação do senador de que as bancadas do PT, PCdoB e PSB foram incoerentes ao votar contra a reforma da Previdência (veja aqui). O partido de Otto, o PSD, entregou cinco votos a favor da reforma.

O senador comparou o comportamento dos parlamentares ao apoio dado pelos partidos na aprovação do projeto do governador Rui Costa, que em 2018 alterou a alíquota de contribuição dos servidores estaduais de 12% para 14% e fez ajustes, de acordo com Joseildo, a a partir do diálogo com a Assembleia Legislativa.

Para o Joseildo, a comparação não é adequada. “Nunca negamos que a previdência precisa de atualizações e ajustes. Comparar as duas situações é um equívoco, até porque o que aprovamos na Bahia atinge os servidores do estado. Acredito que o senador interpretou errado o que a Câmara aprovou. Ela sequestra a renda dos mais pobres e coloca na mão dos rentistas. O PT tem lado e não se move ao sabor das circunstâncias”, rebateu o deputado.

Em 2018, Joseildo era deputado estadual, líder do PT na Assembleia e votou a favor das mudanças propostas por Rui. Para ele, ao penalizar os mais pobres, reduzindo o valor de benefício e diminuindo o acesso à aposentadoria, a reforma aprovada prejudica os pequenos municípios, a Bahia e o Nordeste. “Quem votou a favor está contribuindo para ampliar a pobreza na velhice, além de matar a economia dos pequenos municípios que dependem desse dinheiro circulando” concluiu.