Wanderson Mota Protácio está sendo chamado de “novo Lázaro” e é procurado pela polícia de Goiás desde domingo (28). Naquele dia, o suspeito tirou a vida da esposa grávida, da enteada e de um fazendeiro, na cidade de Corumba de Goiás.

Wanderson era casado com Ranieri Aranha. A mulher estava grávida, mas não foi poupada. De acordo com as investigações, Wanderson usou uma faca para matar a mulher e a enteada, Geysa Aranha. Na sequência, ele foi até o patrão, Roberto Clemente pedir ajuda para a esposa.

O homem afirmou que Ranieri estava passando mal. Aproveitando da saída do patrão da casa, Wanderson entrou no local e furtou a arma do fazendeiro, um revólver calibre 38. Wanderson matou Roberto e ainda tentou abusar da esposa do fazendeiro. O suspeito não conseguiu e deu um tiro no ombro da mulher.

Em seguida, ele pegou a caminhonete do patrão e a usou na fuga. O veículo foi abandonado na rodovia GO-225. De lá, Wanderson foi para Alexânia, onde tem parentes. Na sequência, pegou um táxi e se dirigiu até Abadiânia. O motorista do táxi só soube que havia transportado o criminoso depois do fim da corrida.

As vítimas de Wanderson

  • Ranieri Aranha (esposa de Wanderson e grávida)
  • Geysa Aranha (filha de Ranieri e entenada de Wanderson)
  • Roberto Clemente (fazendeiro e patrão do suspeito)

Cerca de 70 policias de Goiás estão na caça ao criminoso. Wanderson está sendo comparado a Lázaro Barbosa, criminoso que aterrorizou algumas cidades de Goiás e do entorno do Distrito Federal no mês de junho. Lázaro foi morto pela polícia no dia 28 de junho.