Um artigo no renomado jornal americano New York Times diz na manchete que o “plano de vacinação do Brasil está atolado no caos” e “brincando com vidas”

O Brasil ganhou as manchetes internacionais pela falta de planejamento no combate à Covid-19 e pela desorganização no plano de vacinação. Um artigo no renomado jornal americano New York Times diz na manchete que o “plano de vacinação do Brasil está atolado no caos”.

“À medida que os esforços de vacinação estão em andamento no Reino Unido e nos Estados Unidos, dando às suas populações a chance de começar a imaginar uma vida pós-pandemia, as autoridades brasileiras estão mais uma vez despreparadas e atoladas em fortes disputas sobre a política de vacinas”, publicou o jornal.

Denise Garrett, epidemiologista brasileira-americana do Sabin Vaccine Institute, afirma na reportagem  que no país “estão brincando com vidas” e opina que isso “é quase um crime”.

A reportagem cita que o Brasil deveria ter uma vantagem significativa nesse processo, porque possui um “programa de imunização mundialmente conhecido e uma robusta capacidade de fabricação de medicamentos”. Mas brigas políticas e campanhas contra a vacinação fizeram o Brasil ser o segundo país com mais mortes no mundo.

“Seus cidadãos agora não têm noção de quando podem obter alívio de um vírus que colocou o sistema de saúde pública de joelhos e esmagou a economia”, destacou o texto.

A reportagem também destaca como o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sempre minimizou a gravidade da Covid-19 e cita os desentendimentos entre o Ministério de Saúde e os governadores, na semana passada. As frequentes trocas de críticas entre João Doria (PSDB) e Bolsonaro também foram explicadas.

O artigo finaliza com Carla Domingues, epidemiologista que dirigia o programa de imunização do Brasil até o ano passado, lamentando que a vacina contra o coronavírus tenha se tornado uma questão partidária.

O Brasil tem mais de 6,7 milhões de pessoas infectadas e mais de 180 mil mortes causadas pela Covid-19. UTIs de diversas cidades brasileiras estão lotadas com novos casos da doença. Enquanto isso, ainda não há uma data para começar a vacinação no país