WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

FJS

prefeitura de pocoes


maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  


ouro gas marcus solla acougues angelica

:: 2/maio/2024 . 21:46

Lula garante recursos para o Rio Grande do Sul, atingido por temporais

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quinta-feira (2), que não faltarão recursos do governo federal no socorro à população do Rio Grande do Sul e na reconstrução de municípios gaúchos atingidos por tempestades e enchentes desde o início da semana.

Lula e uma comitiva de ministros desembarcaram hoje em Santa Maria (RS) para reunião de trabalho com o governador do estado, Eduardo Leite, que classificou a situação como o pior desastre climático da história do Rio Grande do Sul.

“Tudo que estiver no alcance do governo federal, seja através dos ministros, seja através da sociedade civil ou seja através dos nossos militares, vamos dedicar 24 horas de esforço para que a gente possa atender as necessidades básicas do povo que está isolado por conta da chuva”, disse Lula, após a reunião.

“No primeiro momento, a gente só tem que salvar vidas, a gente só tem que cuidar das pessoas. No segundo momento, a gente vai ter que cuidar de fazer uma avaliação dos danos e, a partir daí, começar a pensar em como encontrar o dinheiro para que a gente possa reparar esses danos”, acrescentou o presidente, prestando solidariedade ao povo gaúcho e às famílias das vítimas.

O último balanço das autoridades locais registrava 13 mortes e 21 pessoas desaparecidas, além de 12 feridos. São 132 municípios afetados e 5.321 pessoas desalojadas.

De acordo com o governador Eduardo Leite, esses números são “absolutamente preliminares” e deverão subir. O foco das ações é no resgate das pessoas. “Lamentar desde já todas as mortes que ainda não foram registradas e que serão muitas, infelizmente, por conta de deslizamentos e de pessoas que estão a 48 horas em localidades que estão inacessíveis já pedindo resgate. A gente está se esforçando para chegar em cada um dos locais”, disse, informando que 204 municípios estão com maior risco em razão da elevação dos níveis dos rios e do perigo de deslizamento de terras.

Ele lembrou que nos primeiros temporais do ano passado, o resgate foi possível após uma trégua nas chuvas, o que não vem acontecendo. “Nesse momento, a gente não tem tido essa condição. Desde terça-feira (20) a gente mobiliza o que é possível, mas há muito problema climático ainda que afeta o voo das aeronaves e a dificuldade para fazer resgates. E isso tem gerado consequências muito graves aqui, que ainda vão ser medidas”, disse, antecipando a preocupação com alagamentos em Porto Alegre, capital do estado, em razão da elevação do nível do Rio Guaíba.

Segundo ele, a cota de inundação deve chegar a 4 metros (m) amanhã (3) e, dependendo da direção dos ventos que podem escoar melhor ou podem representar as águas no Guaíba, pode chegar a 4,20m. Em novembro do ano passado, o nível do rio chegou a 3,46m, na pior cheia desde 1941.

“Peço às pessoas que saiam das localidades de risco, saiam das suas casas de forma ordenada enquanto é tempo para isso, para nós salvarmos vidas nesse momento”, disse o governador.

Desde o início da crise, o governo federal se mobilizou para apoiar as ações emergenciais, de socorro à população. Militares das Forças Armadas têm auxiliado nas ações de busca e resgate de vítimas e na desobstrução de estradas, além de distribuição de alimentos, colchões, água e a montagem de postos de triagem e abrigos.

O governador Eduardo Leite decretou estado de calamidade pública diante dos estragos causados pelos eventos climáticos. As aulas nas escolas estaduais foram suspensas. Há mais de 150 pontos de bloqueios em estradas e pontes e municípios com problemas no abastecimento de alimentos, água, energia elétrica e telefonia. Os temporais castigam o Rio Grande do Sul desde segunda-feira (29) e a previsão é que o volume de chuvas continue elevado nos próximos dias.

O estado vem sofrendo com ciclos cada vez mais recorrentes de intempéries climáticas. No segundo semestre do ano passado, enchentes provocadas por fortes chuvas fizeram transbordar o Rio Taquari, em uma das piores cheias em décadas, e deixaram um rastro de destruição, perdas materiais e cerca de 50 mortes.

“É o segundo [evento] em um ano que acontece, então é preciso que a gente comece a ficar preocupado em cuidar do planeta Terra com muito mais carinho, com muito mais amor”, disse o presidente Lula.

“A natureza está se manifestando e nós precisamos levar isso muito em conta, porque quando a natureza se rebela a gente sabe que os prejuízos são muitos”, acrescentou, sobre as consequências da ação danosa do homem ao meio ambiente.

Barragem se rompe parcialmente no Rio Grande do Sul

Parte da barragem da Usina Hidrelétrica 14 de Julho, localizada no município de Cotiporã (RS), na Serra Gaúcha, vizinha a Bento Gonçalves e que fica a cerca de 170 quilômetros de Porto Alegre, se rompeu no início da tarde desta quinta-feira (2).

Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o governador Eduardo Leite afirmou que, segundo técnicos, o colapso não deverá causar “a devastação de uma enxurrada”. Mesmo assim, a população das cidades que ficam abaixo do local do rompimento devem sentir os efeitos do aumento do nível do rio Taquari.

“Buscamos fazer todo o trabalho possível para evitar o rompimento, mas [devido ao] volume de água não conseguimos ter acesso [à barragem] com os helicópteros [mobilizados] para levar os técnicos”, comentou Leite. “Isso vai ter um impacto e estamos trabalhando para mitigar os efeitos”.

Moradores devem sair de áreas de risco

Em nota, a Defesa Civil estadual informou que já vinha alertando a população para a elevação do nível do rio devido às fortes chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira (24) e que, com apoio de outros órgãos públicos, está retirando as famílias que permaneciam nas áreas de risco.

Continua após a publicidade

“A orientação expressa é que os moradores dos municípios de Santa Tereza, Muçum, Roca Sales, Arroio do Meio, Encantado, Colinas e Lajeado deixem as áreas de risco e procurem abrigos públicos ou outro local de segurança para permanecer durante a elevação de nível do Rio Taquari”, alertou a Defesa Civil.

Também em nota, a Companhia Energética Rio das Antas informou que detectou o rompimento parcial do trecho direito da barragem às 13h40. Ainda segundo a companhia, o Plano de Ação de Emergência já estava em prática desde o início da tarde de ontem (1º), em coordenação com as Defesas Civis da região, com acionamento de sirenes de evacuação da área, para que a população local pudesse ser retirada com antecedência e em segurança.

“O grande problema agora é a velocidade com que a água vai descer rumo [às cidades de] Santa Bárbara e Santa Tereza. A altura da água não deve mudar muito, porque o nível do Rio das Antas [já] estava passando sobre a barragem. O risco agora é a vazão a partir da barragem 14 de Julho”, disse o secretário da Casa Civil, Artur Lemos, que no momento do rompimento já se encontrava em Bento Gonçalves, cidade vizinha a Cotiporã.

Assim que foi informado do rompimento, o secretário determinou que a equipe da Casa Civil contatasse imediatamente autoridades públicas dos municípios abaixo da barragem para que tomassem as medidas necessárias, como a evacuação de pessoas que continuam em áreas de risco. Segundo a Casa Civil gaúcha, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) já está apurando as causas e consequências do rompimento.

O mais recente balanço da Defesa Civil estadual, divulgado ao meio-dia de hoje, aponta que ao menos 13 pessoas já morreram e 12 ficaram feridas, em todo o estado, devido às consequências das chuvas intensas. As mortes já confirmadas ocorreram nos seguintes municípios: Encantado (1); Itaara (1); Pântano Grande (1); Paverama (2); Salvador do Sul (2); Santa Cruz do Sul (1); Santa Maria (2); São João do Polêsine (1); Segredo (1) e Silveira Martins (1).

Mais cedo, a Defesa Civil chegou a contabilizar três óbitos em Santa Maria, mas corrigiu a informação ao longo da manhã, informando que uma destas mortes, na verdade, foi registrada em Silveira Martins.

Há 21 pessoas desaparecidas e mais de 67.860 mil pessoas já foram de alguma forma afetadas por alagamentos, inundações, enxurradas e vendavais. O número de desalojados, ou seja, de pessoas forçadas a deixar suas casas e buscar abrigo na casa de parentes, amigos ou em hospedagens pagas, já chega a 9.993, enquanto os que tiveram que buscar abrigos públicos ou de entidades assistenciais totalizam 4.599.

Bahia envia 22 bombeiros militares e profissionais de saúde para auxiliar no socorro às vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul

Para auxiliar no socorro às vítimas das chuvas no Rio Grande do Sul, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMB) enviou, na tarde desta quinta-feira (2), 22 bombeiros com experiência em situações de emergências decorrentes de desastres naturais. Também embarcaram no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, profissionais de saúde, entre médicos e enfermeiros, enviados pela Secretaria de Saúde (Sesab). Mais de 20 mortes foram registradas além do rompimento de uma barragem, alagamentos e deslizamentos de terra em cidades gaúchas.

“Nós estamos com a equipe totalmente bem preparada, bem equipada, estamos levando equipamentos. Sabemos das dificuldades nesse momento que nossos irmãos estão sofrendo. Estamos embarcando agora com 22 bombeiros especialistas para ajudar no resgate daquelas pessoas. E também, nós estamos encaminhando quatro médicos e um enfermeiro da nossa Secretaria da Saúde para também dar apoio lá no estado do Rio Grande do Sul” explicou o comandante-geral do CBMB, coronel Adson Marquezine. O comandante-geral destacou ainda que, neste primeiro momento, a necessidade é de resgate e socorro. “O Corpo de Bombeiros está preparado para fazer buscas e resgate das pessoas que o estão necessitando”, completou.

Comandante da missão Rio Grande do Sul, o coronel Jadson Almeida explicou que todos os bombeiros selecionados são especialistas nesse tipo de catástrofe. “A princípio, seremos designados para a cidade de Caxias do Sul, onde já houve alguns desabamentos, alguns soterramentos, e nós vamos atuar nessa missão. Nós também enfrentamos esse tipo de calamidade e nós nos preparamos antecipadamente para que possamos dar o melhor retorno à população”, afirmou.

Sanitarista do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia, Edson Ribeiro Júnior tem experiência em enchentes na Bahia e já participou de ações no Oeste e Extremo Sul do estado. “A gente vai junto com o Corpo de Bombeiros para apoiar as equipes na análise da situação de saúde, na observação dos desabrigados, abrigos, enfim, a gente vai tentar apoiar, ver quais são as necessidades, conhecer o cenário e fazer uma avaliação de risco”.

Edson revelou outra grande preocupação. “É uma situação que envolve muitas perdas. Então, a saúde mental também é uma coisa a ser avaliada”, acrescentou. Outro aspecto importante são as doenças que são emergentes em desastres, como as arboviroses, leptospirose, as doenças diarréicas, as transmissíveis, além da situação vacinal e de vários outros fatores que precisam ser avaliados.

Urgente: O Rio Grande do Sul decretou estado de calamidade pública, desde segunda-feira (29) já causaram 24 mortes, deixaram 21 desaparecidos e tiraram mais de 14,5 mil pessoas fora de casa.

O Rio Grande do Sul decretou estado de calamidade pública nesta quarta-feira (1º) pelos “eventos climáticos de chuvas intensas”. A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial do Estado.

Os temporais que atingem o Rio Grande do Sul desde segunda-feira (29) já causaram 24 mortes, deixaram 21 desaparecidos e tiraram mais de 14,5 mil pessoas fora de casa. No total, 147 cidades sofreram algum tipo de prejuízo.

O decreto destaca que o Rio Grande do Sul é atingido por chuvas intensas, alagamentos, granizo, inundações, enxurradas e vendavais de grande intensidade, sendo classificados como desastres de Nível III – caracterizados por danos e prejuízos elevados
Com a entrada em vigor, fica decretado que órgãos e entidades da administração pública estadual prestarão apoio à população nas áreas afetadas. Acrescenta que poderá ser encaminhada solicitação semelhante por municípios, que serão avaliadas e homologadas pelo Estado.

O Decreto deve vigorará por 180 dias segundo o governo do Rio Grande do Sul.

Chuva histórica

‘Nós não teremos capacidade de fazer todos os resgates’, diz Leite sobre temporais no RS
O governador do Rio Grande do Sul disse nesta quarta que o temporal que atinge a região desde segunda-feira (29) “será o maior desastre do estado”. Eduardo Leite (PSDB) comparou a situação com as tragédias de 2023, que mataram dezenas de pessoas, e admitiu a dificuldade de resgatar todas as pessoas afetadas.

“Nós não teremos capacidade de fazer todos os resgates, porque está muito mais disperso nesse evento climático que a gente está vivenciando. E com dificuldades, porque ali as chuvas não cessam. O estado tem tido dificuldades para acessar as localidades”, disse Leite.
O governador pediu que as pessoas que vivem nas cidades afetadas saiam de casa, porque as forças de segurança não conseguem chegar a todos os locais para resgate.

O governo anunciou ainda a suspensão das aulas na rede pública estadual. A medida vale na quinta (2) e na sexta-feira (3) em escolas de todo o Rio Grande do Sul. A previsão do tempo alerta para risco de chuva por, pelo menos, mais 36 horas no RS.

‘Não é afogada que eu vou morrer’, diz mulher arrastada por correnteza
Após 15h sobre carro, homem é resgatado: ‘Qualquer vacilo era fatal’

Meteorologistas alertam para perigo extremo no RS e SC
Ajuda federal
Na terça (30), o governador chegou a pedir “urgência” da ajuda federal ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A Força Aérea enviou helicópteros, mas o resgate foi difícil em razão das condições climáticas. Lula afirmou que visitará o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (2).

“É um momento de enfrentamento como de uma guerra, que não tem um inimigo a ser combatido, mas que tem obstáculos críticos para serem superados”, falou Leite.
Em três eventos climáticos no ano passado, o estado registrou 75 mortes. A tragédia no Vale do Taquari, em setembro, deixou 54 vítimas. A mesma região está sendo atingida pelos temporais desta semana, que também ocorrem no Vale do Rio Pardo, Vale do Caí e Região Central do estado, em Santa Maria.

“[Em 2023] Nós tivemos uma enxurrada, mas, em seguida, o tempo nos deu condição de entrar em campo para fazer socorro, resgate e salvar centenas de vidas naquelas condições. Neste momento, nós estamos tendo muitas dificuldades operacionais para colocar as equipes em campo”, afirmou o governador.

Barragens
Eduardo Leite ainda falou do risco de rompimento da barragem Quatorze de Julho, na Serra do RS.

“Caso continuem as chuvas, nós podemos ter um risco real de rompimento dessa barragem. Municípios que são afetados são Cotiporã, São Valentim, Santa Bárbara, Santa Teresa, Muçum”, alertou.

O estado tem um plano de evacuação da região, segundo Leite.

Festa no Distrito do Valentim em Boa Nova promete agitar o final de semana.

Na manhã desta quinta-feira, 2 de abril, os moradores e visitantes de Boa Nova foram brindados com a emocionante revelação do cartaz oficial da aguardada festa no Distrito do Valentim. Organizada pela Prefeitura Municipal em colaboração com a Diretoria de Cultura e a Câmara de Vereadores, a celebração promete trazer diversão e entretenimento para toda a comunidade.

Com uma programação cuidadosamente planejada, o evento deste ano está repleto de atrações emocionantes que certamente irão cativar o público presente. No sábado, dia 4, a festa ganhará vida com a presença de talentosos artistas, incluindo a renomada Banda 100 Parea, a vibrante Liene Show e o carismático “príncipe das revoadas”, o cantor O Tubarão. Com uma mistura de estilos musicais, desde o forró até o sertanejo, a noite promete ser inesquecível para todos os presentes.

Entretanto, as festividades não terminam por aí. No domingo, dia 5, a animação continua com a realização de uma emocionante Cavalgada, uma tradição que celebra a cultura e a identidade da região. Além disso, os amantes de música poderão desfrutar do emocionante encontro de paredões, garantindo uma tarde cheia de ritmo e diversão para todas as idades.

Este evento anual não apenas proporciona momentos de alegria e descontração, mas também fortalece os laços comunitários e promove a cultura local. É uma oportunidade única para os residentes de Boa Nova e seus visitantes celebrarem juntos, compartilhando risadas, música e memórias.

Portanto, marque já na sua agenda e não perca esta oportunidade de fazer parte de uma festa que promete marcar o calendário cultural da região. O Distrito do Valentim espera por você para um final de semana repleto de diversão e emoções!

Adolescente é apreendida em escola na Bahia com faca tipo peixeira escondida na mochila

Adolescente é apreendida com faca em escola na Bahia — Foto: Brigada Voluntária Águia Resgate

Uma adolescente de 16 anos foi apreendida, na tarde de terça-feira (30), após ser descoberta com uma faca tipo peixeira escondida na mochila. O caso aconteceu em uma escola municipal de Conceição do Coité, a cerca de 200 km de Salvador.

De acordo com a Guarda Civil Municipal (GCM), a garota foi armada para a Escola Municipal João Paulo Fragoso com a intenção de atacar uma colega da mesma idade.

A Polícia Militar foi acionada, porém, como a ocorrência foi registrada dentro da área escolar, a Guarda Municipal foi chamada e confirmou, com a diretora da escola, a posse da arma.

Segundo informações de integrantes da Brigada Voluntária Anjos Jacuipense, que estiveram no local, a estudante teria dito a colegas que tinha a intenção de atacar a garota. A direção da escola soube da ameaça e entrou em contato com as autoridades policiais quando percebeu o perigo iminente.

O motivo do conflito entre as adolescentes seria um rapaz. A jovem com a faca teria dito que a outra garota tinha flertado com seu namorado. Por sorte, o alvo da ação não estava na escola.

Adolescente é apreendida com faca em escola na Bahia — Foto: Brigada Voluntária Águia Resgate

Adolescente é apreendida com faca em escola na Bahia — Foto: Brigada Voluntária Águia Resgate

Aluna monitorada pelo sistema de segurança

 

Por meio de nota, a Secretaria de Educação do município explicou que a diretora da escola identificou a movimentação da aluna por meio do sistema de segurança da instituição, que permite monitorar todas as áreas da unidade.

A diretora imediatamente acionou a GCM e o Conselho Tutelar.

A adolescente foi levada para prestar depoimento, mas ainda não foram divulgados detalhes da motivação do conflito.

A secretaria diz ainda que medidas de segurança serão reforçadas na unidade de ensino. A punição para a aluna será determinada de acordo com o regimento escolar e as diretrizes do Conselho Tutelar.

Homem é executado a tiros dentro de ônibus lotado em Salvador

Um homem foi executado a tiros na noite de quarta-feira (1°), dentro de um ônibus lotado no bairro da Mata Escura, em Salvador. Washington Oliveira dos Santos estava de bicicleta e era perseguido por dois homens em um carro, quando entrou no coletivo do transporte público da capital baiana na tentativa de se proteger. No entanto, ele foi ferido pelos disparos.

A situação gerou momentos de tensão para os passageiros que estavam no veículo e presenciaram o crime. Além do homem, não houve registro de outros feridos.

O caso aconteceu na Avenida Dom Avelar Brandão Vilela, em frente a um hotel. Foram as testemunhas que contaram para a Polícia Civil como Washington Oliveira tentou evitar a execução, entrando no veículo.

Washington morreu no coletivo, antes mesmo da equipe médica chegar para fazer o atendimento. Equipes da 48ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) foram ao local e acionaram o Departamento de Polícia Técnica (DPT).

A produção da TV Bahia apurou que a vítima foi presa três vezes em 2021, quando respondeu por inquéritos por roubo. Em um deles, ele usou uma arma para assaltar e depois estuprar uma mulher. Ainda não há informações se o crime contra ele tem relação com esses casos.

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o crime. O serviço do transporte público no bairro não foi impactado por casa do crime.

Programa “Comida no Prato” é lançado na Bahia para distribuir 2,2 milhões de refeições

Governador também autorizou outras ações de combate à fome, como hortas rurais, urbanas e investimentos nos municípios para fortalecer a segurança alimentar

O governador Jerônimo Rodrigues lançou, na manhã desta terça-feira (30), o programa “Comida no Prato”, em evento realizado na Paróquia Divino Espírito Santo, no Vale dos Lagos, em Salvador. A iniciativa, fruto de uma parceria com 50 organizações sociais, irá distribuir 2,2 milhões de refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade e insegurança alimentar.

O chefe do executivo baiano celebrou a oportunidade de disponibilizar orçamento para o combate à fome e afirmou que outras etapas serão elaboradas nesse intuito. “O programa não se encerra apenas com distribuição de comida. O combate à fome é permanente, na geração de emprego e no fortalecimento das atividades econômicas, geração de renda, seja na agricultura, seja na economia solidária ou nos empreendedores e nós teremos outras etapas”, ressaltou Jerônimo Rodrigues.

No evento estiveram presentes o vice-governador Geraldo Júnior, o coordenador do Programa Bahia Sem Fome, Tiago Pereira, as secretárias de Assistência e Desenvolvimento Social (Seades), Fabya Reis, do Desenvolvimento Urbano (Sedur), Jusmari Oliveira, além do secretário Osni Cardoso, do Desenvolvimento Rural (SDR) e o procurador Geral do Estado, Pedro Maia.

Tiago Pereira explicou que a primeira parcela dos investimentos já será liberada. “Vamos repassar essa semana para essas 50 organizações sociais. Elas já trabalham com produção de comida, o Estado está fazendo um aporte financeiro para que elas ampliem o número de atendimentos porque, de fato, a gente precisa alcançar quem está em situação de fome”.

O padre Jaciel Bezerra da Paróquia Divino Espírito Santo, uma das organizações beneficiadas, expressou a alegria em poder aumentar o público assistido pela instituição. “O programa conta com a bênção da igreja para ser um sucesso. Atualmente, acolhemos 300 famílias na Paróquia, e com o projeto, serão mais 200, totalizando 500 famílias.”

Outras ações

Na ocasião, o governador autorizou outras ações dentro da agenda de combate à fome, como hortas rurais e urbanas, investimentos nos municípios para fortalecer o sistema de segurança alimentar e nutricional. Foi publicado o Edital de Chamada Pública Comida no Prato, visando ampliar a rede de equipamentos integrados no combate à fome no estado. Além disso, recursos foram repassados para 70 municípios que integram a Rede de Segurança Alimentar e Nutricional, por meio do Alimenta Suas, após adesão ao Sistema de Segurança Alimentar e ao Programa Bahia Sem Fome.

Também foi autorizada a assinatura de quatro Termos de Colaboração do Projeto Viva Horta, com um investimento total de mais R$ 4,1 milhões, beneficiando agricultores familiares, comunidades quilombolas, povos tradicionais e associações vinculadas a projetos residenciais. Além disso, a implantação de hortas comunitárias em 70 municípios, com uma área de 2,0 hectares, foi autorizada, envolvendo um investimento de R$ 6,7 milhões.

Programa

O edital “Comida no Prato” faz parte da estratégia do Programa Estadual Bahia Sem Fome e será executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Com um investimento de mais de R$ 24 milhões, o governo irá alimentar famílias em vulnerabilidade social, incluindo pessoas em situação de rua, trabalhadores/as de baixa renda, desempregados/as, pessoas idosas, crianças e mães solo.

O Povoado Penachinho está prestes a receber uma significativa transformação com a conclusão das obras de modernização da Escola Viral Soares.

Sob a gestão visionária do prefeito Adonias Rocha, esta iniciativa não apenas representa um avanço na infraestrutura educacional, mas também reflete o compromisso contínuo com a qualidade da educação e o desenvolvimento da comunidade.A importância dessa nova escola não pode ser subestimada. Ela não apenas proporcionará um ambiente mais moderno e propício ao aprendizado, mas também promoverá uma sensação de orgulho e pertencimento entre os alunos e toda a comunidade. Estudos mostram que ambientes escolares bem projetados e equipados não só melhoram o desempenho acadêmico, mas também contribuem para o bem-estar emocional e social dos estudantes.Além disso, a modernização da Escola Viral Soares é um testemunho da eficácia da gestão do prefeito Adonias Rocha. Sua visão de longo prazo e seu compromisso com o progresso sustentável têm sido fundamentais para impulsionar o desenvolvimento do Povoado Penachinho em diversas áreas, incluindo educação, infraestrutura e bem-estar social.A gestão do prefeito Adonias Rocha tem sido marcada pela transparência, eficiência e compromisso com o serviço público. Sua capacidade de liderança e habilidade para catalisar recursos e parcerias têm sido cruciais para transformar as aspirações da comunidade em realidade tangível. A modernização da Escola Viral Soares é apenas mais um exemplo do compromisso contínuo do prefeito com o progresso e o bem-estar de todos os habitantes do Povoado Penachinho.Em suma, a conclusão das obras na Escola Viral Soares é um momento emocionante e significativo para o Povoado Penachinho. Não apenas representa um avanço tangível na infraestrutura educacional, mas também é um testemunho da liderança visionária e eficaz do prefeito Adonias Rocha. Este marco não só beneficiará as gerações atuais de estudantes, mas também deixará um legado duradouro para as futuras.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia