O Movimento Revolta do Buzu 2018 protocolou nessa quarta, 17, uma carta denúncia no Ministério Público (MP), na qual pede que o órgão investigue as circunstâncias e a legalidade do aumento da tarifa do transporte coletivo, autorizada pelo Executivo na última semana. O aumento de 15,15% elevou a passagem de R$ 3,30 para R$ 3,80. O grupo espera ainda uma audiência com o MP.

Eles denunciam que a Prefeitura aumentou a tarifa sem consultar o Conselho Municipal de Transportes, ferindo o que determina a lei 1.291/2005, que regulamentou o Conselho de Transporte. Além disso, afirmam que o aumento ocorreu acima da inflação, que neste ano será de 4,5%, de acordo com estimativa do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Em menos de dois anos, é a segunda vez que a gestão Herzem Gusmão aumenta a passagem do transporte coletivo.

Está marcado para essa quinta, 18, às 17h, no Terminal de Ônibus, um protesto contra o aumento da passagem. Participaram da entrega da carta denúncia ao MP os movimentos Negritude Socialista Brasileira, Juventude Socialista Brasileira, Coletivo Juventude das Flores, Juventude do Partido dos Trabalhadores, LGBT SOCIALISTA, além de estudantes secundaristas e universitários.

Confira a íntegra da carta denúncia (anexo).

Mais informações:
Movimento Revolta do Buzu 2018
Alexandre Botinni (77) 9190-3934
Esdras Tenório (77) 99174-2076