Adriana Ferreira Almeida da sucessão mandou matar o marido para ficar com a herança dele (Foto: Reprodução)

Uma decisão judicial considerou Adriana Ferreira Almeida da sucessão indigna de receber o prêmio da mega sena do marido, Renê Senna, morto em 2007, a mandato da própria esposa Adriana, que tinha a intenção de ficar com todo o dinheiro.

A ação judicial foi movida pela filha de Renê, Renata Almeida Sena, que pediu a exclusão de Adriana da sucessão (recebimento de herança) de Renê Senna.

O crime aconteceu em Rio Bonito, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro e teve uma grande repercussão na época.

Em 2016, A mulher foi condenada a 20 anos de prisão pela morte do milionário. Em 2018, 11 anos depois do crime, ela foi presa em Tanguá, na Região Metropolitana do Rio.

Renê teve que amputar as duas pernas devido a complicações causadas pelo diabetes.

De acordo com familiares, a mulher que era bem mais nova, sempre manteve o relacionamento por interesses financeiros.

Após o marido ganhar o prêmio em 2005, ela passou a gastar muito com carros de luxo e cirurgias plásticas. Ela também foi flagrada várias vezes traído Renê com outros homens e até confessou as frequentes traições durante seu julgamento.