No dia 22 de fevereiro, a população de Jequié acordou com esta matéria – JEQUIÉ: PREFEITURA OBTÉM NOTA ‘A’ EM LEVANTAMENTO DO TESOURO NACIONAL. Veiculada em sites da capital e de outros municípios, que se verdadeira fosse, seria um orgulho para todo povo Jequieense, mas tudo não passou de mais uma tentativa para tentar ludibriar nossa sofrida população e esconder as mazelas desta gestão desastrosa.

Há um adagio popular que diz: “Mentira tem pernas curtas”, e não demorou, a verdade veio à tona e quem se encarrega de desvela-la é a própria equipe do prefeito, no dia 26 de fevereiro, o secretário de finanças do município esteve na câmara de vereadores prestando conta do 3º quadrimestre de 2018, foi apresentado por este as contas correspondentes ao exercício de 2018 e para surpresa e preocupação de todos nós vereadores, apesar da prefeitura ter aumentado a arrecadação, e ter recebido um precatório milionário do Fundef, o prefeito gastou a mais do que recebeu R$ 21.638.819,37 (Vinte e um milhões, seiscentos e trinta e oito mil, oitocentos e dezenove reais e trinta e sete centavos),

Nosso município mergulhou no deficit público, isso é grave, é uma questão da mais alta relevância e merece uma ampla discussão, as peças orçamentarias – Plano Plurianual PPA, Lei das Diretrizes Orçamentárias – LDO, Lei Orçamentária Anual – Loa, foram ignoradas por esta gestão, como se não bastasse, o município ficou com um debito (resto a pagar) para este ano da ordem de R$ 60.780.241,51(Sessenta milhões, setecentos e oitenta mil, duzentos e quarenta e um reais e cinquenta e um centavos).

Significa dizer que, o orçamento do município de Jequié para 2019 está comprometido em R$ 82.419.060,88(Oitenta e dois milhões, quatrocentos e dezenove mil, sessenta reais e oitenta e oito centavos), vale ressaltar que o orçamento para saúde municipal para 2019 é de R$ 94.095.000,00 (Noventa e quatro milhões, noventa e cinco mil). O secretário de finanças municipal foi muito feliz quando ao final encerrou sua apresentação com este chavão “Só não vê quem não quer”, em uma clara demonstração que a gestão municipal não vai bem.

Qual é o impacto deste desajuste para o cidadão? Há setores que serão muito prejudicados, na saúde por exemplo, o cidadão será obrigado a conviver com a falta de médicos nas unidades de saúde, falta de medicamentos, falta de materiais para curativo, falta de manutenção da frota de veículos, dos equipamentos, redução dos serviços etc….

Na infraestrutura o cidadão está condenado a viver com ruas sem pavimentação, cheias de buracos, falta de iluminação pública.

Na agricultura o homem do campo continuará esquecido sem estrada vicinais, sem transportes, sem poder escoar sua produção, tendo que pagar alto preço para trazer um ente ao médico etc….

Na economia teremos acumulo da dívida, atraso nos pagamentos, atraso de salários, suspensão de repasse constitucionais, inadimplência, além do município fica impedido de contrair empréstimos e o mais grave, desequilíbrio fiscal e financeiro.

A eficiência é um dos princípios da gestão pública responsável por nortear a atuação da administração pública no sentido de produzir resultado de modo rápido e preciso de maneira que os resultados de suas ações satisfaçam, plenamente, as necessidades da população, tal princípio refuta a lentidão, o descaso, a negligência e a omissão.

Ignorando tal preceito, o gestor municipal vem traindo a confiança do povo Jequieense que depositou em suas mãos à esperança de dias melhores, aliado a isso, vem tentando desqualificar o legislativo municipal usando os meios de comunicação com notícias camufladas como esta de “cidade pagadora”, veiculada em vários blogs e sites de notícias. Estaríamos todos nós tomados de orgulho se isso fosse verdade, qual o cidadão que não quer ver a saúde financeira de sua cidade bem?

O prefeito comenta: “Muito contrário ao que alguns legisladores apontam, saímos de uma dívida de mais de R$ 50 milhões da gestão passada e hoje estamos no caminho do equilíbrio necessário das finanças municipais, honrando nossos compromissos com todos os fornecedores. O cenário de descontentamento que vivemos hoje em Jequié é unicamente de caráter político, de grupos que visam usurpar o poder a todo custo e da forma mais antidemocrática possível, mesmo diante de notícias históricas como essa, que nos anima e encoraja para superar nosso desafio em construir uma Jequié cada vez melhor. ”

O descontentamento a que se refere o gestor, sendo “unicamente de caráter político” é pela conduta negativa e destrutiva praticada em Jequié por esta gestão desastrosa, e pela tentativa absurda em tentar desqualificar os vereadores(a), que vem contestando as mazelas administrativas camufladas de verdade como esta matéria – JEQUIÉ: PREFEITURA OBTÉM NOTA ‘A’ EM LEVANTAMENTO DO TESOURO NACIONAL, resultado manipulado pela gestão para acobertar os prejuízos que esta malfadada gestão vem impondo ao nosso município.

Isso não é usurpar o poder, é mostrar para a população o que os meios de comunicação não mostram, é a incapacidade deste gestor, a falta de planejamento municipal, a falta de zelo pelo bem público, não basta ao governo tributar e gastar. É imprescindível que se administre de forma eficaz, para que se possa atender aos anseios da população de maneira mais equitativa e que sejam respeitados os princípios da administração pública.

Regi Silva
Vereador

Soldado Gilvan
Colorido
Laninha
Joaquim Cayres
Tinho
Admilson Careca
Dorival Junior