O prefeito da cidade de Maiquinique acaba de ser cassado pela justiça.

Justiça Eleitoral cassa mandato de prefeito de Maiquinique por abuso de poder político e econômico. A Justiça Eleitoral cassou os mandatos do prefeito de Maiquinique, Jesulino Porto (DEM) e da vice Zaza, por abuso de poder político e econômico e captação ilícita de votos nas eleições de novembro do ano passado.
A decisão, de segunda-feira (15), afirma que o então candidato a prefeito, Jesulino, realizou distribuição de forma indiscriminada de combustíveis, durante o período eleitoral, com a finalidade de obtenção de voto do eleitor, interferindo assim no resultado natural das eleições e se beneficiando politicamente da prática ilícita, vedada pelo art. 41-A da Lei das Eleições.
O Ministério Público Eleitoral também já havia pedido a cassação da chapa, pelos mesmos motivos expostos pela juíza em sua sentença.
A decisão aplicou ainda multa de 10 mil reais para Jesulino e determinou a realização de novas eleições na cidade cassando os direitos políticos de Jesulino Porto, que ficará inelegível por 8 anos.

Da decisão cabe recurso.