Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) saiu em defesa do jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept, denunciado nesta terça-feira (21/1) pelo Ministério Público Federal (MPF).

Greenwald está sendo acusado de integrar organização criminosa e participar ativamente da quebra de sigilo de conversas de autoridades brasileiras investigadas na Operação Spoofing. Ele também foi denunciado por lavagem de dinheiro.

Em seu perfil no Twitter, Rodrigo Maia definiu a denúncia como “uma ameaça à liberdade de imprensa”. “Jornalismo não é crime. Sem jornalismo livre não há democracia”, escreveu.

Na publicação, o democrata também compartilha uma reportagem da Folha de S.Paulo que mostra que a Polícia Federal não encontrou evidências de participação do jornalista nos crimes investigados no hackeamento contra autoridades da Operação Lava Jato.

O indiciamento de Greenwald é um grave precedente que ameaça ao jornalismo investigativo no Brasil.

ABI repudia denúncia

Para a ABI (Associação Brasileira de Imprensa), “a acusação é um atentado à Constituição, um desrespeito ao STF e à Polícia Federal, bem como uma tentativa de condenar o jornalista”.