Uma médica que atua no Hospital das Clínicas de São Paulo fez um alerta através das redes sociais após uma paciente precisar de transplante de fígado por conta do uso de chás que tem a fama de serem emagrecedores.

A gastroenterologista Liliana Ducatti Lopes trabalha como cirurgiã do aparelho digestivo, além de atuar no transplante de fígado e de outros órgãos. De acordo com a profissional, a paciente sofreu uma hepatite fulminante após ingerir um chá emagrecedor que tem 50 ervas na composição, entre eles chá-verde, mata verde e carqueja.

A médica informou ainda que a paciente está esperando por um doador para fazer um transplante de fígado. Através de um vídeo publicado em seu Instagram, a doutora falou que esse não é o primeiro caso que aparece no Hospital das Clínicas. Nos outros casos, os pacientes não tinham problema prévio de saúde, desenvolvendo falência aguda do fígado.

“Se não transplantar vai a óbito em 24, 48 ou 72 horas. São casos dramáticos“, falou a médica. Liliana disse que sempre que recebe esses pacientes, a primeira coisa a ser feita é investigar o motivo.

Inicialmente investigaram se a paciente tomava algum remédio, depois que tomaram conhecimento do chá. No frasco está o composto de 50 ervas, sendo que algumas delas são hepatotóxicas, como o chá-verde, que pode causar hepatite fulminante.

Além dessa erva, a mata verde e a carqueja podem dar os mesmos problemas ao paciente. Liliana informou ainda que em muitos casos o paciente não resiste com vida pela espera de um doador do órgão.