Em entrevista exclusiva na Rádio 95 FM, o Deputado Federal Antonio Brito (PSD) foi firme ao citar o rompimento do prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP), com o grupo do governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PP).

Brito disse está muito preocupado com duas situações que vive o município. A primeira é a situação gravíssima que vive a saúde de Jequié, sem médico, com lugares que tem postos fechados, sem medicamentos nas farmácias, sem exames e sem consultas. Por isso que foram realizados 10 dias de Feira de Saúde para socorrer a saúde municipal diante do sofrimento da população carente.

Outra situação que preocupa Brito é a dos professores e servidores municipais que estão em greve. Segundo Brito, o caminho é o diálogo entre as classes para se chegar ao entendimento necessário para não prejudicar os alunos e os pais de alunos que perdem com essa falta de sensibilidade do gestor municipal.

Tem que tomar cuidado porque prefeito que brinca com saúde e educação, pode fazer publicidade de praça, mas, praça não come, não adoece e praça não educa. Praça é bom porque é feita com o dinheiro do povo. Mas, quem educa é o professor, quem dá saúde é a unidade de atendimento com médicos e medicamentos, e comida vem do emprego que Jequié precisa”, ressaltou Antonio Brito.

No campo da economia, Brito demonstrou preocupação ao ver o município de Jequié cair da 10ª para a 11ª primeira colocação no estado, por falta de emprego, de investimentos e de políticas públicas de incentivos fiscais para a atração de novas empresas, e que a falta de alinhamento do prefeito Zé Cocá com o Governo Estadual e Federal.

Falando de política, Brito chamou a atenção para o pleito municipal de 2024, lembrando do cenário vivido pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, que figurava nas pesquisas com 63% das intenções de votos, contra Jerônimo Rodrigues com apenas 3% e nas votações, ACM Neto saiu derrotado. Brito deixou a entender que a mesma situação, pode ocorrer em Jequié com o favoritismo de Zé Cocá, e que com a união de todos os partidos alinhados ao governo, a história poderá se repetir.

Compartilhe: