Foi identificado, por familiares, o corpo encontrado parcialmente carbonizado na manhã dessa quarta-feira (18/5), no Km 5 da BR-070, entrada da chácara Goiás, em Taguatinga. Segundos os parentes, trata-se da atendente Marina Paz Katriny, de 27 anos.

Nas redes sociais, amigos e familiares lamentaram, perplexos, a morte da jovem. “É com uma tristeza no coração que informo que minha irmã Marina Paz faleceu. Não nos pergunte de que, pois ainda não temos essa informação. Provavelmente não terá velório, mas posso avisar se tiver. Sei que a minha irmã, apesar de ter se mudado muito, tinha muitos amigos em Rio Branco. Vamos ser fortes”, escreveu Pamela Paz, irmã da jovem.

Outra irmã de Marina, Jéssica Paz, anunciou o falecimento em uma postagem emocionada. “Minha irmã mais nova, Marina Paz Katriny, a caçulinha. Mas Deus é meu advogado e a prestação de contas vai chegar na hora certa. Tudo no tempo de Deus. Deus não falha. Mas espero que ela tenha tido tempo para pedir perdão”, disse. E termina o post com uma oração. “Pai recebe minha irmã”.

Na mesma publicação, diversos amigos se pronunciaram, desejando condolências à família. “Pessoa sem coração igual. Que Deus conforte o coração de todos”, disse um dos conhecidos da vítima. “Meu Deus, ainda não acredito que isso aconteceu. Meus pêsames minha amiga”, disse.

O caso é investigado pela 17ª Delegacia de Polícia (Taguatinga), que ainda aguarda laudo da perícia para confirmar a identificação. “Existe uma indicação entre ela e mais duas mulheres. A possiblidade existe”, apontou o delegado Mauro Aguiar.

O corpo tem diversas tatuagens, o que pode ajudar na apuração do crime. “Essa moça é natural do Rio Branco. Nós chegamos nela com as divulgações da tatuagem”, complementa.

Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), o corpo da mulher apresenta uma lesão na testa e outros dois ferimentos na cabeça, provocados por disparo por arma de fogo.