O Ministério da Ciência e Tecnologia anunciou, nesta quarta-feira, que o Brasil vai testar um remédio que demonstrou, segundo análises in vitro, ter 94% de eficácia no combate de células infectadas com a Covid-19. De acordo com o informado pelo órgão, cerca de 500 pacientes com a doença participarão de estudos clínicos. Os casos graves não receberão os testes.

O medicamento, de acordo com o ministro Marcos Pontes, foi desenvolvido por cientistas brasileiros, tem formulação pediátrica e preço acessível. O nome do remédio ainda não foi revelado, “por questões de segurança”.

O medicamento não teria efeitos colaterais para o paciente, diferente da cloroquina, que pode gerar problemas cardíacos. Ele foi desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais e, segundo o Uol, foi resultado de um teste com dois mil fármacos para descobrir um possível inibidor do novo coronavírus.

Os pesquisadores identificaram seis moléculas promissoras, que seguiram para teste in vitro, com células infectadas com a doença. Entre os seis selecionados, dois diminuíram a replicação viral em células de forma significativa. Um deles com 94% de eficácia.

Pontes ainda afirmou que, até o mês de maio, o país deve ter uma ferramenta efetiva no combate da pandemia da Covid-19.

Bahia Notícia