Mulher morta 400

Entre janeiro e outubro, 84 mulheres foram mortas em São Paulo. No Ceará, foram 397 assassinatos 

Mulher morta 401

No acumulado do ano, o Ceará já registrou o assassinato de 472 mulheres, recorde no País

O estado de São Paulo, com uma população estimada em cerca de 45 milhões de habitantes, registrou 84 assassinatos de mulheres entre janeiro e outubro deste ano. Já o Ceará, com uma população de pouco mais de 9 milhões de habitantes, foi palco de 397 crimes do gênero, isto é, quase cinco vezes mais. E os números atualizados são ainda maiores. Até ontem (27), nada menos, que 472 mulheres foram vítimas de homicídios, latrocínios, feminicídios e lesão corporal seguida de morte.

A mais recente vítima da violência foi uma jovem de 19 anos, identificada como Isabel Castro Maia, que foi morta, a tiros, pelo companheiro. E, além disso, teve o corpo ocultado. O crime aconteceu entre a noite de quarta-feira (26) e a madrugada de ontem na comunidade conhecida como Sítio Riachinho, na zona rural do Município de Barreira (a 71Km de Fortaleza).

O autor do crime foi preso logo depois da descoberta do corpo da garota. Trata-se de Francisco Antônio Souza de Oliveira, 27 anos, conhecido por “Tota”. A princípio, ele tentou negar a autoria do assassinato, mas a Polícia recolheu pistas na casa dele, que foi autuado, em flagrante delito, na Delegacia Regional de Polícia Civil de Baturité, pelos crimes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Outro caso

Na noite de quarta-feira (26), Emília Carolina Oliveira Guimarães a vítima foi uma mulher de apenas 27 anos, mãe de cinco filhos. foi morta na porta de casa,um duplex localizado na comunidade Portelinha, no bairro Autran Nunes, zona Oeste de Fortaleza. Segundo testemunhas, o crime foi praticado por dois desconhecidos que fugiram do local em um carro dirigido por um terceiro homem. Os motivos do crime são desconhecidos.

Somente neste mês de dezembro, já foram registrados 34 assassinatos de mulheres no Ceará, com um acumulado de 472 casos no ano.

Com informações Fernando Ribeiro