WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

FJS

prefeitura de pocoes


abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  


cobra produtora marcus solla acougues angelica

:: ‘Política’

Arthur Lira faz o “L” e parabeniza presidente Lula por medidas contra atos golpistas

 

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

O presidente da Câmara deputado Arthur Lira, parabenizou hoje (11) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por decidir pela intervenção federal no Distrito Federal (DF), após atos golpistas ocorridos no domingo passado (8), na Praça dos três poderes.

“Presidente Lula, parabéns pela atuação”, disse Arthur Lira, em encontro que está sendo realizado em Brasília com Lula e lideranças de partidos políticos.

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

No final de seu discurso, Arthur Lira se comprometeu com Lula de que doravante haverá muito diálogo, mas com muita firmeza em defesa dos preceitos maiores da Constituição. De acordo com o parlamentar alagoano, esta reunião não estava agendada.

Segundo Arthur Lira, em seu pronunciamento de abertura da reunião sobre a intervenção federal finda o ciclo que iniciou nesta semana com os poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, cumprindo o rito legal processual dentro da lei.

Os atos de domingo (8) foram vistos como angustiante de muita reflexão pelo presidente da Câmara. Para ele, o Brasil correu um risco, mas superou. Ele também elogiou a união dos 26 governadores e do Distrito Federal. “Numa linguagem única, de união em defesa da nossa democracia, agradecimento aos deputados e líderes da Câmara que se reuniram intensamente”, afirmou.

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

“Na naquela tarde da segunda-feira, imediatamente ao domingo, votamos no plenário da Câmara com urgência e mérito por unanimidade, sem discussão. E simbolicamente, para dar uma demonstração de que aquele Plenário, aquela Casa estava de pé, ouvindo, refletindo e repudiando os atos que foram praticados de vandalismo”, disse.

 

fonte: tribuna do sertao

Poções: Prefeitura junto com a secretaria de obras realizam troca de manilhas que estavam entupidas e causava transtornos para os moradores da localidade.

A Prefeitura de Poções, através da Secretaria de Obras, está trabalhando intensivo na Avenida Cônego Piton, realizando a troca de manilhas que estavam entupidas e causava transtornos para os moradores da localidade.
Estão sendo feitas manutenções ao longo da rede de esgoto e na galeria de águas pluviais. As intervenções seguem em ritmo acelerado, para tão logo começar a obra de pavimentação asfáltica na avenida após as estiagem das chuvas.
O secretário de administração, Otto Magalhães, esteve com a equipe de obras acompanhando o trabalho realizado na localidade. “Vamos reconstruir as vias para melhorar o tráfego de veículos e da população, que reivindicou a melhoria”, comentou. Ele lembra que o trabalho na Avenida Conego Pitton em outras gestões se restringia a tapa buracos, mas por determinação da prefeita Nilda Magalhães a via será totalmente recuperada.

Deputada americana Alexandria Ocasio-Cortez pede a extradição do ex-presidente Bolsonaro dos EUA

A deputada democrata Alexandria Ocasio-Cortez pediu a extradição do ex-presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) dos Estados Unidos após a invasão do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do prédio do STF (Supremo Tribunal Federal), em Brasília, neste domingo (8).

Em suas redes sociais, a parlamentar relembrou o ataque ao Capitólio por apoiadores de Donald Trump. Quase dois anos atrás, em 6 de janeiro de 2021, cinco pessoas morreram e mais de 950 foram presas após a invasão da casa legislativa.

“Devemos ser solidários com Lula, governo democraticamente eleito. Os EUA devem parar de conceder refúgio a Bolsonaro na Flórida”, afirmou Cortez.

O ex-presidente deixou o país em 30 de dezembro, quando viajou para a Flórida. Horas antes de partir, Bolsonaro fez, por meio de live nas redes sociais, o último pronunciamento enquanto presidente da República. Ele chorou ao afirmar que o Brasil “não vai acabar em 1º de janeiro” e que a posse de Luiz Inacio Lula da Silva (PT) não será “o fim do mundo”.

 

fonte r7.com

Moraes decide afastar o governador Ibaneis Rocha, do Distrito Federal, por 90 dias

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu na madrugada desta segunda-feira (9) afastar o governador do Distrito Federal do cargo por 90 dias.

No domingo (8), as forças de segurança do DF não contiveram vândalos bolsonaristas que invadiram e depredaram o Congresso, o Palácio do Planalto e o prédio do STF.

Moraes tomou a decisão ao analisar um pedido do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e da Advocacia-Geral da União.

Moraes disse que os atos terroristas do domingo só podem ter tido a anuência do governo do DF, uma vez que os preparativos para os atos eram conhecidos.

“A escalada violenta dos atos criminosos resultou na invasão dos prédios do Palácio do Planalto, do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal, com depredação do patrimônio público, conforme amplamente noticiado pela imprensa nacional, circunstâncias que somente poderiam ocorrer com a anuência, e até participação efetiva, das autoridades competentes pela segurança pública e inteligência, uma vez que a organização das supostas manifestações era fato notório e sabido, que foi divulgado pela mídia brasileira”, escreveu Moraes na decisão.

O ministro afirmou ainda que os ataques aos prédios e às instituições da República foram “desprezíveis” e não ficarão impunes.

Paulo Pimenta: “Faremos um trabalho permanente de combate às fake news e à desinformação”

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

O ministro da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta, disse nesta terça-feira (03/01), durante a cerimônia de transmissão de cargo, que assume a Pasta com a missão de frear a propagação de fake news que tomou conta do país nos últimos anos.

“Faremos um trabalho permanente de combate às fake news e à desinformação. A boa informação é vital para a nossa sociedade. Combater as fake news não é uma tarefa fácil e não é uma tarefa simples. Temos que fazer com responsabilidade e com cuidado essa discussão no Brasil”, discursou ele, no evento realizado no Salão Nobre do Palácio do Planalto.

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

Outro ponto destacado por Pimenta foi o tratamento que será dispensado aos profissionais de imprensa nesta gestão. “No governo do presidente Lula não haverá muros e nem cercadinhos. Não haverá ofensas ou ameaças. Os jornalistas terão toda a liberdade para exercerem as suas atividades. Haverá fatos, argumentos”, declarou.

“O caminho a uma imprensa livre e democrática passa pelo acesso dos jornalistas às fontes. É preciso assegurar que eles possam levantar suas questões aos representantes do governo federal sem que sejam tomados pelo receio de serem atacados ou humilhados, simplesmente por cumprirem suas funções”, afirmou.

O ministro ressaltou ainda que as posições técnicas e científicas irão se sobrepor às questões ideológicas. “A partir de hoje, a prestação de serviços e as informações de utilidade pública não serão mais contaminadas com posicionamentos ideológicos para as tomadas de decisões sobre aquilo que deve ou não ser veiculado”, ressaltou.

“É fundamental traçar a fronteira que separa questões ideológicas de temas que devem ser norteados por decisões técnicas ou científicas, de modo que cada uma dessas vertentes seja eficiente em seus propósitos”, prosseguiu o ministro, destacando que essa posição terá impactos na Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

“Vamos trabalhar para que a NBR e a TV Brasil voltem a ter papéis específicos. A NBR voltará a ter sua função de TV governamental e terá como objetivo comunicar as ações do governo, enquanto a TV Brasil seguirá como uma TV pública, prezando sempre pela qualidade de seus produtos e das informações levadas ao país”.

Imagem no exterior

Paulo Pimenta também destacou o desafio que a Secom terá de recuperar, junto à comunidade internacional, a imagem do Brasil como um país democrático e aberto às discussões globais. “É preciso que nossos representantes voltem a conversar com a imprensa estrangeira para fazer com que o Brasil retome o respeito e protagonismo internacional”, frisou.

“É fundamental que a informação do que fazemos aqui chegue aos outros países. Só assim o mundo perceberá que o Brasil voltou a ser aquela nação aberta ao diálogo, pronta para juntar-se às grandes discussões globais como um parceiro disposto a trabalhar por um planeta mais justo, mais seguro e mais verde”, continuou.

Todo o conteúdo do Tribuna do Sertão está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral. É proibida a cópia/reprodução deste material em qualquer meio de comunicação sem a devida autorização. Se deseja compartilhar, utilize os meios fornecidos no Tribuna do Sertão.

Ao final do discurso, o ministro ainda ressaltou o papel que a SECOM terá no processo de união e reconstrução do país. “Mais do que tudo, a comunicação governamental nesta gestão terá o papel de unir brasileiros e brasileiras e reconstruir um sentido de nação. Nosso país tem desafios gigantescos pela frente e é preciso retomar a mensagem de que a única forma de supera-los é fazermos isso juntos”.

 

 

Governo Lula encontra portas trancadas no Planalto e chaveiro é acionado; PF faz varreduras

Polícia Federal faz varredura no Palácio do Planalto para receber Lula. Governo Bolsonaro abandonou o local mas deixou todas as portas de salas e gabinetes trancadas, e nova gestão precisou chamar chaveiro. “Esse é o nível de hostilidade e bizarrice do bolsonarismo”, observa jornalista

A Polícia Federal trabalha para preparar o gabinete presidencial, no terceiro andar do Palácio do Planalto, para a chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Além da parte de segurança, equipes também cuidam de fazer reparos, mudar o layout do andar e trocar a mobília dos gabinetes – usando móveis que já pertencem ao governo e estavam em depósito.

O novo governo Lula também encontrou as portas dos gabinetes trancadas no Palácio do Planalto, segundo informou nesta terça-feira (3) a GloboNews. “Acredite se quiser, mas todas as portas do Planalto estavam trancadas quando a equipe de Lula chegou para trabalhar. Precisaram chamar um chaveiro para abrir as portas de gabinetes. Esse é o nível da hostilidade e da bizarrice que existe nessa passagem de bastão”, observou a jornalista Natuza Nery.

Nos próximos dias, Lula deve despachar do quarto de hotel ocupado por ele desde a transição de governo. Não há data oficial para que o presidente assuma o terceiro andar do Palácio do Planalto.

Na véspera da posse presidencial, Lula chegou a receber visitas oficiais e a acenar para apoiadores da sacada do hotel. Os ministros das pastas abrigadas no Palácio do Planalto já começaram a despachar do quarto andar do edifício nesta terça. A lista é formada por Rui Costa (Casa Civil), Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Márcio Macêdo (Secretaria-Geral) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação).

Os trabalhos no Palácio da Alvorada – residência oficial da Presidência da República – ainda não começaram. Por isso, Lula e a primeira-dama, Janja Silva, continuam hospedados no hotel na área central de Brasília.

Na segunda, Janja foi ao Alvorada para avaliar a situação das instalações – ela também deve ocupar um gabinete no terceiro andar do Planalto. A mudança para a Granja do Torto, espécie de “casa de campo” da Presidência da República, foi descartada.

Lula faz discurso emocionado no Parlatório e firma compromisso de acabar com a fome novamente

Após receber a faixa presidencial, o agora presidente atual, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), discursou por mais de 20 minutos no Parlatório do Palácio do Planalto. O petista foi empossado neste domingo (1). 

 

A tradicional solenidade de entrega da faixa não contou com a presença do ex-presidente Jair Bolsonaro, que viajou para os Estados Unidos na tarde desta sexta-feira (30). Lula recebeu a faixa de  representantes do povo brasileiro e não conteve a emoção e chorou durante a entrega. De mãos dadas com os integrantes do grupo, saudou o público presente em frente ao Palácio do Planalto.

 

Em seu segundo discurso, Lula se emocionou em diversos trechos, como por exemplo o momento em que ele cita as desigualdades vividas atualmente no país.

 

“Reassumo o compromisso de cuidar de todos, sobretudo daqueles que mais necessitam. De acabar outra vez com a fome. Temos um imenso legado, ainda vivo na memória de cada brasileiro e brasileira”, afirmou.

 

Lula disse que é um “crime” a fome estar de volta ao país, ele afirmou ainda que “não pode haver lugar para tantas desigualdades”.

 

“Enquanto as mulheres ficam no farol com cartazes dizendo ‘me ajuda’, as pessoas ficam na fila de ossos de carne, o Brasil tem fila para a compra de jatinhos”, disse interrompendo a fala diversas vezes por conta da emoção. “É inadmissível que 5% desse país detenham a mesma renda de 95% dos demais”, pontuou ainda.

 

Lula também afirmou que não vai governar só para quem o elegeu, “mas para todos os brasileiros”.

Lula revoga atos de Bolsonaro e pede reavaliação de sigilos em 30 dias

Foto: Ricardo Stuckert/ Divulgação

O presidente Lula (PT) determinou que a CGU (Controladoria-Geral da União) reavalie em 30 dias os sigilos decretados pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).
A medida está em um pacote assinado por Lula e publicado neste domingo (1º) em edição extra do DOU (Diário Oficial da União). Além dos sigilos, o presidente também assinou medidas envolvendo o controle de armas, o combate ao crime ambiental e ao desmatamento e incentivos aos catadores.
A determinação, promessa de campanha de Lula, pede que a CGU complete em um mês “as inúmeras decisões do ex-presidente que impuseram sigilo indevido sobre documentos e informações da administração pública”, de acordo com nota à imprensa do novo governo.
Essa será a primeira missão do ministro Vinicius Carvalho, escolhido por Lula para comandar a CGU.
Entre outras medidas que restringiram o acesso a informações públicas está um entendimento da gestão passada em torno do que era um dado pessoal. A nova visão trazida pelo governo de Bolsonaro acabava levando a um sigilo de cem anos.
O que a CGU deverá fazer agora é entrar em contato com todos os órgãos do governo federal para saber quantas vezes esse artifício foi utilizado, já que não há atualmente um levantamento sistematizado sobre o assunto.
Com os dados em mãos, o órgão de controle deverá então avaliar caso a caso o que é de interesse público e merece a divulgação e o que realmente diz respeito a dados privados.
Um exemplo é o do inquérito militar que apurou a participação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, então na ativa, de um ato político com Jair Bolsonaro.
No controle de armas, o governo suspendeu a autorização de novos clubes de tiro até uma nova regulamentação. Além disso, também está suspensa o registro de novas armas de uso restrito de CACs (Caçadores, Atiradores e Colecionadores).
Já no combate ao desmatamento, reestabeleceu o Fundo Amazônia, alimentado por doações internacionais e que foi inviabilizado pelo governo Bolsonaro.

PSD terá três Ministérios no governo Lula

Em reunião com o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o Partido Social Democrático (PSD) foi convidado a integrar o Governo Federal com a composição de três Ministérios: Agricultura; Minas e Energia; e Pesca e Aquicultura, que serão anunciados oficialmente hoje, a partir das 12h.
Os indicados pelo partido presidido por Gilberto Kassab, que foram definidos a partir das discussões lideradas pelo deputado federal Antonio Brito e o senador Otto Alencar, são: o senador Carlos Fávaro (PSD-MT), o senador Alexandre Silveira (PSD-MG) e o deputado federal André de Paula (PSD-PE).
Durante a reunião, o presidente Lula ressaltou a importância do PSD na construção do seu governo e na sua base de apoio no Congresso Nacional. A sigla conta com a presidência do Senado Federal, exercida pelo senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e com uma bancada de 14 senadores, que será liderada, no próximo ano, pelo senador Otto Alencar (PSD-BA). Na Câmara dos Deputados, conta com 42 parlamentares, liderados pelo deputado federal Antonio Brito (PSD-BA), também presente na reunião, além do senador Jaques Wagner (PT-BA), do ministro anunciado das relações institucionais, Alexandre Padilha (PT-SP), e do deputado federal José Guimarães (PT-CE).

Dino diz que prisões de envolvidos em vandalismo em Brasília buscam garantir o Estado de Direito: ‘Liberdade de expressão não abrange terrorismo’

O futuro ministro da Justiça, Flávio Dino, afirmou nesta quinta-feira (29) que as prisões de bolsonaristas envolvidos em atos de vandalismo em Brasília buscam garantir o Estado de Direito e a proteção à vida.

No início da manhã, agentes da Polícia Federal e da Polícia Civil do Distrito Federal foram às ruas cumprir mandados judiciais, assinados pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Pelo menos três pessoas foram presas.

A operação é desdobramento das investigações sobre os atos de vandalismo em Brasília, ocorridos no dia 12 deste mês, quando apoiadores do presidente Jair Bolsonaro depredaram a sede da Polícia Federal, incendiaram veículos e atacaram o patrimônio público de ruas próximas ao prédio.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia