WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

FJS

prefeitura de pocoes


março 2024
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  


cobra produtora marcus solla acougues angelica

Covid-19: R$ 17 bi em recursos paralisados serão investidos na saúde

O Ministério da Saúde informou, nesta segunda-feira (12), que cerca de R$ 17 bilhões em recursos não utilizados durante a pandemia de covid-19 serão destinados para ações de custeio e de investimentos na saúde em todo o país. Os valores deverão ser utilizados até 31 de dezembro deste ano.

A pasta regulamentou a Emenda Constitucional 132/2023, que autoriza o uso do saldo financeiro dos fundos de saúde estaduais, municipais e do Distrito Federal para ações e serviços públicos de saúde, seja para despesas correntes ou de investimento. A portaria foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, no último dia 9.

Os saldos são referentes a recursos transferidos pelo Fundo Nacional de Saúde para enfrentamento da pandemia no período de 2020 a 2022.

Compartilhe:

Sindicato dos Delegados de SP repudia desfile da Vai-Vai por ‘demonizar a polícia’

Ala da Vai-Vai representa o Choque, da PM. — Foto: Carlos Henrique Dias/g1

A crítica do Sindpesp foi em relação à ala “Sobrevivendo no Inferno”, na qual agentes com escudo escrito “Choque” foram representados com chifres e asas vermelhas (veja vídeo abaixo).

“Ao adotar tal enredo, a escola de samba, em nome do que chama de ‘arte’ e de liberdade de expressão, afronta as forças de segurança pública”, diz a nota.

VÍDEO: Ala da Vai-Vai representa o Choque, da PM

“É de se lamentar que o Carnaval seja utilizado para levar ao público mensagem carregada de total inversão de valores e que chega a humilhar os agentes da lei.”

O Sindpesp também pediu que a escola de samba reconheça que houve um exagero e faça uma retratação pública.

Por outro lado, a Vai-Vai afirmou que não teve a intenção de promover qualquer ataque ou provocação. Além disso, a escola disse que fez um desfile com recortes históricos e que a ala em questão faz uma homenagem ao álbum “Sobrevivendo no Inferno”, lançado na década de 1990 pelos Racionais MC’s.

“Neste recorte histórico da década de 90, a segurança pública no estado de São Paulo era uma questão importante e latente, com índices altíssimos de mortalidade da população preta e periférica”, justificou.

“Os precursores do movimento hip hop no Brasil eram marginalizados e tratados como vagabundo, sofrendo repressão e, sendo presos, muitas vezes, apenas por dançarem e adotarem um estilo de vestimenta considerado inadequado para época.”

Borba Gato

Durante a semana, nas redes sociais, um texto da escola deixou a dúvida se a réplica da estátua de Borba Gato seria queimada durante o desfile, assim como ocorreu em 2021 com a estátua original.

“Foi um colono brasileiro, bandeirante paulista, sertanista, proprietário de escravizados e descobridor de metais preciosos. Nas viagens que realizava, para explorar novas terras, os grupos indígenas encontrados pelo caminho eram assassinados, as mulheres estupradas e os sobreviventes aprisionados e vendidos como escravizados. E aí? Fogo na estrutura? 🔥”, diz o texto da escola.

Ao final, a Vai-Vai optou só por simular fogo e fumaça nos pés e pernas do bandeirante. No mesmo carro, havia placa com frases como “fogo nos racistas”.

Em 2021, a estátua, em Santo Amaro, Zona Sul da cidade, foi alvo de um incêndio. A estrutura da estátua de Borba Gato foi atingida pelas chamas, mas não ficou comprometida.

O motoboy Paulo Galo, um dos acusados, que foi destaque do carro alegórico, confessou à Polícia Civil ser ativista social e ter organizado o ataque à estátua de cerca de 13 metros de altura porque queria abrir debate público a respeito da existência dela. Historiadores afirmam que Borba Gato escravizou negros e indígenas.

Em 2020, crânios foram colocados ao lado de monumentos de bandeirantes, inclusive Borba Gato, para ressignificar a história de São Paulo.

Projetos de lei pedem a proibição ou a retirada de monumentos que homenageiam figuras como a de Borba Gato.

Ala da Vai-Vai representa o Choque, da PM. — Foto: Carlos Henrique Dias/g1

Ala da Vai-Vai representa o Choque, da PM. — Foto: Carlos Henrique Dias/g1

Veja abaixo a íntegra do comunicado da Vai-Vai

“Em 2024, a escola de samba Vai-Vai levou para a avenida o enredo Capitulo 4, Versículo 3 – Da rua e do povo, o Hip Hop – Um manifesto paulistano.

Como o próprio nome diz, tratou-se de um manifesto, uma crítica ao que se entende por cultura na cidade de São Paulo, que exclui manifestações culturais como o hip hop e seus quatro elementos – breaking, graffiti, MCs e DJs. Além disso, o desfile buscou homenagear e dar vez e voz aos muitos artistas excluídos que nunca tiveram seu talento e sua trajetória notadamente reconhecidos.

Neste contexto, foram feitos, ao longo do desfile, uma série de recortes históricos, como a semana de arte de 1922 e o lançamento do álbum “Sobrevivendo no Inferno”, dos Racionais MCs, em 1997. “Sobrevivendo no Inferno” é o segundo álbum de estúdio do grupo, lançado pelo selo da gravadora Cosa Nostra em 20 de dezembro de 1997. É considerado o álbum mais importante do rap brasileiro. Em 2007, figurou na 14ª posição da lista dos 100 melhores discos da música brasileira pela Rolling Stone Brasil. Em 2018, o álbum foi incluído pela Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares da Universidade Estadual de Campinas) na lista de obras de leitura obrigatória para o vestibular da Unicamp a partir de 2020. Meses depois, a obra virou livro, publicado pela Companhia das Letras, tamanha sua relevância.

Segundo a Revista Rolling Stone Brasil, que ranqueou o álbum na 14ª posição da lista dos 100 melhores discos da música brasileira, “Sobrevivendo no Inferno colocou o rap no topo das paradas, vendendo mais de meio milhão de cópias. Racismo, miséria e desigualdade social — temas cutucados nos discos anteriores — são aqui expostos como uma grande ferida aberta, vide ‘Diário de um Detento’, inspirada na grande chacina do Carandiru”.

Ou seja, a ala retratada no desfile de sábado, da escola de samba Vai-Vai, à luz da liberdade e ludicidade que o carnaval permite, fez uma justa homenagem ao álbum e ao próprio Racionais Mcs, sem a intenção de promover qualquer tipo de ataque individualizado ou provocação, mas sim uma ala, como as outras 19 apresentadas pela escola, que homenageiam um movimento. Vale ressaltar que, neste recorte histórico da década de 90, a segurança pública no estado de São Paulo era uma questão importante e latente, com índices altíssimos de mortalidade da população preta e periférica. Além disso, é de conhecimento público que os precursores do movimento hip hop no Brasil eram marginalizados e tratados como vagabundos, sofrendo repressão e, sendo presos, muitas vezes, apenas por dançarem e adotarem um estilo de vestimenta considerado inadequado pra época. O que a escola fez, na avenida, foi inserir o álbum e os acontecimentos históricos no contexto que eles ocorreram, no enredo do desfile.”

‘Sobrevivendo no Inferno’

O álbum do Racionais MC’s foi lançado em 1997. Naquela época, São Paulo e o Brasil tinham o terceiro maior índice de homicídios da América, além de uma taxa de desemprego que atingia 30% entre os jovens da periferia.

Vai-Vai em 1 minuto

Vai-Vai em 1 minuto

“Minha palavra vale um tiro / eu tenho muita munição / Na “queta” ou na ascensão / minha atitude vai além / e tem disposição / pro mal e pro bem / talvez eu seja um sádico / ou um anjo ou um mágico / ou juiz ou réu / um bandido do céu”, canta Mano Brown em “Capítulo 4, versículo 3”.

Outra faixa que teve grande repercussão foi “Diário de um Detento”. A música retrata os dias que antecederam e o próprio momento do massacre dos 111 presos no Carandiru.

De acordo com a comissão, embora o álbum tenha sido lançado na década de 1990, a crítica segue necessária, e o uso da música como poesia oferece uma compreensão diferente da cultura literária.

Compartilhe:

Jovem de 18 anos morre na Bahia; secretaria investiga dengue como causa

Uma jovem de 18 anos morreu na segunda-feira (12), em Itabuna, no sul da Bahia, e a Secretaria Municipal de Saúde apura se o óbito de Ana Luiza Rangel Silva ocorreu por causa da dengue.

O atestado de óbito da jovem aponta morte com coagulação intravascular disseminada, e tem relação com febre hemorrágica e dengue.

A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que até o momento não há confirmação de morte por dengue em Itabuna. Já a Secretaria de Saúde do Município detalhou que foi coletada uma nova amostra de sangue da jovem. O material foi encaminhado para laboratório e só o resultado dos exames poderão confirmar se a paciente estava com dengue.

Conforme informações de familiares à TV Santa Cruz (afiliada da TV Bahia na região), Ana Luiza Rangel sentiu fortes dores e febre na última quarta-feira (7). Ela foi encaminhada pra uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde foi liberada após receber o diagnóstico de virose.

Já no domingo (11), ela retornou a UPA, ainda com fortes dores, e foi transferida para o Hospital de Base de Itabuna, onde faleceu.

O enterro da jovem aconteceu na tarde de segunda-feira, no cemitério Campo Santo, também em Itabuna.

Compartilhe:

Ipiaú: Segundo jovem é executado em menos de 24 horas, desta vez no Bairro Santa Rita

A violência parece não ter fim na cidade Ipiaú e região.

Nesta terça-feira de carnaval (13)  mais um atentado violento com vítima fatal foi registrado, desta vez na rua Tatiane Fernandes, no bairro Santa Rita.

Após a morte do jovem Rian, menos de uma hora antes na Rua Amâncio Félix, criminosos voltaram a atacar, desta vez invadindo a casa de um jovem de prenome Tailan, atirando várias vezes contra ele, em um crime com características de execução.

A vítima foi atingida por tiros dentro de casa

O jovem foi baleado na cabeça e não resistiu a gravidade dos ferimentos, falecendo no local.

Um clima de apreensão toma conta da cidade uma vez que os dois homicídios ocorreram em curto espaço de tempo, no mesmo dia, sendo que no dia anterior (12) uma outra tentativa de homicídio já havia sido registrada.

Os crimes agora seguem sendo investigados pela Polícia Civil.

Compartilhe:

Jovem é morta a tiros em Caldeirão Grande

Na noite desta segunda-feira, 12 de fevereiro, a comunidade de Caldeirão Grande foi abalada por um crime brutal. Uma jovem, identificada até agora apenas como Mayara, foi encontrada morta a tiros dentro de sua própria casa, gerando perplexidade e apreensão entre os moradores.
Até o presente momento, a Polícia Civil de Caldeirão Grande não divulgou informações sobre a autoria do crime nem os motivos que levaram a essa tragédia. A falta de detalhes sobre o caso tem mantido a comunidade em suspense, alimentando especulações e temores.
Autoridades policiais destacam que estão dedicando esforços significativos para desvendar os mistérios que envolvem o assassinato de Mayara. Investigações estão em andamento, e a população aguarda ansiosamente por atualizações que possam trazer luz aos eventos que levaram à morte da jovem.
Compartilhe:

Jerônimo visita Manoel Vitorino na tarde desta quarta-feira (14) com ações para auxiliar municípios atingidos pela estiagem

O governador Jerônimo Rodrigues acompanha, às 14h30 desta quarta-feira (14), em Manoel Vitorino, a caravana de apoio aos municípios atingidos pela estiagem. Através da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), serão entregues sacas de milho e tanques-pipa, beneficiando os moradores de Manoel Vitorino, Boa Nova, Jequié, Caetanos, Mirante, Poções, Planalto, Nova Canaã, Barra do Choça e Bom Jesus da Serra.

Ainda durante a agenda, Jerônimo autoriza a SDR/CAR, junto ao Consórcio Intermunicipal do Sudoeste da Bahia (Cisudoeste), a dar início às obras de limpeza e requalificação de aguadas em municípios da região.

Compartilhe:

Ex candidato a vereador de Maracás é preso dentro de ônibus, acusado de importunação sexual no Entroncamento de Jaguaquara

Um homem identificado como Lindomar Almeida Rodrigues ou “Mazinho da Kombi”, 46 anos, morador de Maracás acabou preso na última quarta-feira (07) por policiais militares do 19° Batalhão da Polícia Militar após ser denunciado por uma jovem, que alegou ao motorista de um ônibus da linha Jequié x Maracás, que ambos viajavam, uma suposta importunação sexual cometida por Mazinho e este de posse da informação solicitou a presença da guarnição, que deteve o homem no distrito do Entroncamento de Jaguaquara.

 Lindomar Almeida Rodrigues foi candidato a Vereador em Maracás, cidade localizada na região Sudoeste da Bahia; território Vale do Jiquiriçá nas Eleições 2020 pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), porém obteve apenas 54 votos e está como suplente Vereador.
 Na delegacia de Jaguaquara, onde o político foi apresentado, segundo informações colhidas com exclusividade pela redação do Blog Mateus Oliver Repórter; o mesmo negou envolvimento no crime e alegou ter sido vítima de uma “armação”; sendo assim, fora ouvido, preso e posteriormente liberado da custódia horas depois através de mandado judicial para soltura imediata.
 Vale ressaltar, que a importunação sexual se trata de crime mais grave e, portanto, com pena mais severa, que vai de 1 a 5 anos. O artigo 215-A do CP também condena a prática do ato libidinoso (que tem objetivo de satisfação sexual) na presença de alguém, sem sua autorização.
 Existem vários tipos de importunação sexual, mas alguns dos tipos mais comuns incluem apalpar, lamber, tocar, desnudar, masturbar-se ou ejacular em público, dentre outros. A importunação sexual pode ocorrer em qualquer lugar, mas é mais comum em lugares públicos, como transporte público, parques e clubes.
 A vítima ou qualquer pessoa pode denunciar o ato, podendo relatar o caso ao motorista e aos demais passageiros do ônibus, como foi o caso envolvendo Mazinho, ou ligar para a Polícia Militar, pelo telefone 190. Se a vítima for mulher, pode recorrer também à ajuda da Central de Atendimento à Mulher, pelo 180.
Compartilhe:

Modelo de 21 anos morre em acidente de moto no Sul do ES

Lídia Amélia de Almeida Silva era também blogueira e muitos de seus seguidores nas redes sociais postaram mensagens lamentando a tragédia

A modelo e influenciadora digital Lídia Amélia de Almeida Silva, de 21 anos, morreu em um acidente registrado no início da manhã desta segunda-feira (12) na BR-482, na zona rural de Alegre, sentido Muniz Freire, região Sul do Estado. As inormações são do Folha Vitória.

A tragédia aconteceu em um local conhecido como “Placa”, no trevo de acesso à ES-181. Ela estava de moto.

Lidia Amélia se apresentava nas redes sociais como blogueira, modelo, vendedora e promotora de uma marca de produtos de beleza. Ela morava em Guaçuí e tinha mais de 16 mil seguidores no Instagram, onde compartilhava sobre saúde e beleza.

Após a informações da tragédia, vários seguidores postaram mensagens lamentando a morte da jovem. “Meu Deus!!!! Tão linda… cheia de vida. Que tragédia! Que Deus console o coração dos familiares”, declarou um seguidor.

Compartilhe:

Após ser liberado em audiência, homem mata a mãe a facadas

Na segunda-feira passada, o homem foi preso e entregue à Justiça, e durante a audiência de custódia, uma juíza local optou por conceder liberdade ao criminoso.

Cerca das 4 da manhã deste domingo (11), uma mulher foi brutalmente assassinada a facadas pelo próprio filho enquanto dormia em sua casa na cidade de Balneário Rincão, no Sul de Santa Catarina. A vítima, Maria Aparecida Córdova Elias, de 47 anos, possuía uma medida protetiva de urgência contra o agressor, Lucas Córdova Elias, de 25 anos, de acordo com a Polícia Militar.

Na tentativa de evitar o crime, o pai do criminoso também acabou ferido, porém sem gravidade. A PM informou ainda que Lucas é usuário de drogas e teria voltado a morar na casa dos pais sem o consentimento da mãe.

Além disso, Lucas possui passagens pela polícia por conflitos com a vítima, a qual solicitou Medida Protetiva de Urgência (MPU) por ser agredida com frequência pelo criminoso. Ele tentou se matar após o crime, mas foi levado ao hospital e em seguida encaminhado à delegacia de Balneário Rincão.

Segundo sites locais, na segunda-feira passada (5), o homicida foi detido pela polícia militar por violar a medida protetiva. Durante esse incidente, ocorrido no bairro Vila Francesa, em Criciúma, ele ameaçou sua mãe de morte, alertando-a de que se ela o denunciasse novamente à polícia, ele a mataria.

Posteriormente, o indivíduo foi entregue à Justiça de Criciúma, após a validação da sua prisão em flagrante pelo delegado plantonista que atendeu à situação. Durante a audiência de custódia, uma juíza local optou por conceder liberdade ao criminoso. No entanto, ele saiu da prisão e cruelmente concretizou sua ameaça, assassinando sua mãe.

Compartilhe:

Mãe deu três versões diferentes após garoto ter órgão genital decepado

A mãe, que apresentou versões diferentes sobre o ocorrido, responde em liberdade por omissão, enquanto o agressor está preso

Opai do menino de 5 anos, vítima de mutilação genital pelo padrasto em Canindé, Ceará, alega ter denunciado maus-tratos à criança anteriormente, sem que as autoridades tomassem providências. Em meio à disputa pela guarda do filho, ele soube do incidente quando o menino estava hospitalizado. A mãe, que apresentou versões diferentes sobre o ocorrido, responde em liberdade por omissão, enquanto o agressor está preso.

A mãe prestou depoimentos com versões diferentes e contraditórias à polícia e às equipes hospitalares que atenderam a criança.

A mãe inicialmente alegou que a mutilação ocorreu após uma picada de inseto. Em outra ocasião, contudo, afirmou que o menino se machucou ao sentar em um arame de caderno.

O pai, cuja identidade foi preservada, declarou que sempre manteve contato com a mãe para saber do bem-estar do filho, mas enfrentava resistência ao tentar vê-lo pessoalmente. Ao descobrir que o menino era maltratado pelo padrasto, denunciou à polícia, mas alega que nada foi feito. Após a violência, obteve a guarda unilateral na Justiça, e a mãe terá que pagar pensão alimentícia e só poderá visitar o filho sob monitoramento.

Com receio, o homem mudou-se de cidade com sua família por questões de segurança.  O padrasto, suspeito do crime, foi preso em flagrante e indiciado por lesão corporal grave, com sua prisão convertida em preventiva. A mãe foi autuada por omissão, mas está em liberdade. Ambos estão proibidos de manter qualquer contato com a criança.

O caso veio à tona em dezembro quando o menino foi internado no Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza, com mutilação genital. A equipe médica realizou o reimplante no mesmo dia, mas o garoto ainda necessita de uma cirurgia completa para evitar sequelas. A polícia foi acionada pelos funcionários do hospital, que suspeitaram das versões contraditórias fornecidas pela mãe sobre o incidente.

Compartilhe:



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia