Até esta quinta-feira (13), o Lacen detectou, por meio de sequenciamento genético, 12 amostras da variante Ômicron na Bahia. Esse total representa 12,5% dos 96 sequenciamentos realizados em amostras coletadas no mês de dezembro. Além da identificação da Ômicron, foram detectadas 81 amostras da variante Delta e nas outras três não foi possível realizar a análise.

Na Bahia, nas últimas 24 horas, foram registrados 1.999 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +0,16%) e 903 recuperados (+0,07%). O boletim epidemiológico desta quinta-feira (13) também contabiliza 14 óbitos. Dos 1.283.736 casos confirmados desde o início da pandemia, 1.248.838 já são considerados recuperados, 7.256 encontram-se ativos e 27.642 tiveram óbito confirmado. Esse número é o maior desde 26/07/2021, quando o estado da Bahia apresentou 7.796 casos ativos para Covid-19. Os dados ainda podem sofrer alterações devido à instabilidade do sistema do Ministério da Saúde. A base ministerial tem, eventualmente, disponibilizado informações inconsistentes ou incompletas.

O boletim epidemiológico contabiliza ainda 1.708.135 casos descartados e 278.315 em investigação. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica em Saúde da Bahia (Divep-BA), em conjunto com as vigilâncias municipais e as bases de dados do Ministério da Saúde até às 17 horas desta quinta-feira. Na Bahia, 53.263 profissionais da saúde foram confirmados para Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

Mais de 1,7 milhão de testes realizados

A Bahia já realizou mais de 1,7 milhão de testes RT-PCR, para detecção de Coronavírus, por meio do Lacen. Somente no período entre 1 de março de 2021 e 12 de janeiro de 2022, foram realizados 1.744,163 testes do tipo RT-PCR, que é o padrão ouro para identificar a infecção por Coronavírus.

Para a secretária da Saúde do Estado, Tereza Paim, é necessário continuar ampliando as medidas de proteção e a ampla testagem. “É de extrema importância que a população complete o ciclo vacinal e respeite as medidas de prevenção, como o uso da máscara e do álcool em gel. Estamos em um momento epidemiológico complicado, a população precisa compreender que a pandemia ainda não acabou”, destaca.

Vacinação

Apesar do aumento do número de infectados, a efetividade da vacinação tem sido uma aliada no processo de combate à Covid na Bahia. “A vacina foi nossa grande aliada no combate a esse vírus e ela é bastante efetiva no que se refere aos casos graves. A gente vê que os casos graves estão bem reduzidos e isso se dá graças à vacina, já que hoje as pessoas que estão agravando por caso de infecção de Covid são aquelas que não estão vacinadas”, conclui.

O boletim epidemiológico da última quarta-feira (12) mostrou que, até o momento, o estado possui 10.853.508 pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina, 261.283 com a dose única, 8.940.457 com a segunda dose e 1.652.456 com a dose de reforço.