WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

FJS


julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  


marcus solla acougues angelica

:: ‘Política’

Ipec: Lula sobe e alcança 65% da preferência na Bahia; Bolsonaro tem 18%

Ipec: Lula sobe e alcança 65% da preferência na Bahia; Bolsonaro tem 18%Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera a preferência dos baianos na corrida presidencial. De acordo com a nova pesquisa do Ipec, divulgada na noite desta sexta-feira (23), o petista subiu de 61% para 65% das intenções de voto na Bahia, aumentando a diferença para os adversários.

 

O atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), oscilou negativamente de 20% para 18%. Quem também apresentou redução do percentual foi o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que caiu de 7% para 4% da preferência dos baianos.

 

Por outro lado, a senadora Simone Tebet (MDB) oscilou positivamente de 1% para 3% das intenções de voto, empatando tecnicamente com Ciro. A também senadora Soraya Thronicke (União), que não havia pontuado no último levantamento, agora tem 1%.

 

Eymael (DC), Felipe d’Avila (NOVO), Léo Péricles (UP), Pablo Marçal (PROS), Sofia Manzano (PCB), Vera (PSTU) e Roberto Jefferson (PTB) foram citados, mas não alcançaram 1%.

 

Votos brancos e nulos somaram 4%, enquanto 4% dos entrevistados se disseram indecisos.

 

O Ipec entrevistou 1.504 eleitores presencialmente, entre os dias 20 e 22 de setembro. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-05576/2022.

Datafolha: Lula sobe para 47% e venceria eleições no 1º turno; Bolsonaro fica com 33%

Datafolha: Lula sobe para 47% e venceria eleições no 1º turno; Bolsonaro fica com 33%Foto: Ricardo Stuckert

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aumentou sua distância para o segundo colocado na corrida presidencial, o atual presidente Jair Bolsonaro (PL), e poderia vencer no 1º turno, caso as eleições fossem hoje. As informações são da nova pesquisa do instituto Datafolha, divulgada na noite desta quinta-feira (22).

 

Lula tinha 45% no levantamento anterior, publicado na última quinta (15), oscilou 2% para cima e agora tem 47% das intenções de voto. Bolsonaro, por outro lado, manteve os mesmos 33% obtidos na pesquisa passada.

 

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) oscilou negativamente de 8% para 7% da preferência, seguindo empatado tecnicamente com a senadora Simone Tebet (MDB), que ficou estável com 5% das intenções de voto.

 

A senadora Soraya Thronicke (União) oscilou negativamente de 2% para 1%. Padre Kelmon (PTB), Vera Lúcia (PSTU), Sofia Manzano (PCB), Felipe D’Ávila (Novo), Leonardo Péricles (UP) e Eymael (DC) não pontuaram.

 

Brancos e nulos somaram 4%, enquanto 2% dos eleitores se disseram indecisos.

 

Segundo o instituto, Lula venceria no primeiro turno, porque sua pontuação (47%) supera a soma das intenções de voto de todos os seus adversários (46%), fazendo com que ele tenha a maioria dos votos válidos.

 

O Datafolha entrevistou 6.754 eleitores presencialmente em 343 municípios brasileiros. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-04180/2022.

ONU faz alerta ao Brasil pela primeira vez sobre eleições e fala em terror

ONU faz alerta ao Brasil pela primeira vez sobre eleições e fala em terror

Foto: Reprodução / TSE

Num comunicado inédito na história da recente democracia brasileira, oito relatores da ONU (Organização das Nações Unidas) se uniram para pedir às autoridades, candidatos e partidos políticos no Brasil a garantia que as próximas eleições sejam “pacíficas e que a violência relacionada com as eleições seja prevenida”.

 

O comunicado, mesmo sem citar o nome do presidente brasileiro, critica os ataques feitos contra o Judiciário, contra as urnas e alerta sobre o impacto desse comportamento para a sobrevivência da democracia. Nos bastidores, fontes da ONU confirmaram que a medida foi a maneira encontrada para colocar uma pressão sobre o governo para que não viole as regras eleitorais, de acordo com o Uol.

 

Sanções não podem ser aplicadas sobre o Brasil, muito menos por conta de um comunicado partindo de relatores. Mas a declaração serve como um alerta de que a comunidade internacional não está disposta a aceitar uma ruptura democrática no país. O impacto, caso Bolsonaro opte por esse caminho, seria uma condenação internacional praticamente imediata.

 

“Exortamos as autoridades a proteger e respeitar devidamente o trabalho das instituições eleitorais. Expressamos ainda nossas preocupações sobre o impacto que tais ataques poderiam ter sobre as próximas eleições presidenciais, e enfatizamos a importância de proteger e garantir a independência judicial”, disseram os especialistas.

 

“Ameaças, intimidação e violência política, incluindo ameaças de morte contra candidatos e candidatas, continuam a aumentar online e offline, particularmente contra mulheres, povos indígenas, afro-descendentes e pessoas LGBTI – muitas vezes com base na intersecção de identidades”, disseram os relatores. “Tais ações geram terror entre a população e impedem potenciais candidatos de concorrer a cargos”, afirmam.

 

A declaração foi assinada por Clément Nyaletossi Voule, relator especial sobre os direitos à liberdade de reunião pacífica e de associação, Reem Alsalem, relatora especial sobre violência contra mulheres e meninas, Francisco Cali Tzay, Relator Especial sobre os direitos dos povos indígenas, Mary Lawlor, Relatora Especial sobre a situação das pessoas defensoras dos direitos humanos; Morris Tidball-Binz, Relator Especial sobre execuções extrajudiciais, sumárias ou arbitrárias; E. Tendayi Achiume, Relatora Especial sobre as formas contemporâneas de racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância relacionada; Irene Khan, Relatora Especial sobre a promoção e proteção do direito à liberdade de opinião e expressão; Diego García-Sayán, Relator Especial sobre a independência de juízes e advogados.

 

Segundo eles, o impacto desproporcional da violência política sobre as mulheres, povos indígenas, afro-descendentes e pessoas LGBTI pode aumentar este efeito assustador entre tais grupos, limitando as oportunidades para sua representação nas decisões que os afetam, perpetuando assim o ciclo devastador da exclusão.

Datafolha/Metrópole: Jerônimo sobe e chega a 31%; ACM Neto segue liderando com 48%

Datafolha/Metrópole: Jerônimo sobe e chega a 31%; ACM Neto segue liderando com 48%Foto: Divulgação

O candidato ao governo do estado Jerônimo Rodrigues (PT) voltou a subir, na nova pesquisa Datafolha, publicada na tarde desta quarta-feira (21) pelo Grupo Metrópole. O petista saiu de 28% para 31% das intenções de voto, diminuindo a diferença para o líder da disputa ACM Neto (União), que tinha 49% e agora tem 48% da preferência. Considerando a margem de erro de 3%, todavia, não é possível tratar a oscilação como crescimento.

 

Em terceiro lugar, aparece o deputado federal João Roma (PL), com 8% da preferência dos entrevistados. No último levantamento, divulgado na semana anterior, o parlamentar bolsonarista tinha 7% das intenções de voto.

 

Kléber Rosa (PSOL) e Giovani Damico (PCB) tinham 1% cada um na pesquisa anterior e agora não pontuaram. Já Marcelo Millet (PCO) atingiu 1%.

 

As intenções de votos brancos e nulos somam 6%, enquanto 6% se declaram indecisos quanto ao candidato a governador do estado.

 

A distância entre ACM Neto e Jerônimo tem diminuído a cada pesquisa Datafolha publicada. No dia 24 de agosto, Neto tinha vantagem de 38% sobre o segundo colocado (relembre aqui). Na pesquisa seguinte, publicada 14 de setembro, a distância caiu para 21% (veja aqui). Agora, o petista reduziu a vantagem do adversário para 17%.

 

Apesar do encurtamento da distância, os resultados do novo levantamento do Datafolha apontam que, se as eleições para governador da Bahia fossem hoje, ACM Neto venceria já no primeiro turno.

 

O Datafolha entrevistou presencialmente 1.526 eleitores baianos entre os dias 19 e 21 de setembro. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, com nível de confiança em 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-07738/2022.

Datafolha/Metrópole: Otto mantém liderança pelo Senado com 41%; Cacá é 2º com 19%

Datafolha/Metrópole: Otto mantém liderança pelo Senado com 41%; Cacá é 2º com 19%Foto: Divulgação

O senador Otto Alencar (PSD) segue favorito para alcançar sua reeleição. De acordo com a nova pesquisa do Datafolha, divulgada na tarde desta quarta-feira (21) pelo Grupo Metrópole, ele lidera a corrida para o Senado com 41%, contra 39% do levantamento anterior.

 

Otto mantém boa vantagem sobre o deputado federal Cacá Leão (PP), que tinha 16% e agora tem 19%. A médica Dra. Raíssa Soares (PL), que tinha 8% no levantamento anterior, continua em terceiro com 7%.

 

Tâmara Azevedo (PSOL), Cícero Araújo (PCO) e Marcelo Barreto (PMN) tinham 3% cada um na pesquisa da semana anterior e agora aparecem com os mesmos 3%, cada.

 

As intenções de votos brancos e nulos somam 13%, enquanto 12% se declaram indecisos quanto ao candidato ao Senado.

 

O Datafolha entrevistou presencialmente 1.526 eleitores baianos entre os dias 19 e 21 de setembro. A margem de erro é de 3% para mais ou para menos, com nível de confiança em 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BA-07738/2022.

Datafolha/Metrópole: Disputa presidencial na Bahia tem liderança do ex-presidente Lula

Datafolha/Metrópole: Disputa presidencial na Bahia tem liderança do ex-presidente Lula

Foto: Reprodução / Flickr Lula Oficial

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue liderando a disputa presidencial da Bahia. O petista possui 62% das intenções de voto no estado, de acordo com a pesquisa Datafolha, contratada pela Rádio Metropole, divulgada nesta quarta-feira (21). 

 

O levantamento aponta ainda que o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) teria 20%, seguido de Ciro Gomes (PDT) com 7%, mesmo percentuais da sondagem anterior. Já Simone Tebet (MDB) manteve 3%, seguida de Soraya Thronicke (UNIÃO) que permanece com 1%.

 

Vera Lúcia (PSTU), Felipe d’Avila (NOVO), Léo Péricles (UP),  Padre Kelmon (PTB), Sofia Manzano (PCB)  e Constituinte Eymael (DC) não pontuaram. Branco, nulos e nenhum somaram 4% , já 2% não souberam responder.

 

Já no formato de pesquisa espontânea, Lula possui 58% das intenções de voto, seguido de Bolsonaro com 18%, e Ciro Gomes com 4%. Na sequencia surge Simone Tebet tem 1%. Candidato do PT/13 tem 2%, e outras respostas também somaram 2%. Branco, nulo e nenhum são 4%. Não sabem 12%.

 

A pesquisa ouviu 1.526 eleitores, e foi feita entre 19 e 21 de setembro. A margem de erro é 3pp. O nível de confiança é de 95%. A consulta está registrada no TSE : BA-07738/2022 e BR-09822/2022.

Em meio aos apelos da mãe, adolescente de 17 anos é retirada de casa e brutalmente assassinada em Ibicuí

Reprodução / Facebook

A adolescente de 17 anos foi morta com tiros de calibre 12 e ficou com parte do corpo dilacerada

Um crime brutal assustou os moradores da cidade de Ibicuí, no interior da Bahia, na madrugada da última segunda-feira (19). Uma jovem de 17 anos foi retirada de casa, no entrocamento de Altamira, na zona rural do município, e assassinada a tiros de espingarda calibre 12.

A vítima foi identificada como Tâmara Souza Sales, que teria envolvimento com o tráfico de drogas na região. Segundo informações do site Verdinho Itabuna, familiares disseram que a adolescente tinha sido detida no ano passado, mas acabou sendo liberada por ser menor de idade.

STF nega pedido do cantor Roberto Carlos contra Tiririca
Vereador acusado de violência contra adolescente tem filiação suspensa por partido; entenda

De acordo com a publicação, Tâmara teve a casa invadida por um grupo de homens fortemente armados e com os rostos cobertos, usando roupas camufladas do Exército. Em meio à ação criminosa, a mãe da jovem chegou a apelar para ser levada no lugar da filha, mas não conseguiu impedir a retirada da adolescente do imóvel.

O corpo da jovem foi encontrado algumas horas depois em uma estrada de terra, com as marcas de tiros e um dos braços completamente dilacerado. O caso será investigado pela Polícia Civil de Ibicuí. Ainda não há informações sobre autoria do crime.

Em Salvador, Jerônimo e Lula recebem apoio de evangélicos

Em Salvador, Jerônimo e Lula recebem apoio de evangélicos

Foto: Divulgação

Num encontro com evangélicos na noite desta segunda-feira (19), em Salvador, o candidato a governador do Estado pelo PT, Jerônimo Rodrigues, recebeu o apoio de pastores e de fieis das diversas denominações, entre elas, representantes das Igrejas Assembleia de Deus, Batista, Adventista do Sétimo Dia, Presbiteriana e Imperial do Reino de Deus.

 

“As igrejas são ambientes de cuidado com o próximo. Reconheço o trabalho social de tantos espaços de culto em nosso estado que abraçam e atendem quem mais precisa, garantindo a subsistência dos que se achegam, ajudando a comunidade em suas necessidades mais particulares”, afirmou o petista, ao lembrar do apoio das igrejas durantes as enchentes que a Bahia enfrentou no último ano. “O trabalho dos evangélicos foi muito importante para fazer chegar comida, roupa, móveis na mão dos desabrigados. É preciso que o Estado siga reconhecendo esse papel”, disse o postulante.

 

Em reconhecimento às transformações ocorridas nos governos do PT, tanto na Bahia, com Jaques Wagner e Rui Costa, e no Brasil, com o presidente Lula, os religiosos pediram a continuidade no estado e o retorno no Brasil de políticas inclusivas que garantam uma vida mais digna aos mais pobres. “Nós temos a necessidade de eleger Lula. O momento que as igrejas mais cresceram foi nos governos Lula, porque Lula deu condições para muita gente trabalhar, um momento em que o povo avançou e garantiu comida na mesa e supriu sua necessidade”, lembrou Elmo Luciano, da Igreja Adventista.

 

Pastores lembraram que a Lei da Liberdade Religiosa foi sancionada pelo presidente Lula em 2003 e, em 2009, Lula sancionou a lei que instituiu a Marcha Para Jesus, que passou a ser oficialmente comemorada sempre no primeiro sábado subsequente aos 60 dias após o Domingo de Páscoa. Na Bahia, o então governador Jaques Wagner (PT) quando sancionou o Estatuto da Igualdade Racial, destacou vários itens protegendo todas as expressões religiosas e destacando seu papel para o desenvolvimento do estado. “O presidente Lula tem nos lembrado sempre que não podemos nos afastar de sentimentos como amor, diálogo e compaixão. Nós do PT temos muito orgulho de termos sempre pregado esses valores e sempre defendido a liberdade religiosa e o respeito a todas as expressões de fé. Reafirmo o compromisso com o Estado laico, mas reconheço que a fé das pessoas e dos grupos é um elemento central para enfrentar os desafios e superar as dificuldades”, disse Jerônimo.

Deep Fake: Campanha de Bolsonaro muda voz de Bonner e Renata e altera pesquisa eleitoral

Bolsonaristas usam técnica 'deep fake' para recriar fala de William Bonner no Jornal Nacional, a fim de divulgar fake news.
Em vídeo disparado em massa nos aplicativos de mensagens WhatsApp e Telegram na manhã desta segunda-feira (19), foi possível ver a técnica do “deep fake” sendo usada para alterar falas de William Bonner e Renata Vasconcelos na edição do último dia 12 de setembro do Jornal Nacional, quando anunciaram os resultados da pesquisa Ipec para as eleições deste ano. Não é a primeira vez que os apresentadores do maior telejornal do país são alvos de fraudes semelhantes.

No vídeo, Bonner aparece dando o suposto resultado, no qual o atual presidente Jair Bolsonaro (PL) apareceria liderando a disputa com 46% das intenções de votos contra 31% do ex-presidente Lula (PT). Na realidade, o resultado da pesquisa foi o inverso, com o petista marcando 46% e o atual presidente com 31%.

Além de falsificar o resultado da pesquisa e as vozes dos apresentadores, o disparo mentiroso também fraudou os gráficos exibidos no Jornal Nacional. Foram peças que mostravam a pesquisa de intenções de votos, assim como gráficos que apresentam a taxa de aprovação e rejeição do atual governo. De acordo com a fraude, 53% votariam em Bolsonaro no segundo turno e 36% em Lula. 45% ainda avaliariam a atual gestão como “boa ou ótima”. Tudo mentira.

De acordo com os dados verdadeiramente divulgados pelo instituto a uma semana, é Lula quem tem 53% de intenções de votos no segundo turno e são 45% os que avaliam a atual gestão como “ruim ou péssima”. Além disso, 59% declararam desaprovar o modo como o Bolsonaro governa o país – enquanto que no vídeo fraudado 57% avaliariam esse quesito positivamente.

“É falso o vídeo que circula em redes sociais e grupos de WhatsApp onde o presidente Jair Bolsonaro (PL) aparece com 46% das intenções de voto e o ex-presidente Lula, do PT, com 31%, segundo dados do Ipec e com imagens do Jornal Nacional, da TV Globo. Divulgada dia 12 de setembro, a pesquisa mostra o contrário: o ex-presidente Lula lidera a disputa, com 46% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 31%. O Ipec está denunciando o vídeo no Sistema de Alerta de Desinformação Contra as Eleições do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e no Ministério Público Eleitoral (MPE) para que adotem as medidas cabíveis”, declarou o instituto Ipec, em nota para a imprensa.

Jerônimo e Otto mobilizam cidades da região sisaleira do estado

Jerônimo e Otto mobilizam cidades da região sisaleira do estado

Foto: Divulgação

A Caravana do Time de Lula na Bahia mobilizou apoiadores entre carreatas e comícios em seis cidades pertencentes à região sisaleira da Bahia. O candidato a governador do Estado pelo PT, Jerônimo Rodrigues, ao lado do candidato ao Senado, Otto Alencar (PSD), e o governador Rui Costa (PT) visitaram as cidades de Retirolândia, Valente, São Domingos, Queimadas, Cansanção e Monte Santo.

 

“Bolsonaro tem dois candidatos na Bahia. Um é corajoso, reconheço. O outro é covarde, não vai nos debates, apoiou Bolsonaro, votou em Bolsonaro, ocupa todos os cargos da Bahia [no governo federal]. Ele e o grupo dele destruíram o país junto com Bolsonaro e agora ele diz que ‘tanto faz’. O povo quer Lula presidente. Sem essa de ‘tanto faz’”, discursou Rui em Monte Santo.

 

“Nós vamos trabalhar, suar e não vamos descansar até garantir mais emprego para as pessoas. Nós vamos continuar o trabalho desse time, que gosta de cuidar de gente. A marca do meu governo será a inclusão, nós vamos cuidar das pessoas. Eu farei tudo pela Bahia”, afirmou Jerônimo, ao agradecer a receptividade da população e as manifestações de apoio.

 

Já senador Otto Alencar afirmou que a eleição este ano é marcada por uma divisão muito clara. “De um lado é o presidente que não cuidou e não cumpriu suas obrigações. Do outro é o presidente Lula, que já fez tanto pelo Brasil e vai fazer ainda mais. Essa força do povo na Bahia e no Brasil vai trazer Lula de volta e eleger Jerônimo governador pelo bem do povo baiano e brasileiro”, afirmou Otto.

 

Nesta segunda-feira (19), Jerônimo participa de gravações para o seu programa eleitoral. Pela tarde, o petista participa de uma caminhada no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas e, à noite,  se encontro com evangélicos no seu comitê central, em Salvador.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia