Felizmente, as águas não avançaram sobre a cidade, como ocorreu nas maiores enchentes já registradas nos anos de 1979 e 1992.

Nas próximas cidades, como Ibotirama, Paratinga, Morporá e Barra, o nível ainda vai subir mais alguns centímetros nos próximos dias, até chegar no reservatório da Hidroelétrica de Sobradinho.

O grande volume de água no rio é resultado das chuvas que caíram na primeira semana de janeiro em Minas Gerais. Devido à imensidão do rio, as águas de mais de 240 municípios mineiros vão sendo drenadas lentamente até chegar à calha do rio e correr em direção à Bahia. Das cabeceiras mais distantes dos afluentes, o tempo de viagem da água até a Bahia passa de 20 dias.

Maiores cotas do rio São Francisco em Bom Jesus da Lapa

  • 1979 – 10,20 m
  • 1992 – 9,98 m
  • 1949 – 9,26 m
  • 2022 – 9,11 m
  • 1946 – 8,89 m
  • 1983 – 8,52 m
  • 1980 – 8,46 m
  • 1990 – 8,40 m
  • 2020 – 8,14 m
  • 1982 – 8,08 m
  • 1945 – 7,96 m

Norte de Minas

O rio São Francisco já diminuiu bastante o seu volume nas cidades do Norte de Minas, porém continua em um patamar bastante elevado. Em São Francisco, por exemplo, o pico foi atingindo no dia 21 e nove dias depois o nível recuou 1,90 metros, permanecendo ainda cima da cota de inundação.

Em Manga, última cidade mineira bainhada pelo rio, a água chegou a alcançar algumas ruas da cidade, mas já recuou 14 centímetros nas últimas 48 horas.

Bem mais acima, em Três Marias, o reservatório da hidroelétrica continua liberando 3.000 m³/s de água no rio. A Cemig, empresa responsável pela usina, informou que vai começar a fechar as comportas nesta segunda-feira (31). Inicialmente, a programação era de interromper o vertimento até sexta-feira (4), no entanto, devido às previsões de muita chuva nas cabeceiras, a vazão vai ser apenas reduzida para 2.200 m³/s até terça-feira (1º), quando será feita uma nova avaliação.

No dia 13 de janeiro, a hidroelétrica registrou a maior afluência da história, chegando ao pico de 9.200 m³/s, superando a marca de 7.500 m³/s registrada em 1983.

Sobradinho

As águas estão escorrendo lentamente pelo leito do rio a afluência máxima no reservatório da Hidroelétrica de Sobradinho deve ser atingido até o fim da semana. O reservatório está próximo de 68%, com afluência de 5.570 m³/s e defluência de 4.000 m³/s, patamar que deve ser mantido pelo menos até terça-feira (1º), quando a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) fará uma nova avaliação.

O aumento da defluência em Sobradinho mudou a paisagem das cidades até foz, como Juazeiro e Petrolina, e também afetou comunidades ribeirinhas e a rotina turística da região.