Desde o início das cheias no Rio Grande do Sul, uma série de desinformações passaram a circular, prejudicando inclusive o trabalho de resgate de atingidos pelas chuvas. Diante da quantidade de fake news que tomaram as redes sociais, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), voltou a defender um marco legal para as plataformas.

A declaração foi dada no sábado (11), ao blog da jornalista Daniela Lima, no site g1. Durante entrevista, o parlamentar disse ver contexto favorável para aprovar uma lei deste teor diante da propagação indiscriminada de notícias falsas sobre o RS. “Passou da hora de haver um mínimo ético legal nas redes sociais”, afirmou Pacheco.“Se não puder ser pelo bom senso e educação, que seja pela lei.”

O governo federal, diante dos fatos, chegou a montar uma sala de situação para tentar desmentir as fake news sobre as enchentes. Uma ação judicial contra propagadores de mentiras sobre o tema também foi protocolada. Há nela, alvos como Pablo Marçal e Eduardo Bolsonaro.

Compartilhe: