WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

uesb


campanha natal polícia militar

 

thiago inacio

 

diego oliveira engenheiro

dezembro 2017
D S T Q Q S S
« nov    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  




 


marcus solla acougues angelica cidade jardim atuacao deputado fabricio


:: ‘Brasil’

Morre a atriz Eva Todor, aos 98 anos

Morreu em casa por volta das 8h50m da manhã deste domingo a atriz Eva Todor, aos 98 anos. A informação foi confirmada por amigos da artista. A causa da sua morte foi pneumonia. Ainda não há informações sobre o velório.
A Eva vinha sendo muito bem cuidada pelos enfermeiros e recebia visita de amigos com frequência. Ela esteve doente todo o ano e morreu de pneumonia. Eu estava aqui na hora com alguns enfermeiros e empregados. A Eva teve toda a assistência, disse Marcelo Delcima, amigo da atriz, que havia sido internada em março deste ano.
Eva Todor sofria de Mal de Parkinson e estava longe da TV desde a novela “Salve Jorge”, exibida em 2012. A última aparição pública da atriz foi em novembro de 2014, quando recebeu uma homenagem feita por amigos artistas no Teatro Leblon.
A atriz somava mais de 80 anos de carreira. O início nos palcos foi por meio do balé, ainda na infância. Húngara de nascimento, Eva Todor (que tinha o sobrenome Fodor de batismo) chegou a dançar na Ópera Real de Budapeste.
Filha de uma estilista e de um comerciante de tecidos, ela já mostrava talento para a vida artística, mas a realidade complicada do período entre guerras na Europa a fez fugir com a família para o Brasil, em 1929.

DEPUTADO FEDERAL TIRIRICA RENUNCIA SEU MANDATO E FALA A DECEPÇÃO DELE COM A POLITICA DO PAÍS VEJAM O VÍDEO

GRADE PALAVRA DO SAUDOSO ULISSES GUIMARANHÃES

Governo Federal anuncia benefício extra do Bolsa família de até R$ 3.000,00! Saiba quem terá direito de receber

O presidente Michel Temer assinou nesta quarta-feira (06/12) um decreto que autoriza pagamento de um benefício, que varia entre R$ 2.400 a R$ 3.000, para produtores rurais em situação de extrema pobreza e pobreza beneficiários do Bolsa Família. O objetivo é fomentar a reestruturação da produção rural dessas famílias. O decreto será publicado nesta quinta-feira (07/12) no Diário Oficial da União.
De acordo com o texto, o alvo do programa, que será gerido pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), são as famílias que recebem o Bolsa Família, ou seja, com renda familiar mensal per capita de até R$ 170 (situação de pobreza) e de R$ 85 (extrema pobreza). Todas precisam apresentar um projeto de reestruturação de produção e serão acompanhadas pelo ministério.

O programa, que se chama Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais é de 2011, mas não é um programa de benefício contínuo e sim de reestruturação. Por isso o decreto assinado hoje revoga o de 2011. A reativação do programa sinaliza que o governo federal vai dar continuidade às políticas que foram marca dos governos anteriores, principalmente as que giram em torno do cadastro do Bolsa Família.

Em setembro, o governo lançou um pacote de ações federais totalizando R$ 3 bilhões anuais em microcrédito para a população de baixa renda. O programa é considerado pelo governo como uma ‘porta de saída’ para o Bolsa Família. Ou seja, objetivo é que as famílias não precisem mais do benefício governamental. Com informações do Portal R7.

Entre quatro paredes”: conheça o perfil psicológico de homens que cometem violência contra mulher

[“Entre quatro paredes”: conheça o perfil psicológico de homens que cometem violência contra mulher ]
 Por: Ilustrativa Por: Brenda Ferreira, Diego Vieira e Shizue Miyazono

Após relembrar casos e mostrar o alto índice de violência contra a mulher, a próxima matéria da série do BNews “Entre Quatro Paredes”, vai falar sobre o perfil dos agressores. A psiquiatra Sandra Peu, detalhou em entrevista, o que pode desencadear agressões que começam pequenas e pode até levar a companheira à morte. Além disso, a especialista também falou sobre as consequências psicológicas para as vítimas.

As causas para agressão à mulher são múltiplas, mas segundo a psiquiatra, entre os perfis, os que mais se destacam são as de homens que têm baixa tolerância à frustração por questões pessoais, de construções sociais e de pensamentos machistas, por isso, o agressor não consegue lidar com circunstâncias sociais e pessoais. Apesar disso, ao cometer o ato, “ele tem completa ciência do que está fazendo, tem uma reflexão a respeito do que está acontecendo e, por causa do poder físico, ele pode ser agressivo com relação à mulher e ferí-la psicologicamente, fisicamente e às vezes até matá-la”, explicou Sandra Peu.

A especialista ainda relatou que as lesões também podem acontecer em famílias que fazem uso de substâncias alcoólicas e entorpecentes. “Não simplesmente apenas pelo homem, mas a maior parte das drogas que são inibidoras e estimulantes ou psicogênicas podem diminuir a possibilidade da pessoa ter uma reflexão e a impulsividade pode levar muito facilmente a agressão e então essa pessoa pode acabar ferindo sua companheira ou companheiro”.

Mas, a morte pode ser evitada. Em geral, os agressores não matam suas companheiras imediatamente. “Eles começam com pequenas agressões e ofensas e partem para agressões físicas indiretas como empurrões, depois passam para as agressões físicas violentas, então é crescente. Dessa forma, uma mulher que a partir do momento que começa a ser violentada psicologicamente, com palavras e posturas ofensivas, consegue se livrar de um relacionamento. Ela deve entender que deve se proteger desse indivíduo que a está violentando de alguma maneira. Se ela sair dessa condição e fizer denúncias, a chance dela se manter em circunstância de agressão é mínima”, alertou Peu.

 “MATEI POR AMOR”

O amor já se tornou a justificativa e argumentação da maioria dos agressores. Tal discurso é recorrente nos noticiários quando são questionados sobre a motivação do crime. A psiquiatra explica que existem pessoas que formam delírios de amor, mas em geral, não se concretiza em “morte por amor” e indica que quem tem essas características deve ser tratado com medicamentos.

“Por mais apaixonado que alguém esteja não é possível. A menos que exista uma doença mental grave envolvida. Um indivíduo que coloca o outro no lugar de objeto, em circunstâncias de posse e de controle, na hora em que isso sai do seu equilíbrio, o homem se frustra e mata sua companheira. Não é justificativa, pois geralmente esses homens têm capacidade de fazer o ajuizamento crítico sobre o que fizeram e sabem o que estão fazendo”, avaliou Peu.

Matéria Relacionada:
“Entre quatro paredes”: mais de 37 mil casos de violência contra mulheres foram registrados em 2017 na BA

CONSEQUÊNCIAS PSICOLÓGICAS PARA AS VÍTIMAS – Em toda ação, existe a reação. Já é fato que as agressões não são pouco usuais, mas são várias as consequências que isso pode causar para quem sofre esses ataques. Ainda de acordo com a psiquiatra Sandra Peu, situações de stress contínuo para quem já tem uma predisposição genética, podendo levar à depressão, e circunstâncias de abuso sexual ou doméstico que acarreta em transtornos graves, que levam a stress pós-traumático, são as consequências mais comuns.

“Dificuldades de se reorganizar socialmente, de retomar sua capacidade, a diminuição da autoestima dessa mulher pode ser tamanha pela estimulação desse parceiro abusivo. É muito difícil. Às vezes até precisa de tratamento psiquiátrico para lidar com isso, para retomar a sua vida familiar, reconstituir um relacionamento ou retomar a vida sexual. Então, precisa de suporte psiquiátrico e ate mesmo psicoterapêutico”, alertou a especialista.

ÍNDICES ALTOS

De janeiro a setembro de 2017, a Bahia registrou mais de 37 mil casos de violência contra a mulher. Já em todo o ano de 2016 foram contabilizados 58.744 ocorrências do tipo. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

Do número total de ocorrências realizadas até setembro deste ano, foram computados 38 casos de feminicídios, e 206 casos de homicídios dolosos, quando há intenção de matar. No mesmo período, também foram contabilizados 304 tentativas de homicídios, 407 estupros, 11.346 lesões corporais e 24.359 ameaças. Desses números, 8.205 casos foram registrados na capital baiana.

Unidades de Atendimento à Mulher na Bahia:

Central de Atendimento à Mulher : disque 180

Central de Atendimento à Crianças e Adolescentes: disque 100

Saúde da Mulher: disque 0800 61 1997

Secretaria de Segurança Pública: Disque 3237-0000

DEAM – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher:
End.: Rua Padre Luiz Filgueiras, S/N – Engenho Velho de Brotas
Tel.: (71) 3116-7000

End.: Dr. José de Almeida, S/N – Praça do Sol – Periperi
Tel.: (71) 3117-8217 (Plantão)

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher- DEAM- Feira de Santana- Bahia
End.: Av. Maria Quitéria, 841 – Bairro Brasília
Tel.: (75) 3602.9284

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Itabuna- Bahia
End.: Praça da Bandeira, 01 – Centro – Itabuna – BA
Tel.: (73) 3214.7820/3214.7822

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Ilhéus – Bahia
End.: Rua Oswaldo Cruz nº 43 – Cidade Nova
Tel.: (73) 3234.5274/3234.5275

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Vitória da Conquista – Bahia
End.: Rua Humberto de Campos, 205 Bairro Jurema – Vitória da Conquista
Tel.: (77) 3425.8369/3425.4414

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Teixeira de Freitas- Bahia
End.: Rua Nossa Senhora D’ajuda, s/n -Teixeira de Freitas
Tel.: (73) 3291.1552/3291.1553

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Juazeiro- Bahia
End.: Rua Canadá, 38 – Bairro Maria Gorette
Tel.: (74)3611.9831/3611.9832

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Porto Seguro- Bahia
End.: Rua Itagiba, 139- Centro
Tel.: (73) 3288.1037/3288.1037

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Paulo Afonso – Bahia
End.: Rua Nelson Rodrigues do Nascimento nº 92, Panorama – Paulo Afonso
Tel.:(75) 3692.1437/3282.8039/3692.1437

Delegacia Especial de Atendimento a Mulher – DEAM – Alagoinhas- Bahia
End.: Rua Severino Vieira nº 702 – Centro- Alagoinhas
Tel.: (75) 3423.4759/8253/3423.3862

1ª Vara de Violência Doméstica e Familiar
End.: Rua Conselheiro Spínola, nº77 – Barris
Tel.: (71) 3328-1195/3329-5038

2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, de Salvador – Fórum Regional do Imbuí.
End.: Rua Padre Casimiro Quiroga, 2403 – Imbuí, Salvador
Tel.: (71) 3372-7481/ 3372-7461/ 3372-7460

Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Feira de Santana
End.: Avenida dos Pássaros, nº 94, Mochila
Tel.: (75) 3624.9615/3614-5835

Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher – Juazeiro
End.: Rua Carmela Dultra n. 24 – Bairro Centro
Tel.: (74) 3614-2856 / 3612-8928

Vara da Violência Doméstica e Familiar de Vitória da Conquista
End.: Praça Estevão Santos, 41 – Centro
Tel.: (77) 3425-8900

 

TSE lança aplicativo para substituir título de eleitor em papel

O brasileiro poderá a partir de agora dispensar o uso do título de eleitor em papel. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou hoje (1°) um aplicativo de celular que substitui a necessidade de portar o documento na hora de votar.
O e-título trará todas as informações que constam no papel e, para os eleitores que já fizeram o cadastramento biométrico – que inclui também foto –, bastará o celular para votar.
Para quem ainda não realizou a biometria, será necessário apresentar, além do aplicativo no celular, um documento com foto. Cerca de 47% dos 146,7 milhões de eleitores fizeram o cadastramento biométrico até o momento.
Para o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a iniciativa representará economia de recursos públicos, uma vez que não será mais necessário, por exemplo, reimprimir todos os títulos de eleitores que mudaram de zona eleitoral para as próximas eleições.
“Tínhamos para isso [reimpressão de títulos] separados de R$ 200 milhões a R$ 230 milhões”, disse o ministro, dinheiro que, em boa parte, deve ser economizado, segundo ele.
De acordo com o TSE, o aplicativo que dispensa o uso do título foi desenvolvido sem a necessidade de compra de qualquer equipamento ou contratação de serviço externo. A Corte Eleitoral, no entanto, não especificou quanto do orçamento interno do tribunal foi alocado para o projeto.
O aplicativo foi uma iniciativa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Acre com o objetivo de evitar que moradores de localidades muito distantes tivessem de ir até o cartório eleitoral apenas para imprimir o título. Agora, bastará baixar o aplicativo, sendo obrigatório comparecer à sessão somente nos casos de primeiro registro.
O e-título está disponível para aparelhos que funcionam com o sistema operacional Android, na Play Store. A versão para iPhone, que utiliza o sistema iOS, poderá ser baixada em no máximo 10 dias, de acordo com o TSE. Ainda não há previsão de lançamento para outro sistemas. Com informações do Correio 24hs.

Professora de dança morre após ser atropelada duas vezes em 5 minutos Ela era professora no SESI e voltava de uma apresentação de dança quando o acidente ocorreu

© Reprodução / Facebook

professora de dança Alessandra Andrade morreu após ser atropelada duas vezes, em um intervalo de cinco minutos, na madrugada deste domingo (3), em Santos, no litoral de São Paulo. A polícia está investigando o caso.

A Polícia Militar informou que a dançarina pilotava uma moto na Rodovia Anchieta quando foi atingida por um carro. O condutor do veículo fugiu sem prestar socorro.

Em seguida, um outro motorista, que viu a professora no chão, parou para prestar socorro. Ao ser socorrida por ele, Alessandra foi novamente atropelada, por outro carro, acabou sendo arremessada e morreu no local. O homem não foi atingido.

Segundo o SAMU, o acidente ocorreu por volta das 4h50. Imagens de câmeras de monitoramento podem ajudar a esclarecer o acidente.

Em entrevista ao G1, familiares de Alessandra disseram que ela morava em Santos e estava voltando de um evento quando foi atingida pelos veículos. Segundo amigos, ela havia acabado de fazer uma apresentação de dança com amigos

VÍDEO: Imagens de aluno dando soco em professor viralizam e revoltam o país. Assista

Docente aparece sentado em uma carteira, e o aluno está de pé na frente dele. Eles discutem, e o aluno dá um soco no rosto do professor.

[fonte blog do marcelo ]Um aluno deu um soco e um chute em um professor na Escola Estadual Antônio de Alcântara Machado, na Zona Sul de São Paulo, nesta quarta-feira (29). O aluno tem 20 anos e cursa o 3º ano do Ensino Médio no Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Imagens da agressão viralizaram em redes sociais. O vídeo do episódio tem mais de 170 mil visualizações no Facebook. O professor aparece sentado em uma carteira, e o aluno está de pé na frente dele. Eles discutem, e o aluno dá um soco no rosto do professor, e depois um chute. Os outros alunos da classe pedem para que ele pare com as agressões. Assista a cena:

natal barrigas 2017

 

point do acai

 

rede construir

 

vereador eduardo do sindicato

 

ciro leto

 

clinica ima corpus

 

pocoes cell

 

acougues angelica

 

j guilherme







WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia