Corregedoria da Polícia Militar cerca 5º batalhão na Zona Norte de SP — Foto: Reprodução/TV Globo

Corregedoria da Polícia Militar cerca 5º batalhão na Zona Norte de SP — Foto: Reprodução/TV Globo

A Corregedoria da Polícia Militar cercou o 5º Batalhão na Zona Norte de São Paulo no início da tarde desta quinta-feira (25) após denúncia anônima sobre irregularidades.

De acordo com informações iniciais, ninguém pode entrar ou sair do batalhão e a corregedoria assumiu a guarda. Ao menos oito viaturas da Corregedoria participam da ação.

A Corregedoria da Policia Militar afirmou, por meio de nota, que recebeu “denúncia anônima informando sobre irregularidades no 5º BPM/M. Diante da informação, nesta data, agentes da Corregedoria desencadearam operação no local denunciado, a fim de constatar a veracidade dos fatos. Ressalta-se que o órgão corregedor realiza, rotineiramente, operações da mesma natureza em diversas unidades da Polícia Militar”.

O Ministério Público afirmou, por meio de nota, que não participou da Operação no 5º Batalhão da PM.

O Tribunal de Justiça Militar afirmou, por telefone, que não há nenhum pedido na Justiça em relação ao 5º Batalhão. A Corregedoria, segundo o TJM, pode fazer busca e apreensão nos batalhões sem ordem judicial e só acionam a Justiça se precisarem de quebra de sigilo bancário.

O 5 º Batalhão fica na Rua São Marcelo, 399 , na Vila Pedrosa.

Letalidade

Como o G1 e a GloboNews mostraram, o número de pessoas mortas por policiais militares de batalhões das cidades da Grande São Paulo aumentou 60% de janeiro a abril de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, de acordo com levantamento com base em dados da Corregedoria da Polícia Militar no Diário Oficial do Estado.

Já nos batalhões da capital paulista o aumento foi de 44%, número superior aos 31% de aumento da letalidade policial no estado como um todo. Nos últimos finais de semana, diversos casos de violência policial foram registrados em vídeos.

De janeiro a abril deste ano, 98 pessoas foram mortas por policiais subordinados ao Comando de Policiamento da Capital (CPC), contra 68, em 2019. Já nos batalhões do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), os policiais mataram 50 pessoas nos 4 primeiros meses de 2019 e 80, em 2020. O CPC tem 31 batalhões e o CPM, 21.

Para efeito de comparação, o número de mortos pelo Comando Policiamento de Choque (CPChoque), historicamente com altos índices de letalidade por ter a Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) como um de seus batalhões, caiu 4%, de 44 para 42.

No total do estado, 291 pessoas foram mortas pelas polícias Civil e Militar em 2019 e 381, em 2020, 97% sob responsabilidade da PM: 371. O número de policiais mortos subiu de 6 para 16 no mesmo período.

A PM também informou o número de policiais mortos até esta terça-feira: 19. Se comparado com o mesmo período, de 1º de janeiro a 23 de junho de 2019, houve crescimento de 138%: de 8 para 19.

5º Batalhão da PM é cercado pela Corregedoria — Foto: Arquivo pessoal

5º Batalhão da PM é cercado pela Corregedoria — Foto: Arquivo pessoal